Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (1Cor 3,18-23)

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios.

Irmãos, 18ninguém se iluda: Se algum de vós pensa que é sábio nas coisas deste mundo, reconheça sua insensatez, para se tornar sábio de verdade; 19pois a sabedoria deste mundo é insensatez diante de Deus. Com efeito, está escrito: “Ele apanha os sábios em sua própria astúcia”, 20e ainda: “O Senhor conhece os pensamentos dos sábios; sabe que são vãos”.

21Portanto, que ninguém ponha a sua glória em homem algum. Com efeito, tudo vos pertence: 22Paulo, Apolo, Cefas, o mundo, a vida, a morte, o presente, o futuro, tudo é vosso, 23mas vós sois de Cristo, e Cristo é de Deus.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Salmo Responsorial (Sl 23)

— Ao Senhor pertence a terra e o que ela encerra.

— Ao Senhor pertence a terra e o que ela encerra.

— Ao Senhor pertence a terra e o que ela encerra, o mundo inteiro com os seres que o povoam; porque ele a tornou firme sobre os mares, e sobre as águas a mantém inabalável.

— “Quem subirá até o monte do Senhor, quem ficará em sua santa habitação?” “Quem tem mãos puras e inocente coração, quem não dirige sua mente para o crime.

— Sobre este desce a bênção do Senhor e a recompensa de seu Deus e Salvador”. “É assim a geração dos que o procuram, e do Deus de Israel buscam a face.”

Evangelho (Lc 5,1-11)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas. 

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1Jesus estava na margem do lago de Genesaré, e a multidão apertava-se a seu redor para ouvir a palavra de Deus. 2Jesus viu duas barcas paradas na margem do lago. Os pescadores haviam desembarcado e lavavam as redes. 3Subindo numa das barcas, que era de Simão, pediu que se afastasse um pouco da margem. Depois sentou-se e, da barca, ensinava as multidões.

4Quando acabou de falar, disse a Simão: “Avança para águas mais profundas, e lançai vossas redes para a pesca”. 5Simão respondeu: “Mestre, nós trabalhamos a noite inteira e nada pescamos. Mas, em atenção à tua palavra, vou lançar as redes”. 6Assim fizeram, e apanharam tamanha quantidade de peixes que as redes se rompiam. 7Então fizeram sinal aos companheiros da outra barca, para que viessem ajudá-los. Eles vieram, e encheram as duas barcas, a ponto de quase afundarem.

8Ao ver aquilo, Simão Pedro atirou-se aos pés de Jesus, dizendo: “Senhor, afasta-te de mim, porque sou um pecador!” 9É que o espanto se apoderara de Simão e de todos os seus companheiros, por causa da pesca que acabavam de fazer. 10Tiago e João, filhos de Zebedeu, que eram sócios de Simão, também ficaram espantados. Jesus, porém, disse a Simão: “Não tenhas medo! De hoje em diante tu serás pescador de homens”. 11Então levaram as barcas para a margem, deixaram tudo e seguiram a Jesus.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Dediquemos atenção à Palavra do Senhor

 “Mestre, nós trabalhamos a noite inteira e nada pescamos. Mas, em atenção à tua palavra, vou lançar as redes” (Lucas 5,5).

No Evangelho de hoje, Jesus está às margens do lago de Genesaré, e o que nos chama atenção é que as multidões se apertavam e se comprimiam para ouvir a Palavra de Deus. Aquelas multidões apertadas, comprimidas, exprimidas, as pessoas entre si para ouvir a Palavra, pois esta curava, restaurava e libertava.

A Palavra de Deus cura, restaura, liberta e faz novas todas as coisas. Escute-a, exprima seu tempo e suas ocupações, mas coloque-a num lugar central na sua vida. Ouvir a Palavra é tudo o que precisamos nessa vida, é tudo que necessitamos nos tempos em que vivemos.

Estamos ouvindo coisas demais, estamos ouvindo o que vem daqui e dali, estamos tomadas por tantas informações, tantas pessoas que falam para lá e para cá, e o coração precisa centrar-se na direção da Palavra do Senhor.

Nossos ouvidos precisam se abrir e dilatar-se para que nela entre a Palavra, mas não basta tirar um momentinho para refletir o Evangelho.

Dê atenção à Palavra de Deus e ela vai fazer toda a diferença na sua vida

Aquelas multidões paravam para ouvir Jesus e deixavam que a Palavra d’Ele ressoasse na vida em tudo que iriam fazer. Você pode ouvir agora neste momento, mas daqui a uma hora não sabe nem o que ouviu. Porque você ouviu, mas não consumiu, não tomou posse da Palavra de Deus. Tome posse dela,  porque ela tem o poder de libertar, agir e fazer uma obra nova em sua vida.

Muitas vezes, estamos vivendo a frustração de Simão e dos apóstolos que passavam a noite inteira pescando, e não conseguiam nada. Muitas vezes, estamos trabalhando, estamos nos quebrando por dentro e por fora, estamos vivendo verdadeiras correrias na vida para lá e para cá, mas acaba que a vida se frustra, porque não colhemos os peixes, porque não colhemos os frutos.

Quando Pedro disse: “Senhor, trabalhamos a noite inteira…”, é como se disséssemos também: “Trabalhamos o dia inteiro, trabalhamos a semana inteira, trabalhamos a vida inteira, trabalhamos o tempo inteiro, mas não colhemos nada. Mas queremos dar atenção a Sua Palavra, Senhor”.

Quando Pedro deu atenção à Palavra do Senhor, a pesca foi milagrosa, miraculosa e maravilhosa. Preciso dizer o mesmo a você: dê atenção à Palavra de Deus e ela vai fazer toda a diferença na sua vida. É ela que vai permitir a você ter uma colheita abençoada, de você realmente ter uma vida transformada pelo poder que a Palavra de Deus tem de fazer novas todas as coisas. Dê atenção à Palavra de Deus no seu coração.

Deus abençoe você!  

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.