Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Requerimento aprovado ontem pelo Legislativo pede que senadores rejeitem emenda que determina inclusão de alunos especiais na rede regular de ensino

A Câmara de Vereadores de Londrina aprovou na quinta-feira , 08, um requerimento assinado por todos os vereadores e vereadoras e dirigido ao Senado Federal para que os parlamentares rejeitem emenda ao Plano Nacional da Educação que será votada na próxima semana, e determina a inclusão imediata de alunos especiais na rede regular de ensino em todo o país. Os vereadores também farão, individualmente, contatos com os líderes nacionais dos partidos políticos para que pressionem os senadores a não acatarem a emenda de autoria do senador cearense José Pimentel (PT) à meta 4, do anexo ao Projeto de Lei N° 8035/2010.
 
De acordo com lideranças da área, a emenda do senador Pimentel, além de determinar a imediata inclusão dos alunos especiais na rede regular de ensino, também estabelece que a partir de 2016 as escolas especiais deixem de receber as verbas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB). Por isso, desde a semana passada, representantes das Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAEs), das escolas especiais, e alunos especiais de todo o país promovem manifestações públicas em diversas cidades do Brasil, buscando apoio da população à rejeição da emenda.
 
Atendendo a convite do presidente da Câmara, vereador Professor Rony Alves (PTB), lideranças do movimento e alunos especiais participaram da sessão, ocasião em que receberam apoio total dos parlamentares londrinenses. Participaram da sessão a presidenta da Federação das APAEs do Paraná, Neuza Soares de Sá; o interventor da APAE/Londrina, Edson Pires; a diretora da Escola Santa Rita, Irene Frutuoso; a aluna da APAE/Londrina, Carine Driele das Graças e sua mãe, Marlene Terezinha Ferreira; e o assessor especial de Acessibilidade da Prefeitura de Londrina, Almir Scatambulo.
 
A presidente da Federação das APAEs do Paraná, Neuza Soares de Sá agradeceu o apoio dos vereadores e lembrou que e a proposta de inclusão de todos os alunos especiais na rede regular de ensino, já havia sido rejeitada na votação da Câmara dos Deputados, graças a um movimento liderado pelas APAEs do Paraná. “Agora, justamente no mês de agosto, quando do dia 21 ao dia 28 comemoramos a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência, a proposta voltar a ser discutida no Senado, devido a emenda do senador Pimentel”, protestou Neuza de Sá.
 
A professora informou também que lideranças de todo o país estarão em Brasília (DF) na próxima quarta-feira, dia 14, quando o assunto será discutido e votado no Senado Federal. “Nós estamos lutando pelo direito das pessoas com deficiência intelectual e múltipla, que precisam de atendimento em escolas especiais. Por isso, estaremos em Brasília para lutarmos pela manutenção das escolas e pelo direito dos nossos alunos”, garantiu a presidenta. Somente no Paraná as escolas especiais atendem a cerca de 41 mil alunos.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios