Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Rm 9,1-5)

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos.

Irmãos, 1não estou mentindo, mas, em Cristo, digo a verdade, apoiado no testemunho do Espírito Santo e da minha consciência: 2Tenho no coração uma grande tristeza e uma dor contínua, 3a ponto de desejar ser eu mesmo segregado por Cristo em favor de meus irmãos, os de minha raça.

4Eles são israelitas. A eles pertencem a filiação adotiva, a glória, as alianças, as leis, o culto, as promessas 5e também os patriarcas. Deles é que descende, quanto à sua humanidade, Cristo, o qual está acima de todos – Deus bendito para sempre! – Amém!

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 147)

— Glorifica o Senhor, Jerusalém!

— Glorifica o Senhor, Jerusalém!

— Glorifica o Senhor, Jerusalém! Ó Sião, canta louvores ao teu Deus! Pois reforçou com segurança as tuas portas, e os teus filhos em teu seio abençoou.

— A paz em teus limites garantiu e te dá como alimento a flor do trigo. Ele envia suas ordens para a terra, e a palavra que ele diz corre veloz.

— Anuncia a Jacó sua palavra, seus preceitos, suas leis a Israel. Nenhum povo recebeu tanto carinho, a nenhum outro revelou os seus preceitos.

Evangelho (Lc 14,1-6)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

1Aconteceu que, num dia de sábado, Jesus foi comer na casa de um dos chefes dos fariseus. E eles o observavam. 2Diante de Jesus, havia um hidrópico. 3Tomando a palavra, Jesus falou aos mestres da Lei e aos fariseus: “A Lei permite curar em dia de sábado, ou não?” 4Mas eles ficaram em silêncio.

Então Jesus tomou o homem pela mão, curou-o e despediu-o. 5Depois lhes disse: “Se algum de vós tem um filho ou um boi que caiu num poço, não o tira logo, mesmo em dia de sábado?”6E eles não foram capazes de responder a isso.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

https://www.youtube.com/watch?v=cykO0iy_Qxc

Precisamos cuidar uns dos outros

Precisamos dar o melhor de nós para olhar o sofrimento e a dor do outro

“Então Jesus tomou o homem pela mão, curou-o e despediu-o. Depois lhes disse: Se algum de vós tem um filho ou um boi que caiu num poço, não o tira logo, mesmo em dia de sábado?” (Lucas 14,5).

Toda essa questão é porque Jesus curou um homem hidrópico em dia de sábado. Zelosos como eram na observância da Lei, alguns fariseus e seus chefes ficaram escandalizados, chateados e com raiva daquilo que o Senhor fez.

Todos nós precisamos observar as leis, a ordem, a disciplina, precisamos cuidar para que as coisas sejam cumpridas como precisam, seja o chefe no trabalho, a mãe e o pai em casa, aquele que cuida da igreja, aqueles que estão à frente de seus trabalhos e assim por diante. No entanto, nunca podemos nos esquecer de que qualquer pessoa humana é mais importante do a Lei ou qualquer situação.

Quando estamos naquele trânsito pesado, por exemplo, e uma pessoa é acidentada, sabemos que o carro de bombeiros, o carro da polícia que está prestando socorro não precisa infligir a lei, mas precisa dar o melhor de si para salvar aquela pessoa. O carro de bombeiro passa até no sinal vermelho, porque precisa salvar a vida daquela pessoa, precisa cuidar daquele que está enfermo.

Não precisamos infligir as leis nem desobedecer essa ou aquela ordem, mas não podemos ser indiferentes à dor, ao sofrimento, à situação pela qual o irmão esteja passando. A questão aqui não é ser sábado, domingo ou qualquer dia, a questão é colocar os nossos preceitos, os nossos dogmas, as nossas convicções acima da pessoa humana.

Jesus estendeu a mão para esse homem, cuidou dele, porque curar quer dizer cuidar, dar atenção, quer dizer transmitir vida para esse que está sem vida. Depois, o Senhor o deixou ir embora.

Precisamos cuidar uns dos outros, precisamos dar o melhor de nós para olhar o sofrimento e a dor deles. Às vezes, você chega atrasado a um compromisso, porque está cuidando das suas coisas, mas isso não justifica seu atraso. Às vezes, você se atrasou para um compromisso até religioso, deixou de ir na reunião da igreja, porque estava cuidando da dor, do sofrimento, da necessidade do irmão. Você parou para dar assistência a quem precisa da sua atenção.

Não descuidemos disso, porque o exemplo do Mestre é para nos ensinar que, acima dos preceitos religiosos que nós conhecemos, dos dogmas que nos foram ensinados, das verdades que aprendemos, que não há verdade, não há Lei, que não há coisa maior do que o amor, a caridade, o cuidado de quem está sofrendo e necessitando da nossa presença.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios