Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira leitura (Jeremias 30: 1-2, 12-15, 18-22)

1 A palavra que veio a Jeremias da parte do Senhor: 2 Assim diz o Senhor Deus de Israel: Escreve -te todas as palavras que eu falei para você em um livro. 12 Porque assim diz o Senhor: A tua destruição é irremediável, a vossa ferida é incurável. 13 Você é despejado; para uma ferida há uma cura, para você não há remédio. 14 Todos os seus amantes esqueceram de você, por sua saúde eles não perguntaram. Ele feridos inimigo, porque eu machuquei, punição cruel, (para sua grande culpa, porque os vossos pecados são enormes). 15 Por que você reclama do seu quebrantamento? Irremediable é seu sofrimento; Por causa de sua grande culpa, porque seus pecados são enormes, eu fiz isso para você. 18Assim diz o Senhor: Eis que farei voltar os cativos das tendas de Jacó, e terei pena das suas mansões; A cidade será reconstruída em seu monte de ruínas e a cidadela será restaurada. 19 E deles virá o louvor e a voz de alegres pessoas; multiplicam -los e irá não ser poucos, honra e irá não ser diminuída, 20 mas seus filhos serão como antes, sua comunidade estará diante de mim, e eu irá punir todos os seus opressores. 21 Ele será seu único soberano, o chefe deles, e eu virei e ele vai vir para mim, porque quem é que a vida seria interpretado por estendeu a mão para mim? - Oráculo do Senhor -. 22 E tu serás o meu povo e eu serei o teu Deus.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Ps 101,16-18,19-21,29 e 22-23)

- O Senhor reconstruiu Sião e apareceu em sua glória

- O Senhor reconstruiu Sião e apareceu em sua glória

- Os gentios temerão seu nome, os reis do mundo, sua glória. Quando o Senhor reconstrói Sião, e sua glória aparece, e se volta para as súplicas dos indefesos, e não despreza seus pedidos.

- Que isto seja escrito para a geração futura, e as pessoas que serão criadas louvarão o Senhor. O Senhor olhou do alto do seu santuário, do céu fixou-se na terra, para ouvir os gemidos dos cativos e libertar os condenados à morte.

- Os filhos de teus servos viver em segurança, sua linhagem vai durar em sua presença, para anunciar em Sião o nome do Senhor, eo seu louvor em Jerusalém, quando os povos e reis encontrar um acordo para adorar ao Senhor.

Evangelho (Mt 14,22-36)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Depois que a multidão comera até saciar-se, 22Jesus mandou que os discípulos entrassem na barca e seguissem, à sua frente, para o outro lado do mar, enquanto ele despediria as multidões. 23Depois de despedi-las, Jesus subiu ao monte, para orar a sós. A noite chegou, e Jesus continuava ali, sozinho. 24A barca, porém, já longe da terra, era agitada pelas ondas, pois o vento era contrário. 25Pelas três horas da manhã, Jesus veio até os discípulos, andando sobre o mar. 26Quando os discípulos o avistaram, andando sobre o mar, ficaram apavorados, e disseram: “É um fantasma”. E gritaram de medo. 27Jesus, porém, logo lhes disse: “Coragem! Sou eu. Não tenhais medo!”

28Então Pedro lhe disse: “Senhor, se és tu, manda-me ir a teu encontro, caminhando sobre a água”. 29E Jesus respondeu: “Vem!” Pedro desceu da barca e começou a andar sobre a água, em direção a Jesus. 30Mas, quando sentiu o vento, ficou com medo e, começando a afundar, gritou: “Senhor, salva-me!” 31Jesus logo estendeu a mão, segurou Pedro, e lhe disse: “Homem fraco na fé, por que duvidaste?” 32Assim que subiram na barca, o vento se acalmou.

33Os que estavam na barca, prostraram-se diante dele, dizendo: “Verdadeiramente, tu és o Filho de Deus!” 34Após a travessia desembarcaram em Genesaré. 35Os habitantes daquele lugar reconheceram Jesus e espalharam a notícia por toda a região. Então levaram a ele todos os doentes; 36e pediam que pudessem, ao menos, tocar a barra de sua veste. E todos os que a tocaram, ficaram curados.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Nossos medos enfraquecem nossa fé

Quando alimentamos os medos, eles crescem em nós e viram verdadeiros fantasmas dentro do nosso coração

“Mas, quando sentiu o vento, ficou com medo e, começando a afundar, gritou: ‘Senhor, salva-me!’” (Mateus 14,30).

No Evangelho de hoje, estamos encontrando os discípulos temerosos, em outras palavras, discípulos medrosos. Eles tinham fé, por isso seguiam o Senhor, e nós também temos fé.

Existe a fé confiança e a fé temerosa: cremos e confiamos em Deus, mas temos nossos medos e receios. Às vezes, dentro de nós, nossos medos estão maiores do que nossa própria fé. Quando alimentamos os medos, eles crescem em nós, apoderam-se de nós e viram verdadeiros fantasmas dentro da nossa mente e do nosso coração. Temos medo de sair de casa, medo do futuro, da morte, da doença, medo do que pode ou não acontecer.

Os medos são terríveis, são verdadeiros “diabos” que apavoram a nossa vida e a nossa existência. Precisamos deixar de lado a fé temerosa.

Jesus disse a Pedro: “Homem fraco na fé”. Reconhecemos que somos homens fracos na fé, mas pedimos: “Senhor, socorre a nossa fraqueza. Vem em nosso auxílio e nos dê uma fé confiança e verdadeira”. É pela fé confiança e verdadeira que vamos vencendo os medos. Não quer dizer que deixamos de ter medos, porque eles fazem parte da nossa fragilidade humana, mas nós os combatemos. A fé vai derrubando os medos da nossa vida, ela vai nos colocando de pé na presença do Senhor, vamos enfrentando todas as situações.

O mundo em que estamos é pavoroso, dependendo do que lemos e assistimos, não dá para fechar os olhos diante de tantas barbaridades, crimes e coisas assustadoras.

Vamos entregar a nossa alma, a nossa mente e o nosso coração para as más notícias ou vamos entregar a nossa mente e o nosso coração para a boa nova, para a boa notícia? Vamos deixar que todos esses males entrem em nós e façam de nós pessoas pavorosas, medrosas e tensas o tempo inteiro ou vamos alimentar a nossa fé?

Ter fé não é nos submetermos aos perigos da vida e dizer que nada vai nos acontecer. Há muitas pessoas que tiveram fé, mas foram desastrados, deixaram-se sucumbir, entregaram-se aos perigos da vida e, muitas vezes, nem mesmo Deus pôde os socorrer. Não se trata disso, trata-se de ter um coração, uma mente que coloca em Deus a sua confiança e, por onde anda, pede sabedoria e discernimento.

A fé nos leva para muitos lugares! E em alguns lugares não podemos ir, mas para outros devemos ir. É uma fé que não nos permite viver no medo, mas nos leva adiante, superando os obstáculos da vida.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo  -  Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios


Notice: Undefined variable: usuario_tk in /var/www/vhosts/jornaluniao.com.br/httpdocs/widget_footer.php on line 245
NULL