Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Cl 1,15-20)

Leitura da Carta de São Paulo aos Colossenses.

15Cristo Jesus é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação, 16pois por causa dele foram criadas todas as coisas no céu e na terra, as visíveis e as invisíveis, tronos e dominações, soberanias e poderes. Tudo foi criado por meio dele e para ele. 17Ele existe antes de todas as coisas e todas têm nele a sua consistência. 18Ele é a Cabeça do corpo, isto é, da Igreja. Ele é o princípio, o Primogênito dentre os mortos; de sorte que em tudo ele tem a primazia, 19porque Deus quis habitar nele com toda a sua plenitude e 20por ele reconciliar consigo todos os seres, os que estão na terra e no céu, realizando a paz pelo sangue da sua cruz.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 99)

— Com canto apresentai-vos diante do Senhor!

— Com canto apresentai-vos diante do Senhor!

— Aclamai o Senhor, ó terra inteira, servi ao Senhor com alegria, ide a ele cantando jubilosos!

— Sabei que o Senhor, só ele, é Deus, ele mesmo nos fez, e somos seus, nós somos o seu povo e seu rebanho.

— Entrai por suas portas dando graças, e em seus átrios com hinos de louvor; dai-lhe graças, seu nome bendizei!

— Sim, é bom o Senhor e nosso Deus, sua bondade perdura para sempre, seu amor é fiel eternamente!

Evangelho (Lc 5,33-39)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 33os fariseus e os mestres da Lei disseram a Jesus: “Os discípulos de João, e também os discípulos dos fariseus, jejuam com frequência e fazem orações. Mas os teus discípulos comem e bebem”. 34Jesus, porém, lhes disse: “Os convidados de um casamento podem fazer jejum enquanto o noivo está com eles? 35Dias virão em que o noivo será tirado do meio deles. Então, naqueles dias, eles jejuarão”.

36Jesus contou-lhes ainda uma parábola: “Ninguém tira retalho de roupa nova para fazer remendo em roupa velha; senão vai rasgar a roupa nova, e o retalho novo não combinará com a roupa velha. 37Ninguém põe vinho novo em odres velhos; porque, senão, o vinho novo arrebenta os odres velhos e se derrama; e os odres se perdem. 38Vinho novo deve ser posto em odres novos. 39E ninguém, depois de beber vinho velho, deseja vinho novo; porque diz: o velho é melhor”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Celebremos a vida nova de Deus em nós

 “Dias virão em que o noivo será tirado do meio deles. Então, naqueles dias, eles jejuarão” (Lucas 5,35).

Os fariseus e os mestres da Lei estavam incomodados porque os discípulos de João jejuavam, faziam penitência; enquanto que os discípulos de Jesus não os faziam. Jesus proclamava: “Como pode o noivo estar presente no casamento e a pessoa estar lá com ar sombrio, triste, fazendo jejum, quando o momento é de festa?” (cf. Lucas 5,34).

A Palavra de Deus está nos dando discernimento para entendermos que, na vida e na fé, há um tempo para cada coisa; e, cada coisa, precisa ser vivida no seu tempo e de forma intensa.

Se, hoje, estamos celebrando a presença de Deus entre nós, não há porque nos entristecermos; não há porque nos penitenciarmos, não há porque jejuarmos, pois, agora, é hora de festejar e de celebrar.

Não podemos transformar o domingo, dia do Senhor, num dia penitente. Precisamos transformar o dia do Senhor no dia d’Ele, porque o Cristo vivo está no meio de nós, o Cristo ressuscitado tem de ser aclamado e celebrado com todo o amor do nosso coração.

Dias virão em que celebraremos a Paixão e a Morte do Senhor. Há dias que nós determinamos a nossa própria vida. A Igreja determina, por exemplo, que, nas sextas-feiras, em memória da Paixão do Senhor, nos dediquemos mais à penitência, ao jejum sóbrio, mas que os façamos.

Com a mesma intensidade que vivemos penitências e jejum, precisamos celebrar a vida nova de Deus em nós

Não podemos simplesmente achar que a força da penitência e do jejum resolvam todas as coisas. Com a mesma intensidade que precisamos viver penitências, praticar o jejum, nós também, precisamos celebrar a vida nova de Deus em nós. Isso é sobriedade, discernimento e vida plena de Deus em nós.

Há dias que precisamos chorar e lamentar pela pessoa que faleceu, o que não podemos é transformar a vida inteira num velório. Há o momento de chorar, mas há o momento de levantar a cabeça e se reerguer. Há os momentos em que estamos muito alegres, mas não podemos ficar alegres e celebrando o tempo inteiro. Precisamos parar, recolher, rever e assim por diante.

A graça de Deus é um vinho novo e faz novas todas as coisas. Precisamos de um novo coração, de uma nova mentalidade para acolher a novidade do Reino, porque, senão nos fechamos em nossos pensamentos, nos nossos sentimentos, nas nossas concepções de vida. “Nasci assim, vou morrer assim; penso assim, é assim que tem de ser”, desse modo, Deus não realiza o novo em nossa vida.

A graça nova, o vinho novo chegaram até nós, por isso, os acolhamos com todo o amor; silenciemos quando é preciso silenciar; façamos jejum quando é preciso fazer jejum; mas é importante ter sempre um coração novo para acolher o novo de Deus.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios