Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O  prefeito Alexandre Kireeff repudiou de forma veemente a afirmação feita pelo Comitê Pelo Passe Livre de que houve “suposto conluio” entre o prefeito e as empresas de transporte coletivo. Informou o prefeito que a definição do valor da tarifa do transporte coletivo de Londrina é baseada em cálculos elaborados pelos técnicos da CMTU, observando disposições contidas no contrato de concessão do serviço de transporte coletivo desde 2004, quando ocorreu a licitação do referido serviço.  Acrescentou, ainda, que a orientação é que sejam atendidos os aspectos técnicos e legais do exercício de cálculo da tarifa. 

Dias atrás, Kireeff encaminhou solicitação à Controladoria Geral do Município para análise detalhada dos cálculos para o reajuste com o objetivo de buscar alternativa para baratear a tarifa.

Quanto ao benefício do Passe Livre aos estudantes, o prefeito esclareceu que tal iniciativa faz parte dos compromissos de campanha, não se tratando, em hipótese alguma, de estratégia política para dividir o movimento estudantil.

Quanto às formas de viabilizar o Passe Livre, Kireeff disse que estão sendo aplicados os mecanismos compatíveis com a legalidade e, ao mesmo tempo, amparados por projeto de lei aprovado pela Câmara Municipal de Londrina.

O prefeito acrescentou que, segundo a CMTU, a planilha referente a custos do transporte coletivo encontra-se no site da Companhia, disponível a todos os interessados.

Núcleo de Comunicação/PML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios