Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (1Jo 4,19-5,4)

Leitura da Primeira Carta de São João.

Caríssimos, 19quanto a nós, amamos a Deus porque ele nos amou primeiro. 20Se alguém disser: “Amo a Deus”, mas, entretanto, odeia o seu irmão, é um mentiroso; pois quem não ama o seu irmão, a quem vê, não poderá amar a Deus, a quem não vê. 21E este é o mandamento que dele recebemos: aquele que ama a Deus, ame também o seu irmão.

5,1Todo o que crê que Jesus é o Cristo nasceu de Deus, e quem ama aquele que gerou alguém, amará também aquele que dele nasceu. 2Podemos saber que amamos os filhos de Deus, quando amamos a Deus e guardamos os seus mandamentos. 3Pois isto é amar a Deus: observar os seus mandamentos. E os seus mandamentos não são pesados, 4pois todo o que nasceu de Deus vence o mundo. E esta é a vitória que venceu o mundo: a nossa fé.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Salmo Responsorial (Sl 71)

— As nações de toda a terra hão de adorar-vos, ó Senhor!

— As nações de toda a terra hão de adorar-vos, ó Senhor!

— Dai ao Rei vossos poderes, Senhor Deus, vossa justiça ao descendente da realeza! Com justiça ele governe o vosso povo, com equidade ele julgue os vossos pobres.

— Há de livrá-los da violência e opressão, pois vale muito o sangue deles a seus olhos! Hão de rezar também por ele sem cessar, bendizê-lo e honrá-lo cada dia.

— Seja bendito o seu nome para sempre! E que dure como o sol sua memória! Todos os povos serão nele abençoados, todas as gentes cantarão o seu louvor!

Evangelho (Lc 4,14-22a)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 14Jesus voltou para a Galileia, com a força do Espírito, e sua fama espalhou-se por toda a redondeza. 15Ele ensinava nas suas sinagogas e todos o elogiavam. 16E veio à cidade de Nazaré onde se tinha criado. Conforme seu costume, entrou na sinagoga no sábado, e levantou-se para fazer a leitura.

17Deram-lhe o livro do profeta Isaías. Abrindo o livro, Jesus achou a passagem em que está escrito: 18“O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me consagrou com a unção para anunciar a Boa Nova aos pobres; enviou-me para proclamar a libertação aos cativos e aos cegos a recuperação da vista; para libertar os oprimidos 19e para proclamar um ano da graça do Senhor”.

20Depois fechou o livro, entregou-o ao ajudante, e sentou-se. Todos os que estavam na sinagoga tinham os olhos fixos nele. 21Então começou a dizer-lhes: “Hoje se cumpriu esta passagem da Escritura que acabastes de ouvir”. 22aTodos davam testemunho a seu respeito, admirados com as palavras cheias de encanto que saíam da sua boca.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Tomemos posse da graça que paira sobre nós

 “O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me consagrou com a unção para anunciar a Boa Nova aos pobres; enviou-me para proclamar a libertação aos cativos e aos cegos a recuperação da vista; para libertar os oprimidos e para proclamar um ano da graça do Senhor” (Lucas 4,18-19).

Jesus, entrando na sinagoga, abre o Livro do profeta Isaías e toma posse dessa Palavra. A Palavra de tantos anos atrás, proclamada sobre Isaías, torna-se, agora, o lema da vida de Jesus. É Jesus quem toma posse da Palavra, e esta está dizendo que o Espírito do Senhor está sobre Jesus, porque Ele foi consagrado com a unção para anunciar aos pobres a libertação e a salvação.

Contemplemos, hoje, a unção de Jesus, o enviado de Deus, aquele que veio para ser o Salvador, pois é sobre Ele que paira a unção da graça, é sobre Ele que paira o Espírito do Senhor. E Jesus age movido e direcionado pelo Espírito, e toma posse do Espírito na sua vida, de modo que o Paráclito conduz Jesus, age n’Ele, por Ele e através d’Ele para que a graça de Deus esteja atuando.

Veja a consequência daquilo que é o ministério de Jesus. Vemos que a Palavra de Deus chega aos corações, e a Palavra anunciada e proclamada com a unção de Deus produz os Seus frutos. A Palavra anunciada com a unção de Deus produz os frutos de cura, de libertação e de restauração.

Não basta proclamar o Reino de Deus, é preciso proclamá-lo com a unção de Deus, com a Sua graça e direção

A Palavra anunciada liberta o nosso coração do poder do mal.  Não basta anunciar a Palavra, é preciso anunciá-la com a unção; não basta proclamar o Reino de Deus, é preciso proclamá-lo com a unção de Deus, com a Sua graça e direção. É preciso ser movido, guiado e conduzido pelo Espírito como Jesus se deixou ser conduzido por Ele.

Não negue a unção nem a graça, pelo contrário, tome posse da graça e da unção de Deus que paira sobre nós. É aquela unção que recebemos de peito aberto no dia do nosso batismo. Ali não foi um ritual mágico, foi um ritual da graça. E como faço questão de fazer esse rito cada vez com mais intensidade! No peito de cada criança que se abre, coloco o óleo da unção.

Você é um ungido de Deus, tome posse da unção, da graça e do espírito que está sobre você. Proclamemos, anunciemos e levemos o Reino de Deus aos corações.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.