Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (1Jo 4,7-10)

Leitura da Primeira Carta de São João.

7Caríssimos, amemo-nos uns aos outros, porque o amor vem de Deus e todo aquele que ama nasceu de Deus e conhece Deus. 8Quem não ama não chegou a conhecer Deus, pois Deus é amor. 9Foi assim que o amor de Deus se manifestou entre nós: Deus enviou o seu Filho único ao mundo, para que tenhamos vida por meio dele.

10Nisto consiste o amor: não fomos nós que amamos a Deus, mas foi ele que nos amou e enviou o seu Filho como vítima de reparação pelos nossos pecados.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Salmo Responsorial (Sl 71)

— Os reis de toda a terra hão de adorar-vos, ó Senhor!

— Os reis de toda a terra hão de adorar-vos, ó Senhor!

— Dai ao Rei vossos poderes, Senhor Deus, vossa justiça ao descendente da realeza! Com justiça ele governe o vosso povo, com equidade ele julgue os vossos pobres.

— Das montanhas venha a paz a todo o povo, e desça das colinas a justiça! Este Rei defenderá os que são pobres, os filhos dos humildes salvará.

— Nos seus dias a justiça florirá e grande paz, até que a lua perca o brilho! De mar a mar estenderá o seu domínio, e desde o rio até os confins de toda a terra!

Evangelho (Mc 6,34-44)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos. 

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 34Jesus viu uma numerosa multidão e teve compaixão, porque eram como ovelhas sem pastor. Começou, pois, a ensinar-lhes muitas coisas. 35Quando estava ficando tarde, os discípulos chegaram perto de Jesus e disseram: “Este lugar é deserto e já é tarde. 36Despede o povo para que possa ir aos campos e povoados vizinhos comprar alguma coisa para comer”. 37Mas Jesus respondeu: “Dai-lhes vós mesmos de comer”. Os discípulos perguntaram: “Queres que gastemos duzentos denários para comprar pão e dar-lhes de comer?” 38Jesus perguntou: “Quantos pães tendes? Ide ver”. Eles foram e responderam: “Cinco pães e dois peixes”. 39Então Jesus mandou que todos se sentassem na grama verde, formando grupos. 40E todos se sentaram, formando grupos de cem e de cinquenta pessoas. 41Depois Jesus pegou os cinco pães e os dois peixes, ergueu os olhos para o céu, pronunciou a bênção, partiu os pães e ia dando aos discípulos, para que os distribuíssem. Dividiu entre todos também os dois peixes. 42Todos comeram, ficaram satisfeitos, 43e recolheram doze cestos cheios de pedaços de pão e também dos peixes. 44O número dos que comeram os pães era de cinco mil homens.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Sejamos sensíveis à dor e à fome do próximo

 “Depois Jesus pegou os cinco pães e os dois peixes, ergueu os olhos para o céu, pronunciou a bênção, partiu os pães e ia dando aos discípulos, para que os distribuíssem. Dividiu entre todos também os dois peixes” (Marcos 6,41).

Ficamos maravilhados e encantados com o milagre da multiplicação dos pães e dos peixes. Veja, que graça é Jesus que pega aquela pequena quantidade, cinco pães e dois peixes! E o que é isso para tamanha multidão?

Queria chamar a atenção para a realidade dos discípulos, daqueles que são os companheiros, os seguidores de Jesus. Porque, uma vez que Jesus está alimentando aquele povo, alimentando com a Palavra; uma vez que Jesus está anunciando e pregando, eles ficam o dia inteiro para ouvir Jesus. É verdade que quando chega o final do dia o cansaço vem, a fome bate à porta, mas os discípulos são muito insensíveis, eles querem que Jesus disperse logo aquele povo para daqui a pouco ninguém estar reclamando ou pedindo algo para comer, para que vá cada um para a sua casa se virar.

Não é a primeira vez que eles demonstram insensibilidade, pouca preocupação ou nenhuma com aquilo que é a dor e a fome. Quando as crianças tentam se aproximar, eles tentam afastá-las; quando vem um cego doente para se aproximar de Jesus, eles também querem afastá-lo de Jesus.

Ignoramos a fome do outro, a dor do outro, a enfermidade que o outro vive

A insensibilidade é um outro passo importante para se combater na vida no nosso processo de conversão. Muitas vezes, nos sentimos próximos de Jesus mas distantes e insensíveis à dor e à necessidade do próximo.

Muitas vezes, estamos próximos de Jesus e nos vangloriamos porque somos discípulos do Senhor, porque participamos da Igreja, porque somos desse ou daquele movimento, mas o coração não é convertido porque não tem compaixão para com a dor, a fome e o sofrimento que o outro está passando.

Para sermos verdadeiros discípulos de Jesus precisamos ter os sentimentos d’Ele; e os sentimentos de Jesus são de compaixão para com toda e qualquer situação que denigre a imagem humana, o ser humano e todas as suas condições.

Por isso, a ordem que Jesus dá aos Seus discípulos não é: “Disperse o povo”, e sim: “Dai-lhes vós mesmos de comer”. Aquele que leva ao outro o Pão da Palavra, deve levar o pão nosso, pão que sacia a fome. E nós, muitas vezes, perdemos a nossa sensibilidade social. Ignoramos a fome do outro, a dor do outro, a enfermidade que o outro vive. Não se esqueça quem quer ser discípulo de Jesus, não é somente para angariar graças para si, mas é, sobretudo, para converter o coração para cuidar da dor e do sofrimento do outro.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios