Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Br 1,15-22)

Leitura do Livro de Baruc.

15Ao Senhor nosso Deus, cabe justiça; enquanto a nós, resta-nos corar de vergonha, como acontece no dia de hoje aos homens de Judá e aos habitantes de Jerusalém, 16aos nossos reis, nossos príncipes e sacerdotes, aos nossos profetas e nossos antepassados: 17pois pecamos diante do Senhor e lhe desobedecemos 18e não ouvimos a voz do Senhor, nosso Deus, que nos exortava a viver de acordo com os mandamentos que ele pôs sob os nossos olhos. 19Desde o dia em que o Senhor tirou nossos pais do Egito, até hoje, temos sido desobedientes ao Senhor nosso Deus, procedemos inconsideradamente, deixando de ouvir sua voz; 20por isso perseguem-nos as calamidades e a maldição, que o Senhor nos lançou por meio de Moisés, seu servo, no dia em que tirou nossos pais do Egito, para nos dar uma terra que mana leite e mel, como de fato é hoje. 21Mas não escutamos a voz do Senhor, nosso Deus, como vem nas palavras dos profetas que ele nos enviou, 22e entregamo-nos, cada qual, às inclinações do perverso coração, para servir a outros deuses e praticar o mal aos olhos do Senhor, nosso Deus!

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Salmo Responsorial (Sl 78)

— Por vosso nome e vossa glória,/ libertai-nos, ó Senhor!

— Por vosso nome e vossa glória,/ libertai-nos, ó Senhor!

— Invadiram vossa herança os infiéis,/ profanaram, ó Senhor, o vosso templo,/ Jerusalém foi reduzida a ruínas!/ Lançaram aos abutres como pasto os cadáveres dos vossos servidores;/ e às feras da floresta entregaram os corpos dos fiéis,/ vossos eleitos.

— Derramaram o seu sangue como água/ em torno das muralhas de Sião,/ e não houve quem lhes desse sepultura!/ Nós nos tornamos o opróbrio dos vizinhos,/ um objeto de desprezo e zombaria/ para os povos e àqueles que nos cercam./ Mas até quando, ó Senhor, veremos isto?/ Conservareis eternamente a vossa ira?/ Como fogo arderá a vossa cólera?

— Não lembreis as nossas culpas do passado,/ mas venha logo sobre nós vossa bondade,/ pois estamos humilhados em extremo.

— Ajudai-nos, nosso Deus e Salvador!/ Por vosso nome e vossa glória, libertai-nos!/ Por vosso nome, perdoai nossos pecados!

Evangelho (Lc 10,13-16)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus: 13“Ai de ti, Corazim! Ai de ti, Betsaida! Porque se em Tiro e Sidônia tivessem sido realizados os milagres que foram feitos no vosso meio, há muito tempo teriam feito penitência, vestindo-se de cilício e sentando-se sobre cinzas. 14Pois bem: no dia do julgamento, Tiro e Sidônia terão uma sentença menos dura do que vós. 15Ai de ti, Carfanaum! Serás elevada até o céu? Não, tu serás atirada no inferno. 16Quem vos escuta a mim escuta; e quem vos rejeita a mim despreza; mas quem me rejeita, rejeita aquele que me enviou”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Acolhamos a Palavra de Deus anunciada ao nosso coração

 “Ai de ti, Corazim! Aí de ti, Betsaida! Porque se em Tiro e Sidônia tivessem sido realizados os milagres que foram feitos no vosso meio, há muito tempo teriam feito penitência, vestindo-se de cilício e sentando-se sobre cinzas” (Lucas 10,13).

A Palavra de Deus dirigida a estas cidades: Betsaida, Corazim, Tiro e Sidônia é, na verdade, uma advertência a essas cidades impenitentes. Porque elas testemunharam, viram os milagres, receberam o anúncio da Palavra, mas não se converteram, não mudaram de vida e não fizeram penitência pelos seus pecados, não se colocaram diante da misericórdia de Deus para acolher a Palavra que foi anunciada.

Se olharmos para as nossas cidades hoje, quantas cidades impenitentes, quantas cidades que não se convertem e não se abrem para a graça de Deus. Quantas das nossas famílias são agraciadas pela presença do Senhor, até ouvem a Palavra, mas não se deixam converter por ela. A Palavra de Deus anunciada aos nossos corações é para a nossa conversão; e é isso que somos chamados pelo Senhor.

Que a Palavra de Deus hoje semeada, que a Palavra de Deus vindo ao nosso encontro nos desperte para o valor da penitência

No início de mais um mês em nossa vida, que não seja simplesmente mais um mês iniciando, que seja realmente um mês onde tenhamos o firme propósito da conversão. A conversão começa pela penitência. Penitenciar-se é reconhecer: “Eu sou pecador. Tenho inúmeras misérias e tenho cedido, muitas vezes, às minhas fragilidades. Tenho caído no pecado”.

Qual é o meio de reconhecermos que pecamos e falhamos? Não é simplesmente dizer: “Sou pecador”, é preciso atacar o mal do pecado, sobretudo porque o pecado, uma vez não reconhecido e não reparado, vai criando corpo, forma, vai crescendo em nós. É por isso que é preciso penitenciar-se, é preciso de fato fazermos gestos e trabalharmos a nossa vontade e o nosso interior para convertermos o nosso coração.

Que a Palavra de Deus hoje semeada, que a Palavra de Deus vindo ao nosso encontro nos desperte para o valor da penitência. Penitenciemo-nos pelos nossos pecados; Deus há de ter misericórdia de nós como teve misericórdia e compaixão de Tiro e Sidônia, como teve de Nínive e das cidades que acolheram a Palavra e se converteram. Que o nosso coração se converta ao Evangelho!

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Faceboo

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.