Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR) deixa o parlamento após 28 anos de mandato e diz que reforma conserta 50 anos de erros cometidos

Após 28 anos, o deputado Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR) se despediu na quarta-feira (19) da Câmara depois de participar da sessão do Congresso que aprovou o Orçamento de 2019. No apagar das luzes de sua vida parlamentar, no último dia 11, ele teve o projeto de reforma tributária do qual foi relator aprovado na comissão especial. O deputado temia deixar o parlamento sem que o tema, ao qual se dedica há trinta anos, estivesse definido. Agora, ele espera que o texto seja apreciado em plenário, o quanto antes.

"A minha contribuição eu dei ao País na comissão. Com apoio de todos e por unanimidade. E duvido que tenha projeto tão bom quanto este. Eu já aprovei o nosso projeto de reforma tributária na comissão especial. Hoje é um projeto público, com começo, meio e fim e que está pronto para ser votado no plenário desde que o presidente da Câmara e os líderes partidários decidam colocar em votação", Diz Hauly.

Sua estimativa é que, com o projeto aprovado e após o período de transição o País volte a crescer a 8% ao ano. 

"É um projeto nacional, desenvolvimentista, que conserta 50 anos de erros do sistema tributário brasileiro. É um projeto que vai fazer com que o Brasil volte a crescer a 7% ou 8% ao ano", afirma.

O relatório de Hauly da reforma tributária prevê a extinção de alguns tributos, a criação de outros e mudanças na repartição dos recursos entre União, Estados e municípios. Após aprovadas, as mudanças serão feitas em um período de seis anos, com fases de transição. A ideia é simplificar o atual sistema, permitindo a unificação de tributos sobre o consumo e, ao mesmo tempo, reduzindo o impacto sobre os mais pobres. Outro objetivo é aumentar gradativamente os impostos sobre a renda e sobre o patrimônio e melhorar a eficácia da arrecadação, com menos burocracia.

Trajetória

Durante a sua trajetória, o parlamentar atuou em defesa da micro e pequena empresa e foi relator da Lei do Super Simples e do cooperativismo "que é o que mais gera emprego e oportunidades no País, os pequenos empreendedores e os cooperados". Fez a primeira Lei de Transparência de contas públicas implantada pelo Tribunal de Contas da União (contaspublicas.org.br). Atuou em defesa da Agricultura e da Pecuária, dos municípios e dos Estados. No parlamento e fora dele defedenu ainda descentralização do SUS, a Educação em tempo integral e atuou no combate à publicidade infantil. 

(Mariana Londres/noticias.r7.com)

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios