Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Foram abertas hoje (19), em todo o país, as inscrições para os professores interessados em participar da 3ª Olimpíada de Língua Portuguesa Escrevendo o Futuro. O lançamento ocorreu em São Paulo e contou com a presença do ministro da Educação, Aloizio Mercadante. As inscrições podem ser feitas até o dia 25 de maio.

O objetivo da olimpíada é estimular e aprimorar a didática dos professores nesse campo do conhecimento. Desenvolvida em parceria entre o Ministério da Educação e a Fundação Itaú Social, com coordenação técnica do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec), a iniciativa busca melhorar o aprendizado dos alunos da rede pública de ensino e o seu desempenho na escrita por meio de leituras e de um maior contato com o idioma.

Para Mercadante, a iniciativa é um meio de ajudar na formação e motivação dos professores o que “contribui para a evolução na qualidade da educação que é a área de maior desafio do país”. Na última edição, foram inscritos 239.435 professores de 60.123 escolas públicas onde estudam 7 milhões de alunos do ensino fundamental e médio. A adesão, por municípios, foi quase total alcançando uma taxa de 99%.

As inscrições para as quatro categorias – poema, memórias literárias, crônica e artigo de opinião – deverão ser feitas por meio do portal da Olimpíada: www.escrevendoofuturo.org.br .

Os alunos do 5º e 6º anos participam no gênero poema, os estudantes do 7º e 8º anos desenvolvem textos de memórias literárias. Alunos que cursam o 9º ano do ensino fundamental e o 1º ano do ensino médio devem se inscrever com crônica. Os alunos do 2º e 3º ano do ensino médio desenvolvem o gênero artigo de opinião.

Para que as inscrições possam ser consideradas válidas, a rede pública também deve aderir ao concurso. Ou seja, nas escolas municipais, o secretário municipal de Educação deve fazer a adesão. Nas escolas estaduais, essa iniciativa caberá ao secretário estadual de Educação.

Haverá três etapas de premiação. Na primeira, professores e alunos escolhidos com os melhores 125 textos de cada gênero vão receber medalhas de bronze, livros e o direito a participar de diversas atividades de formação, como oficinas de leitura e escrita e visitas culturais. Na etapa seguinte, com 152 finalistas, os selecionados receberão medalhas de prata e um tablet e, as escolas, uma placa de homenagem.

Na conclusão da olimpíada, prevista para ocorrer, em dezembro, em Brasília, serão premiados 20 alunos que receberão medalhas de ouro e um notebook. Já as escolas ganharão laboratórios de informática com dez microcomputadores e uma impressora, além de projetor, telão e livros.

(Agência Brasil)

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios