Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (At 4,32-37)

Leitura dos Atos dos Apóstolos

32A multidão dos fiéis era um só coração e uma só alma. Ninguém considerava como próprias as coisas que possuía, mas tudo entre eles era posto em comum.

33Com grandes sinais de poder, os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus. E os fiéis eram estimados por todos. 34Entre eles ninguém passava necessidade, pois aqueles que possuíam terras ou casas, vendiam-nas, levavam o dinheiro, 35e o colocavam aos pés dos apóstolos. Depois, era distribuído conforme a necessidade de cada um.

36José, chamado pelos apóstolos de Barnabé, que significa filho da consolação, levita e natural de Chipre, 37possuía um campo. Vendeu e foi depositar o dinheiro aos pés dos apóstolos.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 92)

— Reina o Senhor, revestiu-se de esplendor.

— Reina o Senhor, revestiu-se de esplendor.

— Deus é Rei e se vestiu de majestade, revestiu-se de poder e de esplendor!

— Vós firmastes o universo inabalável, vós firmastes vosso trono desde a origem, desde sempre, ó Senhor, vós existis!

— Verdadeiros são os vossos testemunhos, refulge a santidade em vossa casa, pelos séculos dos séculos, Senhor!

Evangelho (Jo 3,7b-15)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus a Nicodemos: 7b“Vós deveis nascer do alto. 8O vento sopra onde quer e tu podes ouvir o seu ruído, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai. Assim acontece a todo aquele que nasceu do Espírito”.

9Nicodemos perguntou: “Como é que isso pode acontecer?” 10Respondeu-lhe Jesus: “Tu és mestre em Israel, mas não sabes estas coisas? 11Em verdade, em verdade, te digo, nós falamos daquilo que sabemos e damos testemunho daquilo que temos visto, mas vós não aceitais o nosso testemunho. 12Se não acreditais, quando vos falo das coisas da terra, como acreditareis se vos falar das coisas do céu? 13E ninguém subiu ao céu, a não ser aquele que desceu do céu, o Filho do Homem. 14Do mesmo modo como Moisés levantou a serpente no deserto, assim é necessário que o Filho do Homem seja levantado, 15para que todos os que nele crerem tenham a vida eterna”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Vivamos a caridade entre nós

Precisamos, nos dias de hoje, testemunhar a presença de Deus no meio de nós pela comunhão solidária, comunhão na caridade

“Com grandes sinais de poder, os apóstolos davam testemunho da ressurreição do Senhor Jesus”(At 4, 33).

Amados irmãos e irmãs, estamos vivendo este tempo de graça, o tempo pascal. Durante
esse período, o Espírito de Deus é a nós enviado, é a nós prometido para nos fazer testemunhas.

Testemunha é quem vê ou experimenta algum fato, sobretudo a graça recebida. Nós podemos ser testemunhas, porque vemos a graça de Deus ser realizada na vida de tantas pessoas. Somos testemunhas das pessoas transformadas pelo Senhor, e também porque essa mesma graça age em nossa vida.

E como podemos testemunhar Jesus?

A comunidade primitiva, os primeiros seguidores de Jesus, testemunhavam-No por dois fatores importantes: primeiro, pela unidade, aquela multidão de fiéis era um só coração e uma só alma, tinham um só sentimento de amor a Jesus, de dar a vida por Ele e contemplar o Jesus ressuscitado que estava entre eles.

Podia ter as diferenças, as formas de visões de vida, muitas coisas que não corrigiram entre eles, mas um fato os unia: o amor a Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo! E aquilo fazia realmente com que a comunidade primitiva fosse unida num só coração. Estavam ali capazes de dar a vida um pelo outro, porque se amavam.

O testemunho da unidade é vivo quando se testemunha também a caridade e, sobretudo, a caridade solidária, porque a Palavra diz também que entre eles não havia necessitados, porque tudo o que tinham colocavam em comum; dividiam os bens que possuíam, vendiam o que tinham e colocavam tudo aos pés dos apóstolos para que fosse suprido a necessidade de cada um.

Como nós precisamos, nos dias de hoje, testemunhar a presença de Deus no meio de nós pela comunhão solidária, comunhão na caridade! Quando vemos em nossas comunidades, em nossos grupos, ao redor de nós, tantas pessoas que passam por necessidades materiais, pessoas vivendo a pobreza extrema, desempregadas, sem ter o que comer ou o que vestir, pensamos: como dar-lhes esperança?

É triste alguém dizer: “O problema é dele!”. Não! Isso é falta de um cristianismo autêntico, é falta de viver realmente aquilo a que somos chamados, aquilo que era a essência do cristianismo nascente: o testemunho pela caridade.

Meus irmãos, não pode haver necessitados entre nós, não pode haver, no meio de nós, quem sofra carência de amor, de alimentos ou de qualquer coisa parecida, porque ser comunidade não é somente o
lugar onde se reza junto, mas lugar onde se testemunha junto o amor a Cristo e o cuidado dos irmãos, sobretudo, os mais necessitados!

Que nós possamos proclamar com atos, prodígios e palavras que Jesus está vivo no meio de nós! Mas o
maior prodígio é viver a caridade na unidade no meio de nós!

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.  https://www.facebook.com/rogeraraujo.cn

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios


Notice: Undefined variable: usuario_tk in /var/www/vhosts/jornaluniao.com.br/httpdocs/widget_footer.php on line 245
NULL