Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Acompanhado de cinco vereadores, Jamil Janene solicitou a retirada de pauta da matéria; abertura de investigação retorna ao debate na próxima semana

Dos sete autores do requerimento apresentado para abertura de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) destinada a investigar os contratos firmados entre a Prefeitura de Londrina e a empresa Missaka Alimentos, seis solicitaram na quinta-feira (26) a retirada de pauta da matéria por uma sessão e a decisão da Câmara de Vereadores foi adiada para a próxima terça-feira (3). Segundo o vereador Jamil Janene (PP) que libera pedido de abertura da CEI, o adiamento permitirá que o Executivo apresente ao Legislativo o relatório da Controladoria do Município de n° 22/2014, que apontou irregularidades nos contratos da Administração Municipal com a empresa.

Desde 2011 a Missaka Alimentos é responsável pelo fornecimento de alimentação para a Maternidade Municipal Lucilla Ballalai e para três unidades do Centro de Apoio Psicossocial (CAPs). “Queremos a cópia desse relatório, que apontou 14 irregularidades na execução do contrato, para dar mais subsídio aos vereadores e convencê-los da necessidade de aprovação da CEI”, explicou o vereador.

Explicações

Durante a sessão ordinária, logo após a abertura do debate sobre a abertura da CEI, o líder do prefeito na Câmara, vereador Junior Santos Rosa (PSC) solicitou a suspensão dos trabalhos para que o Controlador Geral do Município, João Carlos Perez e o secretário municipal de Gestão Pública, Rogério Dias, prestassem informações aos vereadores sobre o assunto.

Os representantes do Executivo garantiram que a Controladoria apenas apontou dubiedade de entendimento na execução do contrato com empresa Missaka, sem prejuízos financeiros ao município na administração do prefeito Alexandre Kireeff (PSD). A Prefeitura realiza ainda uma auditoria no contrato, trabalho que não tem data para ser concluído.

Após cerca de uma hora e meia de discussão, o adiamento do debate para abertura da CEI foi solicitado por Janene, acompanhado dos vereadores Marcos Belinati (PROS); Gaúcho Tamarrado e Roberto Fú, da bancada do PDT; Mario Takahashi (PV) e Emanoel Gomes (PRB). Apenas a vereadora Lenir de Assis (PT), também defensora da CEI, não assinou o requerimento para retirada de pauta da matéria.

Asimp/CML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios