Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Am 8,4-6.9-12)

Leitura da Profecia de Amós.

4Ouvi isto, vós que maltratais os humildes e causais a prostração dos pobres da terra; 5vós que andais dizendo: “Quando passará a lua nova, para vendermos bem a mercadoria? E o sábado, para darmos pronta saída ao trigo, para diminuir medidas, aumentar pesos, e adulterar balanças, 6e dominar os pobres com dinheiro e os humildes com um par de sandálias, e para pôr à venda o refugo do trigo?

9Acontecerá que naquele dia, diz o Senhor Deus, farei com que o sol se ponha ao meio-dia e em pleno dia escureça a terra; 10mudarei em luto vossas festas e em pranto todos os vossos cânticos; farei vestir saco a todas as cinturas e tornarei calvas todas as cabeças, o país porá luto, como por um filho único, e o final desse dia terminará em amargura. 11Eis que virão dias, diz o Senhor, em que enviarei fome sobre a terra; não fome de pão, nem sede de água, mas de ouvir a palavra do Senhor. 12Os homens vaguearão de um mar a outro mar, circulando do norte para o oriente, em busca da palavra do Senhor, mas não a encontrarão.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 118)

— O homem não vive somente de pão, mas de toda a palavra da boca de Deus.

— O homem não vive somente de pão, mas de toda a palavra da boca de Deus.— Feliz o homem que observa seus preceitos, e de todo o coração procura a Deus! De todo o coração eu vos procuro, não deixeis que eu abandone a vossa lei!

— Minha alma se consome o tempo todo em desejar as vossas justas decisões. Escolhi seguir a trilha da verdade, diante de mim eu coloquei vossos preceitos.

— Como anseio pelos vossos mandamentos! Dai-me a vida, ó Senhor, porque sois justo! Abro a boca e aspiro largamente, pois estou ávido de vossos mandamentos.

Evangelho (Mt 9,9-13)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, 9Jesus viu um homem chamado Mateus, sentado na coletoria de impostos, e disse-lhe: “Segue-me!” Ele se levantou e seguiu a Jesus. 10Enquanto Jesus estava à mesa, em casa de Mateus, vieram muitos cobradores de impostos e pecadores e sentaram-se à mesa com Jesus e seus discípulos.

11Alguns fariseus viram isso e perguntaram aos discípulos: “Por que vosso mestre come com os cobradores de impostos e pecadores?” 12Jesus ouviu a pergunta e respondeu: “Aqueles que têm saúde não precisam de médico, mas sim os doentes. 13Aprendei, pois, o que significa: ‘Quero misericórdia e não sacrifício’. De fato, eu não vim para chamar os justos, mas os pecadores”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Sejamos misericordiosos com nosso próximo

Todos os sacrifícios precisam tornar o nosso coração mais misericordioso, bondoso, generoso, mais acolhedor para com o próximo

“Aprendei, pois, o que significa: ‘Quero misericórdia e não sacrifício’. De fato, eu não vim para chamar os justos, mas os pecadores” (Mateus 9,13).

Jesus, chama Mateus, aquele que era coletor de impostos, um pecador público, bem conhecido, para o Seu seguimento. Quando Jesus está na casa de Mateus, muitos outros cobradores de impostos e pecadores públicos sentam-se à mesa para também conversar com Ele.

Jesus não caminhava em meio aos justos e santos de Sua época, mas vivia com os pecadores, tinha misericórdia e compaixão dos pecadores, por isso muitos deles mudaram de vida e foram tocados pela misericórdia divina.

O Senhor está nos dizendo hoje: “Quero misericórdia e não sacrifício”. Não há nada mais importante para uma religião do que a prática da misericórdia divina, porque nós, muitas vezes, queremos fazer sacrifícios a Deus, oferecer a Ele os nossos sacrifícios, as coisas duras que fazemos na vida, e Ele as acolhe de bom grado. Todos os sacrifícios precisam tornar o nosso coração mais misericordioso, bondoso, generoso, mais acolhedor para com pessoa do próximo.

Não adianta caminharmos toda a face da terra se essa caminhada não converte o nosso coração, não o torna mais bondoso com o próximo. Que saibamos acolher aqueles que o mundo despreza, aqueles a quem não olhamos com um bom olhar, que consideramos como “pessoas que não servem”. Mas são elas que servem para Deus, a elas que devemos buscar.

Quando falamos que precisamos conviver, acolher, ter o nosso coração aberto para os pecadores, não quer dizer que temos de viver a mesma vida errada que muitos deles viviam. O que não pode acontecer é a porta do nosso coração, dos nossos grupos e igrejas ficar fechada e não acolher aqueles que mais precisam da misericórdia divina.

A casa de Deus é para os enfermos, sobretudo para as doenças da alma, do coração, para as feridas que adquirimos neste mundo. Precisamos dizer: “Jesus, eu quero e preciso de um coração como o Teu: manso, humilde, acolhedor e misericordioso para com o próximo! Ensine-me a acolher os pecadores, ensine-me a reconhecer meus pecados a cada dia e buscar ser lavado pela Sua misericórdia. Ensina-me, Senhor, sobretudo, a acolher aqueles que tanto precisam do Seu amor misericordioso!”.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova -https://www.facebook.com/rogeraraujo.cn

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios


Notice: Undefined variable: usuario_tk in /var/www/vhosts/jornaluniao.com.br/httpdocs/widget_footer.php on line 245
NULL