Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (1Rs 21,1-16)

Leitura do Primeiro Livro dos Reis.

Naquele tempo, 1Nabot de Jezrael possuía uma vinha em Jezrael, ao lado do palácio de Acab, rei de Samaria. 2Acab falou a Nabot: “Cede-me a tua vinha, para que eu a transforme numa horta, pois está perto da minha casa. Em troca eu te darei uma vinha melhor, ou, se preferires, pagarei em dinheiro o seu valor”.

3Mas Nabot respondeu a Acab: “O Senhor me livre de te ceder a herança de meus pais”. 4Acab voltou para casa aborrecido e irritado por causa desta resposta que lhe deu Nabot de Jezrael: “Não te cederei a herança de meus pais”. Deitou-se na cama, com o rosto voltado para a parede, e não quis comer nada.

5Sua mulher Jezabel aproximou-se dele e disse-lhe: “Por que estás triste e não queres comer?” 6Ele respondeu: “Porque eu conversei com Nabot de Jezrael e lhe fiz a proposta de me ceder a sua vinha pelo seu preço em dinheiro, ou, se preferisse, eu lhe daria em troca outra vinha. Mas ele respondeu que não me cede a vinha”.

7Então sua mulher Jezabel disse-lhe: “Bela figura de rei de Israel estás fazendo! Levanta-te, toma alimento e fica de bom humor, pois eu te darei a vinha de Nabot de Jezrael”.

8Ela escreveu então cartas em nome de Acab, selou-as com o selo real, e enviou-as aos anciãos e nobres da cidade de Nabot. 9Nas cartas estava escrito o seguinte: “Proclamai um jejum e fazei Nabot sentar-se entre os primeiros do povo, 10e subornai dois homens perversos contra ele, que deem este testemunho: ‘Tu amaldiçoaste a Deus e ao rei!’ Levai-o depois para fora e apedrejai-o até que morra”.

11Os homens da cidade, anciãos e nobres concidadãos de Nabot, fizeram conforme a ordem recebida de Jezabel, como estava escrito nas cartas que lhes tinha enviado. 12Proclamaram um jejum e fizeram Nabot sentar-se entre os primeiros do povo. 13Chegaram os dois homens perversos, sentaram-se diante dele e testemunharam contra Nabot diante de toda a assembleia, dizendo: “Nabot amaldiçoou a Deus e ao rei”. Em virtude disto, levaram-no para fora da cidade e mataram-no a pedradas.

14Depois mandaram a notícia a Jezabel: “Nabot foi apedrejado e morto”. 15Ao saber que Nabot tinha sido apedrejado e estava morto, Jezabel disse a Acab: “Levanta-te e toma posse da vinha que Nabot de Jezrael não te quis ceder por seu preço em dinheiro; pois Nabot já não vive; está morto”. 16Quando Acab soube que Nabot estava morto, levantou-se para descer até a vinha de Nabot de Jezrael e dela tomar posse.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 5)

— Atendei o meu gemido, ó Senhor!

— Atendei o meu gemido, ó Senhor!

— Escutai, ó Senhor Deus, minhas palavras, atendei o meu gemido! Ficai atento ao clamor da minha prece, ó meu Rei e meu Senhor!

— Não sois um Deus a quem agrade a iniquidade, não pode o mau morar convosco; nem os ímpios poderão permanecer perante os vossos olhos.

— Detestais o que pratica a iniquidade e destruís o mentiroso. Ó Senhor, abominais o sanguinário, o perverso e enganador.

Evangelho (Mt 5,38-42)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 38“Ouvistes o que foi dito: ‘Olho por olho e dente por dente!’ 39Eu, porém, vos digo: Não enfrenteis quem é malvado! Pelo contrário, se alguém te dá um tapa na face direita, oferece-lhe também a esquerda! 40Se alguém quiser abrir um processo para tomar a tua túnica, dá-lhe também o manto! 41Se alguém te forçar a andar um quilômetro, caminha dois com ele! 42Dá a quem te pedir e não vires as costas a quem te pede emprestado”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Combatamos o mal com o bem

Precisamos de cristãos “desconcertando” o mundo, porque o mundo precisa ser desconcertado da maldade que está injetada nele

“Não enfrenteis quem é malvado! Pelo contrário, se alguém te dá um tapa na face direita, oferece-lhe também a esquerda!” (Mateus 5, 39).

Os antigos levavam muito em conta a Lei do Talião. Quando digo “antigos”, refiro-me aos povos mais antigos, porque é uma das leis mais antigas de que temos conhecimento.

Segundo essa Lei, quando uma pessoa lhe arrancava um dente, você tinha o direito de lhe tirar também um dente. Se a pessoa lhe batesse numa face, você também tinha o direito de bater na face dela; ou seja, é uma Lei que, num primeiro momento, parece até ser justa, pois se alguém nos fez alguma coisa, temos o direito de fazer o mesmo com ela. Se alguém pegou isso, eu tenho o direito de pegar também; se alguém cometeu tamanha maldade comigo, eu também posso cometer com ela. Se a pessoa prejudicou algum parente meu, eu também tenho o direito de prejudicar um parente dela.

Essa mentalidade é mundana e pagã, porque quem não conhece o supremo bem ou a suprema bondade de Deus acaba misturando o mal com o bem e ainda diz: “Só fiz o que me era de direito!”. O “direito”, muitas vezes, vai até lhe assegurar isso, só não irá lhe assegurar o direito de ser cristão.

O cristão é como Cristo, que é bom. Precisamos, de fato, ser bons cristãos!

O mundo é tão mau, tão ruim e está tão estragado, porque os cristãos também estão estragados e azedos como a laranja azeda que não serve para nada. Por que isso acontece? Porque conhecemos o que é bom, justo e correto, mas deixamos o mal se misturar às nossas atitudes.

Se uma pessoa nos fez mal, não devemos praticar o mal, porque somos do bem e não nos misturamos com ela. Não é que sejamos melhores do que ela ou porque somos bobinhos, porque quem é cristão é uma pessoa “bobinha”. É o contrário, porque o cristão é uma pessoa sadia ou deveria procurar ser, não se mistura com o mal.

Se, por um lado, uma pessoa nos dá um tapa, que é uma coisa ruim, errada e ninguém têm o direito de bater em ninguém, a nossa outra face chama-se perdão e misericórdia; jamais vingança. Se uma pessoa nos prejudica, não temos o direito de prejudicá-la. A nossa resposta deve ser: “Deus o abençoe!”.

Deixe-me dizer a você: pode ser que pareçamos bobos, mas é o contrário: quando retribuímos o mal com o mal inflamamos mais ainda a maldade e suscitamos outros gestos. Agora, quando a pessoa nos faz mal e podemos retribuir com o bem, desconcertamos aquela pessoa. Precisamos de cristãos “desconcertando” o mundo [retribuindo o mal com o bem]; porque o mundo precisa ser desconcertado da maldade que está injetada nele.

O jeito de desconstruir o mundo e muitas pessoas é deixando-as sem graça, sem jeito. E não tem melhor opção de deixar uma pessoa sem jeito do que fazendo o bem a ela quando ela merecia somente o mal.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios


Notice: Undefined variable: usuario_tk in /var/www/vhosts/jornaluniao.com.br/httpdocs/widget_footer.php on line 245
NULL