Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Fl 2,5-11)

Leitura da Carta de São Paulo aos Filipenses.

Irmãos, 5tende entre vós o mesmo sentimento que existe em Cristo Jesus. 6Jesus Cristo, existindo em condição divina, não fez do ser igual a Deus uma usurpação, 7mas ele esvaziou-se a si mesmo, assumindo a condição de escravo e tornando-se igual aos homens. Encontrado com aspecto humano, 8humilhou-se a si mesmo, fazendo-se obediente até a morte, e morte de cruz. 9Por isso, Deus o exaltou acima de tudo e lhe deu o Nome que está acima de todo nome. 10Assim, ao nome de Jesus, todo joelho se dobre no céu, na terra e abaixo da terra, 11e toda língua proclame: “Jesus Cristo é o Senhor” para a glória de Deus Pai.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Salmo Responsorial (Sl 21)

— Ó Senhor, sois meu louvor em meio à grande assembleia!

— Ó Senhor, sois meu louvor em meio à grande assembleia!

— Cumpro meus votos ante aqueles que vos temem! Vossos pobres vão comer e saciar-se, e os que procuram o Senhor o louvarão; seus corações tenham a vida para sempre!”

— Lembrem-se disso os confins de toda a terra, para que voltem ao Senhor e se convertam, e se prostrem, adorando, diante dele todos os povos e as famílias das nações. Pois ao Senhor é que pertence a realeza; ele domina sobre todas as nações. Somente a ele adorarão os poderosos.

— Toda a minha descendência há de servi-lo; às futuras gerações anunciará, o poder e a justiça do Senhor; ao povo novo que há de vir, ela dirá: “Eis a obra que o Senhor realizou!”

Evangelho (Lc 14,15-24)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas. 

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 15um homem que estava à mesa disse a Jesus: “Feliz aquele que come o pão no Reino de Deus!” 16Jesus respondeu: “Um homem deu um grande banquete e convidou muitas pessoas. 17Na hora do banquete, mandou seu empregado dizer aos convidados: ‘Vinde, pois tudo está pronto’.

18Mas todos, um a um, começaram a dar desculpas. O primeiro disse: ‘Comprei um campo, e preciso ir vê-lo. Peço-te que aceites minhas desculpas’. 19Um outro disse: ‘Comprei cinco juntas de bois, e vou experimentá-las. Peço-te que aceites minhas desculpas’. 20Um terceiro disse: ‘Acabo de me casar e, por isso, não posso ir’.

21O empregado voltou e contou tudo ao patrão. Então o dono da casa ficou muito zangado e disse ao empregado: ‘Sai depressa pelas praças e ruas da cidade. Traze para cá os pobres, os aleijados, os cegos e os coxos’.

22O empregado disse: ‘Senhor, o que tu mandaste fazer foi feito, e ainda há lugar’. 23O patrão disse ao empregado: ‘Sai pelas estradas e atalhos, e obriga as pessoas a virem aqui, para que minha casa fique cheia’. 24Pois eu vos digo: nenhum daqueles que foram convidados provará do meu banquete”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

O banquete do Senhor é preparado para todos nós

 “Sai pelas estradas e atalhos, e obriga as pessoas a virem aqui, para que minha casa fique cheia” (Lucas 14,23).

A parábola que nos é relatada no dia de hoje nos traz a feliz bem-aventurança daquele que come o pão no Reino de Deus. É a parábola do pai que prepara um grande banquete e convida todos para que venham. Ele convida aqueles que estão mais próximos, para que participem do seu banquete, mas – e aqui há algo muito importante – na hora que o empregado vai chamar os convidados porque a mesa já está pronta, o banquete já está colocado, um começa a dar desculpa: “Tenho um campo, tenho uma coisa para resolver”, o outro traz outra desculpa, e cada um vai trazendo uma desculpa ou uma resposta para não se comprometer, para não se fazer presente.

Fico imaginando como é triste para o pai, para aquele que preparou um banquete, para aquele que preparou uma festa e convidou cada uma das pessoas, mas elas simplesmente não tiveram consideração. O que faltou aqui, na verdade, foi consideração. As desculpas nós inventamos muitas vezes, fantasiamos coisas, criamos e até mentimos, para darmos desculpas quando não queremos nos comprometer com alguma coisa.

Sinceridade é uma virtude para poucos, é muito mais fácil as pessoas ficarem enrolando, inventando, desculpando-se, do que dizer “Não posso”; “É porque não quero ir”.

O banquete está posto, só não podemos nos comportar com indiferença para com as coisas do Senhor

Muitas vezes, estamos assim no Reino de Deus também, por isso o Reino é tirado de nós e é dado para outros que, prontamente, respondem ao chamado, os largados, aos que, muitas vezes, não damos importância nem ligamos para eles.

É claro que Deus liga para todos, é claro que Ele chama a todos, é claro que o banquete é preparado para todos. Nós, no entanto, somos, muitas vezes, os primeiros chamados, mas somos aqueles que respondem com indiferença ou pouco-caso.

Não sejamos indiferentes com ninguém nem façamos pouco-caso com quem dá importância para nós; sobretudo, não sejamos indiferentes para com Deus. O banquete está aí, a Eucaristia está aí para ser adorada e amada. A Eucaristia está aí para ser o banquete da vida para todos nós.

Não façamos pouco-caso com o Corpo e o Sangue do Senhor, não façamos pouco-caso com o Pão da Palavra que sacia a nossa vida. Muitas vezes, deixamos a Bíblia, a Palavra de Deus, o Pão da Palavra que nos alimenta de escanteio, de lado.

O banquete está posto, só não podemos ter desculpas nem nos comportarmos com indiferença para com as coisas do Senhor.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.