Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Rm 13,8-10)

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos.

Irmãos, 8não fiqueis devendo nada a ninguém, a não ser o amor mútuo – pois quem ama o próximo está cumprindo a Lei. 9De fato, os mandamentos: “Não cometerás adultério”, “Não matarás”, “Não roubarás”, “Não cobiçarás”, e qualquer outro mandamento se resumem neste: “Amarás a teu próximo como a ti mesmo”. 10O amor não faz nenhum mal contra o próximo. Portanto, o amor é o cumprimento perfeito da Lei.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 111)

— Feliz quem tem piedade e empresta!

— Feliz quem tem piedade e empresta!

— Feliz o homem que respeita o Senhor e que ama com carinho a sua lei! Sua descendência será forte sobre a terra, abençoada a geração dos homens retos!

— Ele é correto, generoso e compassivo, como luz brilha nas trevas para os justos. Feliz o homem caridoso e prestativo, que resolve seus negócios com justiça.

— Ele reparte com os pobres os seus bens, permanece para sempre o bem que fez, e crescerão a sua glória e seu poder.

Evangelho (Lc 14,25-33)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 25grandes multidões acompanhavam Jesus. Voltando-se, ele lhes disse: 26“Se alguém vem a mim, mas não se desapega de seu pai e sua mãe, sua mulher e seus filhos, seus irmãos e suas irmãs e até da sua própria vida, não pode ser meu discípulo. 27Quem não carrega sua cruz e não caminha atrás de mim, não pode ser meu discípulo.

28Com efeito: qual de vós, querendo construir uma torre, não se senta primeiro e calcula os gastos, para ver se tem o suficiente para terminar? Caso contrário, 29ele vai lançar o alicerce e não será capaz de acabar. E todos os que virem isso começarão a caçoar, dizendo: 30‘Este homem começou a construir e não foi capaz de acabar!’

31Ou ainda: Qual rei que, ao sair para guerrear com outro, não se senta primeiro e examina bem se com dez mil homens poderá enfrentar o outro que marcha contra ele com vinte mil? 32Se ele vê que não pode, enquanto o outro rei ainda está longe, envia mensageiros para negociar as condições de paz. 33Do mesmo modo, portanto, qualquer um de vós, se não renunciar a tudo o que tem, não pode ser meu discípulo!”

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

O amor de Deus direciona todos os outros amores

 “Portanto, qualquer um de vós, não renuncia a tudo o que tem, não pode ser meu discípulo!” (Lucas 14,33).

A Palavra de Deus, hoje, nos apresenta algumas condições para o discipulado, para o seguimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Veja que não é fácil seguir Jesus, não é fácil porque, primeiro, nós somos muito apegados às coisas, às pessoas, ao que temos e ao que possuímos. Quem tem muito é apegado ao muito que tem; quem tem pouco faz do seu pouco muito, se agarra ao que tem e não vive sem aquilo que tem.

A questão dos “sermos apegados” é que o apegado nos torna presos e reféns, até que as pessoas nos tornem reféns delas. Veja que é diferente uma coisa da outra, uma coisa é nós amarmos e o amor nós nunca podemos renunciar, ninguém pode renunciar ao amor do seu pai e da sua mãe, o marido não pode renunciar ao amor da sua mulher, a mulher não pode renunciar o amor do seu marido, os pais dos seus filhos e assim por diante. É o vínculo de amor belo, profundo, divino e sagrado que nos une, agora o que estraga é o apego, é aquela forma, muitas vezes, cega que nós vivemos as relações humanas; criamos uma dependência que, muitas vezes, endeusamos aquelas pessoas ou aquelas coisas que nós temos.

É o amor divino que direciona todo e qualquer amor humano

Aprenda que todo apego é doentinho e todo desapego é um desprendimento, é uma libertação e nos torna pessoas saudáveis, livres para amarmos e seguirmos a Jesus. Sim, nos tornamos livres para amar e, muitas vezes, o apego doentio não nos permite amar, mas nos aprisionar e aprisionarmos como pessoas ou como coisas a nós.

Uma mãe e um pai não criam filhos para si, o amor faz você criar seus filhos para que eles sigam a vida, para que eles, assim como você formou uma família, também podem formar uma família deles. Muitas vezes, a mãe prende o filho, prende a sua filha e cria aquela situação de uma dependência doentia, onde uma pessoa não pode nem seguir o trajeto e o rumo da sua vida. Do mesmo jeito, às vezes, o filho ou a filha criam uma dependência do seu pai e da sua mãe que não amadurecem, não consegue andar com as suas próprias pernas.

Temos sempre que cuidar dos nossos, mas não com apego, e sim como muito amor; e para que o amor seja autêntico é preciso o desapego, é preciso saber caminhar com as próprias pernas, inclusive para amar Jesus sobre todas as coisas.

Se alguém vive amarrado a qualquer situação, não consegue mesmo olhar para Ele ou ser todo d'Ele. Talvez, você me pergunte assim: “Jesus está me mandando largar os meus?”. Não! Jesus está mandando você cuidar melhor dos seus. E como é que nós cuidamos melhor dos nossos? Amando a Deus sobre todas as coisas porque o amor divino é que direciona todo e qualquer amor humano.

Como é que vamos cuidar das coisas que nós temos? Amando a Deus sobre todas as coisas, pois não nos prenderemos a nada deste mundo, porque é para isso que caminhamos. Achamos que o ciclo da vida é juntar, acumular e ter tudo; o ciclo da vida é passarmos e até termos as coisas, mas depois não temos nada, não ficamos com nada e não levamos nada a não ser o amor que nutrimos uns pelos outros; e o amor profundo que dedicamos a Deus.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. https://www.facebook.com/pe.rogeraraujo/?fref=ts

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.