Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O governo vai investir R$ 19,4 milhões na compra de mobiliário para escolas da rede pública estadual no interior do Estado. Serão adquiridas 110 mil carteiras e cadeiras para alunos e 10 mil mesas e cadeiras para professores. O investimento foi liberado esta semana pelo governador Beto Richa, que também autorizou recursos para reparos e abertura de licitação para a construção de duas escolas. No total, serão aplicados R$ 35 milhões na área da educação. "Ter escolas bem conservadas e com mobiliário adequado também é uma forma de estimular professores e alunos e melhorar a qualidade do ensino, prioridade absoluta da nossa gestão”, disse o governador.

AEN

O governo vai investir R$ 19,4 milhões na compra de mobiliário para escolas da rede pública estadual no interior do Estado. Serão adquiridas 110 mil carteiras e cadeiras para alunos e 10 mil mesas e cadeiras para professores. O investimento foi liberado esta semana pelo governador Beto Richa, que também autorizou recursos para reparos e abertura de licitação para a construção de duas escolas. No total, serão aplicados R$ 35 milhões na área da educação.

As obras de reparos autorizadas esta semana beneficiarão quatro escolas estaduais da região Oeste: Cascavel, Vera Cruz do Oeste, Capitão Leônidas Marques e Corbélia. Serão investidos R$ 5,3 milhões em serviços elétricos, hidráulicos, manutenção de coberturas, pisos e esgoto. Em Jesuítas, também na região Oeste, serão aplicados mais R$ 760 mil em reparos na estrutura do prédio do Colégio Estadual Humberto de Alencar Castelo Branco.

"Ter escolas bem conservadas e com mobiliário adequado também é uma forma de estimular professores e alunos e melhorar a qualidade do ensino, prioridade absoluta da nossa gestão”, disse o governador.

Construção

O governador também autorizou a abertura de processos licitatórios para a contratação de serviços de engenharia para a construção de duas escolas, no valor total de R$ 9,4 milhões.

Em Colorado, região Noroeste, serão investidos R$ 7,2 milhões na construção de um Centro de Educação Profissional. O outro investimento é para a nova unidade da Escola Estadual Indígena Pindoty, na Ilha da Cotinga, em Paranaguá, no Litoral, com custo previsto de R$ 2,2 milhões. A obra deverá ficar pronta 360 dias após o início.

 

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios