Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (1Jo 4,19-5,4)

Leitura da Primeira Carta de São João.

Caríssimos, 19quanto a nós, amamos a Deus porque ele nos amou primeiro. 20Se alguém disser: “Amo a Deus”, mas, entretanto, odeia o seu irmão, é um mentiroso; pois quem não ama o seu irmão, a quem vê, não poderá amar a Deus, a quem não vê. 21E este é o mandamento que dele recebemos: aquele que ama a Deus, ame também o seu irmão.

5,1Todo o que crê que Jesus é o Cristo nasceu de Deus, e quem ama aquele que gerou alguém, amará também aquele que dele nasceu. 2Podemos saber que amamos os filhos de Deus, quando amamos a Deus e guardamos os seus mandamentos. 3Pois isto é amar a Deus: observar os seus mandamentos. E os seus mandamentos não são pesados, 4pois todo o que nasceu de Deus vence o mundo. E esta é a vitória que venceu o mundo: a nossa fé.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Salmo Responsorial (Sl 71)

— As nações de toda a terra hão de adorar-vos, ó Senhor!

— As nações de toda a terra hão de adorar-vos, ó Senhor!

— Dai ao Rei vossos poderes, Senhor Deus, vossa justiça ao descendente da realeza! Com justiça ele governe o vosso povo, com equidade ele julgue os vossos pobres.

— Há de livrá-los da violência e opressão, pois vale muito o sangue deles a seus olhos! Hão de rezar também por ele sem cessar, bendizê-lo e honrá-lo cada dia.

— Seja bendito o seu nome para sempre! E que dure como o sol sua memória! Todos os povos serão nele abençoados, todas as gentes cantarão o seu louvor!

Evangelho (Lc 4,14-22a)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 14Jesus voltou para a Galileia, com a força do Espírito, e sua fama espalhou-se por toda a redondeza. 15Ele ensinava nas suas sinagogas e todos o elogiavam. 16E veio à cidade de Nazaré onde se tinha criado. Conforme seu costume, entrou na sinagoga no sábado, e levantou-se para fazer a leitura.

17Deram-lhe o livro do profeta Isaías. Abrindo o livro, Jesus achou a passagem em que está escrito: 18“O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me consagrou com a unção para anunciar a Boa Nova aos pobres; enviou-me para proclamar a libertação aos cativos e aos cegos a recuperação da vista; para libertar os oprimidos 19e para proclamar um ano da graça do Senhor”.

20Depois fechou o livro, entregou-o ao ajudante, e sentou-se. Todos os que estavam na sinagoga tinham os olhos fixos nele. 21Então começou a dizer-lhes: “Hoje se cumpriu esta passagem da Escritura que acabastes de ouvir”. 22aTodos davam testemunho a seu respeito, admirados com as palavras cheias de encanto que saíam da sua boca.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Tomemos posse da graça que paira sobre nós

 “O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me consagrou com a unção para anunciar a Boa Nova aos pobres; enviou-me para proclamar a libertação aos cativos e aos cegos a recuperação da vista; para libertar os oprimidos e para proclamar um ano da graça do Senhor” (Lucas 4,18-19).

Jesus, entrando na sinagoga, abre o Livro do profeta Isaías e toma posse dessa Palavra. A Palavra de tantos anos atrás, proclamada sobre Isaías, torna-se, agora, o lema da vida de Jesus. É Jesus quem toma posse da Palavra, e esta está dizendo que o Espírito do Senhor está sobre Jesus, porque Ele foi consagrado com a unção para anunciar aos pobres a libertação e a salvação.

Contemplemos, hoje, a unção de Jesus, o enviado de Deus, aquele que veio para ser o Salvador, pois é sobre Ele que paira a unção da graça, é sobre Ele que paira o Espírito do Senhor. E Jesus age movido e direcionado pelo Espírito, e toma posse do Espírito na sua vida, de modo que o Paráclito conduz Jesus, age n’Ele, por Ele e através d’Ele para que a graça de Deus esteja atuando.

Veja a consequência daquilo que é o ministério de Jesus. Vemos que a Palavra de Deus chega aos corações, e a Palavra anunciada e proclamada com a unção de Deus produz os Seus frutos. A Palavra anunciada com a unção de Deus produz os frutos de cura, de libertação e de restauração.

Não basta proclamar o Reino de Deus, é preciso proclamá-lo com a unção de Deus, com a Sua graça e direção

A Palavra anunciada liberta o nosso coração do poder do mal.  Não basta anunciar a Palavra, é preciso anunciá-la com a unção; não basta proclamar o Reino de Deus, é preciso proclamá-lo com a unção de Deus, com a Sua graça e direção. É preciso ser movido, guiado e conduzido pelo Espírito como Jesus se deixou ser conduzido por Ele.

Não negue a unção nem a graça, pelo contrário, tome posse da graça e da unção de Deus que paira sobre nós. É aquela unção que recebemos de peito aberto no dia do nosso batismo. Ali não foi um ritual mágico, foi um ritual da graça. E como faço questão de fazer esse rito cada vez com mais intensidade! No peito de cada criança que se abre, coloco o óleo da unção.

Você é um ungido de Deus, tome posse da unção, da graça e do espírito que está sobre você. Proclamemos, anunciemos e levemos o Reino de Deus aos corações.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios