Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Nm 6,22-27)

Leitura do Livro dos Números:

22O Senhor falou a Moisés, dizendo: 23“Fala a Aarão e a seus filhos: Ao abençoar os filhos de Israel, dizei-lhes: 24‘O Senhor te abençoe e te guarde! 25O Senhor faça brilhar sobre ti a sua face, e se compadeça de ti! 26O Senhor volte para ti o seu rosto e te dê a paz!’ 27Assim invocarão o meu nome sobre os filhos de Israel, e eu os abençoarei”.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Salmo Responsorial (Sl 66)

— Que Deus nos dê a sua graça e sua bênção.

— Que Deus nos dê a sua graça e sua bênção.

— Que Deus nos dê a sua graça e sua bênção,/ e sua face resplandeça sobre nós!/ Que na terra se conheça o seu caminho/ e a sua salvação por entre os povos.

— Exulte de alegria a terra inteira,/ pois julgais o universo com justiça;/ os povos governais com retidão,/ e guiais, em toda a terra, as nações.

— Que as nações vos glorifiquem, ó Senhor,/ que todas as nações vos glorifiquem!/ Que o Senhor e nosso Deus nos abençoe,/ e o respeitem os confins de toda a terra!

Segunda Leitura (Gl 4,4-7)

Leitura da Carta de São Paulo aos Gálatas:

Irmãos: 4Quando se completou o tempo previsto, Deus enviou o seu Filho, nascido de uma mulher, nascido sujeito à Lei, 5a fim de resgatar os que eram sujeitos à Lei e para que todos recebêssemos a filiação adotiva. 6E porque sois filhos, Deus enviou aos nossos corações o Espírito do seu Filho, que clama: Abá — ó Pai! 7Assim, já não és escravo, mas filho; e se és filho, és também herdeiro: tudo isso por graça de Deus.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Anúncio do Evangelho (Lc 2,16-21)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, 16os pastores foram às pressas a Belém e encontraram Maria e José, e o recém-nascido deitado na manjedoura. 17Tendo-o visto, contaram o que lhes fora dito sobre o menino. 18E todos os que ouviram os pastores ficaram maravilhados com aquilo que contavam. 19Quanto a Maria, guardava todos esses fatos e meditava sobre eles em seu coração. 20Os pastores voltaram, glorificando e louvando a Deus por tudo que tinham visto e ouvido, conforme lhes tinha sido dito. 21Quando se completaram os oito dias para a circuncisão do menino, deram-lhe o nome de Jesus, como fora chamado pelo anjo antes de ser concebido.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Permitamos a Jesus fazer novas todas as coisas

“Quanto a Maria, guardava todos esses fatos e meditava sobre eles em seu coração” (Lucas 2,19).

No primeiro dia do novo ano, a Igreja nos dá a graça de celebrarmos Santa Maria, a Mãe de Deus, ela que nos trouxe Jesus Nosso Senhor e Salvador. Com ela, somos convidados a meditar e a refletir sobre todos os fatos e acontecimentos que estão se realizando em nossa vida, porém, envolvidos com a vida cotidiana, esquecemos de nos voltar para o essencial: meditar a presença amorosa de Deus no meio de nós.

Paramos para avaliar a vida, as coisas que estão acontecendo e as quais estamos passando, mas tantas vezes paramos naquilo que está negativo, naquilo que não está dando certo, nas decepções que enfrentamos, nas lutas que empreendemos a cada dia. É verdade que temos que olhar para essas coisas, mas temos que as iluminar com a luz de Cristo.

Um Filho nos foi dado. Da Virgem Maria nos veio Aquele que é o nosso Salvador. Aprendamos com ela, neste primeiro dia do ano e a cada dia deste ano que vamos viver, a meditar e a refletir melhor a nossa vida.

Não adianta termos bons propósitos e votos para que tudo seja novo se não permitirmos a Jesus fazer novas todas as coisas

Não meditemos a nossa vida a partir do nosso ego, mas passemos a refletir os nossos atos a partir da luz de Jesus que faz novas todas as coisas. Guardemos no coração, coloquemos no nosso coração o amor e a graça de Deus que está viva, presente e nascendo no meio de nós, e não nos deixemos desanimar diante das circunstâncias que nos tiram do eixo, da direção.

Precisamos nos voltar, cada vez mais, com amor e paixão para Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo!

Olhemos para Maria, aquela que se tornou templo de Deus, morada divina. Por meio dela nos veio a vida nova de Cristo Jesus. Em cada ano que se inicia, temos o anseio de termos uma vida nova, e os votos que desejamos uns aos outros são para que tudo seja novo, renovado. Não adianta, contudo, só trocarmos de roupa, só usarmos roupas brancas, termos bons propósitos e votos para que tudo seja novo, se não permitirmos a Jesus fazer novas todas as coisas em nossa vida.

Que Maria nos aponte a direção do Seu filho Jesus, que ela nos traga Jesus para a casa de cada um de nós, a fim de que guardemos o Seu Evangelho e possamos refletir, meditar aquilo que Deus realiza no nosso coração a cada dia da nossa vida.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Solenidade de Santa Maria Mãe de Deus

Oitavas de Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo. Que graça para nós começarmos o primeiro dia do ano contemplando este mistério da encarnação que fez da Virgem Maria a Mãe de Deus!

Este título traz em si um dogma que dependeu de dois Concílios: em 325, o Concílio de Nicéia; e, em 381, o de Constantinopla. Esses dois concílios trataram de responder a respeito desse mistério da consubstancialidade de Deus uno e trino, Jesus Cristo verdadeiro Deus e verdadeiro homem.

No mesmo século, século IV, já ensinava o bispo Santo Atanásio: “A natureza que Jesus Cristo recebeu de Maria era uma natureza humana. Segundo a divina escritura, o corpo do Senhor era um corpo verdadeiro, porque era um corpo idêntico ao nosso”. Maria é, portanto, nossa irmã, pois todos somos descendentes de Adão. Fazendo a relação deste mistério da encarnação, no qual o Verbo assumiu a condição da nossa humanidade com a realidade de que nada mudou na Trindade Santa, mesmo tendo o Verbo tomado um corpo no seio de Maria, a Trindade continua sendo a mesma; sem aumento, sem diminuição; é sempre perfeita. Nela, reconhecemos uma só divindade. Assim, a Igreja proclama um único Deus no Pai e no Verbo, por isso, a Santíssima Virgem é a Mãe de Deus.

No terceiro Concílio Ecumênico, em 431, foi declarado Santa Maria a Mãe de Deus. Muitos não compreendiam, até pessoas de igreja como Nestório, patriarca de Constantinopla, ensinava de maneira errada que no mistério de Cristo existiam duas pessoas: uma divina e uma humana; mas não é isso que testemunha a Sagrada Escritura, porque Jesus Cristo é o verdadeiro Deus em duas naturezas, e não duas pessoas, uma natureza humana e outra divina; e a Santíssima Virgem é a Mãe de Deus.

Santa Maria Mãe de Deus, rogai por nós!

https://www.youtube.com/watch?v=EdpVQ1wmsng&feature=youtu.be

(Canção Nova)

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.