Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Vargas e Canziani apóiam criação dos novos cursos de engenharia, mas destacam que luta por cursos na UEL continua.

Meire Bicudo/Asimp

O deputado federal André Vargas (PT-PR), a chefe de gabinete do deputado Alex Canziani (PTB-PR), Janeide Menezes, e o prefeito de Apucarana, JOãco Carlos de Oliveira (PMDB) estiveram ontem, 19/06, reunidos com o secretário executivo do Ministério da Educação, José Henrique Paim Fernandes, e com o secretário da Educação Superior, Amaro Henrique Pessoa Lins, para tratarem dos novos cursos de engenharia nas cidades de Londrina e Apucarana.

O MEC se comprometeu a avaliar a criação dos novos cursos – que não serão somente no Paraná, mas em todo o país – e apresentar em três semanas à ministra chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, uma proposta para os novos cursos. A decisão final é da presidente Dilma Rousseff.

No Paraná, seriam seis cursos: três na Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) de Londrina e três na unidade de Apucarana. Os cursos seriam de Engenharia Mecânica, Química e de Produção para Londrina e Engenharia Civil, Química e Elétrica, em Apucarana.

O deputado André Vargas ressalta que os deputados se uniram pela criação dos novos cursos, não somente em Londrina como divulgou o Governo do Estado, mas também em Apucarana. “O Governo Federal está dando todo o apoio aos novos cursos. O MEC está avaliando os cursos do Paraná com muita boa vontade e nós, deputados, vamos continuar trabalhando para que eles se tornem uma realidade, não somente cursos na UTFPR, mas na UEL também”, reforça.

Vargas ressaltou que, mesmo se estes novos cursos na Universidade Tecnológica forem criados, ele e Canziani continuarão batalhando pelos cursos de engenharia na Universidade Estadual de Londrina, uma antiga reivindicação da população londrinense. “Ao contrário do Governo do Estado, queremos os cursos não somente em Londrina, mas também em Apucarana.

Na reunião também estava presente o reitor da UTFPR, Carlos Eduardo Cantarelli. Que informou que os cursos devem começar já em 2013, dependendo do andamento das obras. Novos blocos deverão ser construídos.

O número de vagas para cada curso foi um dos pontos da discussão com o MEC. A instalação dos novos cursos de engenharia contam com apoio dos deputados federais Alex Canziani, André Vargas e Luiz Carlos Hauly. O deputado Alex Canziani não pode comparecer por problemas no vôo para Brasília.

O deputado André Vargas avaliou a reunião como positiva, lembrando que no início deste mês o MEC já havia autorizado o curso de medicina na PUC de Londrina. “Esses cursos são de extrema importância para o desenvolvimento regional, ainda mais no grande momento em que vivemos nas áreas de engenharia. Na saúde, a formação de novos profissionais é uma demanda constante”, ressaltou Vargas.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios