Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Filipe Barros vence o PT no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados

Ontem (04/03), a representação movida pelo Partido dos Trabalhadores (PT) contra o deputado federal Filipe Barros no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados foi arquivada pelo placar de 12 votos a favor do arquivamento e apenas 2 contrários.

O PT apresentou a representação ao órgão depois que o deputado Filipe Barros, durante uma sessão da CPMI das Fake News, relembrou a denúncia exposta por vários veículos de comunicação sobre os chamados “diálogos cabulosos” que o PT teria com o Primeiro Comando da Capital (PCC), grupo criminoso que atua nos presídios brasileiros. O fato foi revelado depois que áudios interceptados pela Polícia Federal vieram à público, em agosto de 2019. As conversas expõem um membro do PCC confessando tais “diálogos”.

Na mesma representação, o PT também reclamou da fala do deputado, direcionada ao senador Humberto Costa após o mesmo interrompê-lo, na qual ele pergunta se era fake news o apelido de “Drácula”, “Vampiro” ou “Vampirão”, numa referência ao modo como a Odebrecht, empreiteira investigada na Justiça, chamava o senador em sua planilha de repasses ilegais, fato também amplamente divulgado pela mídia.

Em seu relatório, o deputado Guilherme Derrite (PP-SP), relator do caso, afirma: “Não me parece razoável censurar a expressão de opinião do representado sobre o partido do representante, em especial por estar em pleno e específico exercício de seu mandato.”

Jonatas Dias Lima/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios