Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Pelas redes sociais, o senador Flávio Arns (Rede-PR) divulgou nota sobre a saída de Sérgio Moro do Ministério da Justiça e Segurança Pública. Para Arns, a atitude do Presidente Bolsonaro de interferir politicamente no comando da Polícia Federal é um retrocesso no combate à corrupção.

Confira a nota na íntegra:

 “A saída de Sérgio Moro do Ministério da Justiça e Segurança Pública é mais uma lástima que se acumula em meio a tantas crises que estamos vivenciando em nosso país. O que esperar agora? Polícia Federal sem comando técnico? Mais retrocessos no combate à corrupção?

O pronunciamento do ex-ministro Sérgio Moro ao anunciar sua saída nos trouxe a indicação de diversos crimes de responsabilidade. Interferência política com o objetivo de intervir em investigações da Polícia Federal é fato gravíssimo. O Brasil não pode aceitar os retrocessos apontados na fala de Moro.

Estamos e sempre estivemos junto com Sérgio Moro por confiar no seu brilhante e obstinado trabalho no combate à corrupção que, a partir da Operação Lava-Jato, ajudou a escrever uma nova página na história do Brasil. Pela primeira vez na história não se escolheu quem seria punido, a justiça foi feita independente de cargo ou classe social.

Sua saída, da forma como ocorreu, deixa em todos nós um enorme sentimento de dúvida sobre o futuro. A atitude do Presidente Bolsonaro fere de morte a confiança dos brasileiros.”

Greicy Pessoa/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios