Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Dt 30,15-20)
Leitura do Livro do Deuteronômio.

Moisés falou ao povo dizendo: 15“Vê que eu hoje te proponho a vida e a felicidade, a morte e a desgraça. 16Se obedeceres aos preceitos do Senhor teu Deus, que eu hoje te ordeno, amando ao Senhor teu Deus, seguindo seus caminhos e guardando seus mandamentos, suas leis e seus decretos, viverás e te multiplicarás, e o Senhor teu Deus te abençoará na terra em que vais entrar, para possuí-la.

17Se, porém, o teu coração se desviar e não quiseres escutar, e se, deixando-te levar pelo erro, adorares deuses estranhos e os servires, 18eu vos anuncio hoje que certamente perecereis. Não vivereis muito tempo na terra onde ides entrar, depois de atravessar o Jordão, para ocupá-la.

19Tomo hoje o céu e a terra como testemunhas contra vós, de que vos propus a vida e a morte, a bênção e a maldição. Escolhe, pois, a vida, para que vivas, tu e teus descendentes, 20amando ao Senhor teu Deus, obedecendo à sua voz e apegando-te a ele — pois ele é a tua vida e prolonga os teus dias —, a fim de que habites na terra que o Senhor jurou dar a teus pais Abraão, Isaac e Jacó”.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 1)

— É feliz quem a Deus se confia!

— É feliz quem a Deus se confia!

— Feliz é todo aquele que não anda conforme os conselhos dos perversos; que não entra no caminho dos malvados, nem junto aos zombadores vai sentar-se; mas encontra seu prazer na lei de Deus e a medita, dia e noite, sem cessar.

— Eis que ele é semelhante a uma árvore, que à beira da torrente está plantada; ela sempre dá seus frutos a seu tempo, e jamais as suas folhas vão murchar. Eis que tudo o que ele faz vai prosperar.

— Mas bem outra é a sorte dos perversos. Ao contrário, são iguais à palha seca espalhada e dispersada pelo vento. Pois Deus vigia o caminho dos eleitos, mas a estrada dos malvados leva à morte.

Evangelho (Lc 9,22-25)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 22“O Filho do Homem deve sofrer muito, ser rejeitado pelos anciãos, pelos sumos sacerdotes e doutores da Lei, deve ser morto e ressuscitar no terceiro dia”.

23Depois Jesus disse a todos: “Se alguém me quer seguir, renuncie a si mesmo, tome sua cruz cada dia e siga-me. 24Pois quem quiser salvar a sua vida, vai perdê-la; e quem perder a sua vida por causa de mim, esse a salvará.

25Com efeito, de que adianta a um homem ganhar o mundo inteiro, se se perde e se destrói a si mesmo?”

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Renunciar a si para seguir Cristo

É preciso ter disposição para seguir Cristo

“Se alguém me quer seguir, renuncie a si mesmo, tome sua cruz cada dia e me siga” (Lc 9,23)

É Jesus quem está fazendo um convite a nós, mas esse convite não é uma obrigação, porque se alguém quer realmente ser discípulos de Cristo, é preciso ter condições para isso; e a condição primeira é querer ser discípulo.

Ser discípulo de Jesus, na verdade, é a grande necessidade de nossa alma, de nosso coração. Podemos ser admiradores d’Ele, podemos fazer parte da multidão que sempre O acompanha de longe, mas nos tornarmos seguidores de Jesus é termos disposição de ir atrás d’Ele.

Quando digo “ir atrás”, é porque Ele vai à frente, é Ele quem nos direciona e segue o caminho que nos leva em direção ao Céu. Por isso, nós precisamos de um caminho na vida, uma direção a tomar, e essa direção tem nome: Jesus. Se você quer segui-Lo, primeiro é necessário renunciar a si mesmo.

A grande prova da vida é que somos muito apegados a nós mesmos, às nossa coisas, ao que temos e ao que não temos, à nossa forma de pensar, aquilo que está na nossa cabeça, pois, quando colocamos uma coisa na cabeça, nem Deus consegue tirá-la.

Para aderir ao pensamento de Cristo, para que a nossa mentalidade seja a mentalidade d’Ele, é preciso ter a capacidade de renúncia aos nossos afetos e sentimentos. Renunciar a si mesmo é abrir mão da forma egoísta, orgulhosa e soberba. Temos de encarar a vida.

Na verdade, precisamos de despojamento, despirmo-nos, colocarmos, muitas vezes, máscaras em nós, maquiagens em cima do nosso ser, e acabamos não sendo aquilo que, de fato, somos. Quando nos olhamos no espelho do jeito que somos, ali está a nossa face. Renuncie, pare de usar máscaras e fantasias. Precisamos de uma atitude de confiança naquele a quem queremos seguir quando somos capazes de renunciar a nós mesmos.

Quando sou capaz de colocar a vontade de Deus acima das minhas, cresce em mim um amor a Jesus Cristo e à Sua Palavra. Tome a sua cruz,  não a abandone, não fuja dela, não queira viver uma vida sem problemas.

Encaremos nossos problemas como desafios a serem superados, vencidos com a força do Alto, mas não fujamos das responsabilidades. Precisamos assumir aquilo que somos, assumir nossas fraquezas e debilidades. Eu posso transformá-las pelo poder de Deus, mas n’Ele só é transformado aquilo que é assumido, aquilo que deixamos de lado.

Por exemplo: você quer que Deus transforme seu casamento? Assuma o seu casamento. Você quer que Deus transforme as fraquezas do seu coração? Assuma-as, porque é ali que Ele quer entrar, quer fazer algo novo e transformar.

Sejamos discípulos de Jesus, sigamos seus passos, deixemos que Ele vá à frente e nós vamos atrás, olhando sempre para Ele sem perder a direção.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova - https://www.facebook.com/rogeraraujo.cn

Santo do dia - São Simplício - Papa dos primeiros séculos

São Simplício, cheio do Espírito Santo se tornou cada vez mais canal da luz, que é Cristo

Papa da Igreja, pertencente ao Clero de Roma, o santo viveu mergulhado num contexto de grande instabilidade, seja por parte das heresias que rondavam a Igreja, como também por parte externa, da sociedade e do Império que estava para ruir.

Foi escolhido para sucessor de São Pedro no ano de 468. Um homem de testemunho e oração, sensível aos ataques internos que a Igreja sofria por parte do Nestorianismo – que buscava espalhar a mensagem entre os cristãos de que Cristo não teria nenhuma ligação com Deus, negando o mistério da Encarnação – e também o Monofisismo, onde pregravam como verdade que a natureza divina suprimiu a natureza humana de Cristo.

Simplício se deparava com essa realidade, mas com autoridade, cheio do Espírito Santo e em comunhão com o Clero, se tornou cada vez mais canal da luz, que é Cristo, para essas situações.

São Simplício demonstrou com a vida que vale a pena caminharmos com o coração fixo na recompensa que o Senhor quer nos dar na Glória.

Faleceu em 483, e hoje intercede por nós.

São Simplício, rogai por nós!

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios