Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Fl 2,5-11)

Leitura da Carta de São Paulo aos Filipenses.

Irmãos, 5tende entre vós o mesmo sentimento que existe em Cristo Jesus. 6Jesus Cristo, existindo em condição divina, não fez do ser igual a Deus uma usurpação, 7mas ele esvaziou-se a si mesmo, assumindo a condição de escravo e tornando-se igual aos homens. Encontrado com aspecto humano, 8humilhou-se a si mesmo, fazendo-se obediente até a morte, e morte de cruz. 9Por isso, Deus o exaltou acima de tudo e lhe deu o Nome que está acima de todo nome. 10Assim, ao nome de Jesus, todo joelho se dobre no céu, na terra e abaixo da terra, 11e toda língua proclame: “Jesus Cristo é o Senhor” para a glória de Deus Pai.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Salmo Responsorial (Sl 21)

— Ó Senhor, sois meu louvor em meio à grande assembleia!

— Ó Senhor, sois meu louvor em meio à grande assembleia!

— Cumpro meus votos ante aqueles que vos temem! Vossos pobres vão comer e saciar-se, e os que procuram o Senhor o louvarão; seus corações tenham a vida para sempre!”

— Lembrem-se disso os confins de toda a terra, para que voltem ao Senhor e se convertam, e se prostrem, adorando, diante dele todos os povos e as famílias das nações. Pois ao Senhor é que pertence a realeza; ele domina sobre todas as nações. Somente a ele adorarão os poderosos.

— Toda a minha descendência há de servi-lo; às futuras gerações anunciará, o poder e a justiça do Senhor; ao povo novo que há de vir, ela dirá: “Eis a obra que o Senhor realizou!”

Evangelho (Lc 14,15-24)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas. 

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 15um homem que estava à mesa disse a Jesus: “Feliz aquele que come o pão no Reino de Deus!” 16Jesus respondeu: “Um homem deu um grande banquete e convidou muitas pessoas. 17Na hora do banquete, mandou seu empregado dizer aos convidados: ‘Vinde, pois tudo está pronto’.

18Mas todos, um a um, começaram a dar desculpas. O primeiro disse: ‘Comprei um campo, e preciso ir vê-lo. Peço-te que aceites minhas desculpas’. 19Um outro disse: ‘Comprei cinco juntas de bois, e vou experimentá-las. Peço-te que aceites minhas desculpas’. 20Um terceiro disse: ‘Acabo de me casar e, por isso, não posso ir’.

21O empregado voltou e contou tudo ao patrão. Então o dono da casa ficou muito zangado e disse ao empregado: ‘Sai depressa pelas praças e ruas da cidade. Traze para cá os pobres, os aleijados, os cegos e os coxos’.

22O empregado disse: ‘Senhor, o que tu mandaste fazer foi feito, e ainda há lugar’. 23O patrão disse ao empregado: ‘Sai pelas estradas e atalhos, e obriga as pessoas a virem aqui, para que minha casa fique cheia’. 24Pois eu vos digo: nenhum daqueles que foram convidados provará do meu banquete”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

O banquete do Senhor é preparado para todos nós

 “Sai pelas estradas e atalhos, e obriga as pessoas a virem aqui, para que minha casa fique cheia” (Lucas 14,23).

A parábola que nos é relatada no dia de hoje nos traz a feliz bem-aventurança daquele que come o pão no Reino de Deus. É a parábola do pai que prepara um grande banquete e convida todos para que venham. Ele convida aqueles que estão mais próximos, para que participem do seu banquete, mas – e aqui há algo muito importante – na hora que o empregado vai chamar os convidados porque a mesa já está pronta, o banquete já está colocado, um começa a dar desculpa: “Tenho um campo, tenho uma coisa para resolver”, o outro traz outra desculpa, e cada um vai trazendo uma desculpa ou uma resposta para não se comprometer, para não se fazer presente.

Fico imaginando como é triste para o pai, para aquele que preparou um banquete, para aquele que preparou uma festa e convidou cada uma das pessoas, mas elas simplesmente não tiveram consideração. O que faltou aqui, na verdade, foi consideração. As desculpas nós inventamos muitas vezes, fantasiamos coisas, criamos e até mentimos, para darmos desculpas quando não queremos nos comprometer com alguma coisa.

Sinceridade é uma virtude para poucos, é muito mais fácil as pessoas ficarem enrolando, inventando, desculpando-se, do que dizer “Não posso”; “É porque não quero ir”.

O banquete está posto, só não podemos nos comportar com indiferença para com as coisas do Senhor

Muitas vezes, estamos assim no Reino de Deus também, por isso o Reino é tirado de nós e é dado para outros que, prontamente, respondem ao chamado, os largados, aos que, muitas vezes, não damos importância nem ligamos para eles.

É claro que Deus liga para todos, é claro que Ele chama a todos, é claro que o banquete é preparado para todos. Nós, no entanto, somos, muitas vezes, os primeiros chamados, mas somos aqueles que respondem com indiferença ou pouco-caso.

Não sejamos indiferentes com ninguém nem façamos pouco-caso com quem dá importância para nós; sobretudo, não sejamos indiferentes para com Deus. O banquete está aí, a Eucaristia está aí para ser adorada e amada. A Eucaristia está aí para ser o banquete da vida para todos nós.

Não façamos pouco-caso com o Corpo e o Sangue do Senhor, não façamos pouco-caso com o Pão da Palavra que sacia a nossa vida. Muitas vezes, deixamos a Bíblia, a Palavra de Deus, o Pão da Palavra que nos alimenta de escanteio, de lado.

O banquete está posto, só não podemos ter desculpas nem nos comportarmos com indiferença para com as coisas do Senhor.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios