Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

AEN/PR

A Rede Seti Esportes, criada pela Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, abre neste semestre mais turmas para formar profissionais de educação física para trabalhar com atletas com necessidades especiais. “O curso paralímpico é o primeiro do Brasil para a formação e aperfeiçoamento de pessoas para tratar com o atleta do paradesporto”, afirma o coordenador da rede Francisco Paulo Trautwein. 

A falta de pessoas qualificadas para desenvolver trabalhos na área deu origem ao curso. “Pensamos na qualificação porque teremos as Olimpíadas no Brasil em 2016”, explica Trautwein. No ano passado, aproximadamente 50 pessoas obtiveram a capacitação. Para este ano estão previstas mais turmas.

A Universidade Estadual de Londrina (UEL) e a de Maringá (UEM) sediaram os dois primeiros cursos, com duração de até 80 horas. “Desde a sua criação, a Rede Seti Esportes trouxe mais visibilidade e conquistas para a área”, salientou Trautwein. De acordo com o coordenador, sem a rede, esse curso e outras ações, como a 1.ª edição dos Parajap – Jogos Paradesportivos do Paraná, que aconteceu em Londrina, em novembro, não teriam sido possíveis. 

No ano passado, a Rede Seti Esportes foi a responsável também pela criação de departamentos de esportes nas instituições estaduais de ensino superior. A rede reúne profissionais qualificados, projetos de pesquisa, ensino e extensão e programas de graduação, especialização, mestrado e doutorado, disponibilizando o conhecimento gerado nas universidades e incorporando um patrimônio cultural nos diversos segmentos esportivos do Estado.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios