Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Competição é uma oportunidade de fomentar de forma lúdica o empreendedorismo entre os jovens

O carioca Victor Accioly e o paranaense Márcio Eugênio da Silva são empreendedores natos, pessoas determinadas, inovadoras e antenadas com novas oportunidades. Sempre buscam novos caminhos para o sucesso e soluções para as adversidades da vida. Além de compartilharem dessas características, eles já venceram o Desafio Sebrae, maior jogo empresarial do país. As inscrições para a edição de 2012 da competição começam nesta quarta-feira (11). Podem disputar o jogo estudantes universitários do país inteiro e de todos os cursos.

Quando participou do Desafio Sebrae, e m 2005, Victor Accioly estudava Engenharia de Produção na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Em sete anos, fez mestrado e especialização na Universidade de Harvard (EUA). Hoje, termina um doutorado, trabalha como professor na UFRJ e ocupa o cargo de subprefeito da Ilha do Governador, na cidade do Rio de Janeiro. Victor acredita que o desempenho no Desafio Sebrae influenciou sua carreira. “O Desafio é uma experiência única, que ultrapassa a questão técnica e se estende ao relacionamento interpessoal”, aponta Accioly, referindo-se ao trabalho em equipe e à necessidade de construir soluções conjuntas para aumentar os ganhos durante a competição.

O paranaense Márcio Eugênio, que concluía o curso de Ciências Contábeis quando participou do Desafio em 2010, afirma que o jogo teve impacto positivo na sua vida profissional. “O Desafio Sebrae me ajuda até hoje. A experiência que ganhei com a análise de mercado e os relatórios que tive de fazer na época contribuem para meu trabalho atualmente”, revela.

Fomentar o empreendedorismo é parte da missão do Sebrae. “Simular um empreendimento com todos os desafios que o mercado coloca para quem está à frente de um negócio é uma experiência que empolga os participantes, gera conhecimento e abre novos horizontes profissionais”, destaca o diretor-técnico do Sebrae, Carlos Alberto dos Santos. “Quem participa desenvolve o espírito empreendedor, aprende a competir e a criar estratégias, além de fazer novos amigos”, acrescenta.

Nesta edição, o tema do jogo são frutas tropicais. Os participantes terão que simular a administração das diversas etapas de um negócio, da produção das frutas até a venda de alimentos com valor agregado, como sorvetes, polpas e sucos. Durante a competição, os participantes devem gerenciar virtualmente uma empresa, contratar empregados, definir preços e comercializar produtos, tomar decisões e enfrentar desafios de mercado.

Podem participar equipes compostas por duas a cinc o pessoas. Cada grupo tem direito a um professor orientador escolhido pelos próprios alunos. Para se inscrever é preciso pagar a taxa de R$ 50 por equipe e o registro pode ser realizado até 18 de maio, no site do Desafio (
www.desafio.sebrae.com.br).

Prêmios

O jogo virtual começa em maio e terá cinco fases, duas presenciais e três virtuais. Em outubro, serão conhecidos os campeões estaduais que, em novembro, se reunirão em Salvador (BA) para disputar a semifinal e a final. Ganham prêmios as três melhores equipes e os professores indicados por elas.

Todos os integrantes dos oito grupos que chegarem à final nacional ganharão um iPad, além de bolsas de estudos da Fundação Getúlio Vargas (FGV). As três primeiras equipes colocadas receberão um curso de inovação oferecido pela Coordenação de Programas de Pós-Graduação de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe/UFRJ), parceira do Desafio. A grande campeã nacional também fará uma viagem a um centro de empreendedorismo na Europa e participará da final internacional com universitários de outros países da América Latina.

(Asimp/Sebrae)

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios