Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (2Cor 1,18-22)

Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios.

Irmãos, 18eu vos asseguro, pela fidelidade de Deus: O ensinamento que vos transmitimos não é sim e não. 19Pois o Filho de Deus, Jesus Cristo, que nós – a saber: eu, Silvano e Timóteo – pregamos entre vós, nunca foi sim e não, mas somente sim.

20Com efeito, é nele que todas as promessas de Deus têm o seu sim garantido. Por isso também, é por ele que dizemos “amém” a Deus, para a sua glória.

21É Deus que nos confirma, a nós e a vós, em nossa adesão a Cristo, como também é Deus que nos ungiu. 22Foi ele que nos marcou com o seu selo e nos adiantou como sinal o Espírito derramado em nossos corações.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 118,129-135)

— Fazei brilhar vosso semblante ao vosso servo!

— Fazei brilhar vosso semblante ao vosso servo!

— Maravilhosos são os vossos testemunhos, eis por que meu coração os observa!

— Vossa palavra, ao revelar-se, me ilumina, ela dá sabedoria aos pequeninos.

— Abro a boca e aspiro largamente, pois estou ávido de vossos mandamentos.

— Senhor, voltai-vos para mim, tende piedade, como fazeis para os que amam vosso nome!

— Conforme a vossa lei firmai meus passos, para que não domine em mim a iniquidade!

— Libertai-me da opressão e da calúnia, para que eu possa observar vossos preceitos!

— Fazei brilhar vosso semblante ao vosso servo, e ensinai-me vossas leis e mandamentos!

Evangelho (Mt 5,13-16)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 13"Vós sois o sal da terra. Ora, se o sal se tornar insosso, com que salgaremos? Ele não servirá para mais nada, senão para ser jogado fora e ser pisado pelos homens.

14Vós sois a luz do mundo. Não pode ficar escondida uma cidade construída sobre um monte. 15Ninguém acende uma lâmpada e a coloca debaixo de uma vasilha, mas sim num candeeiro, onde ela brilha para todos os que estão em casa. 16Assim também brilhe a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e louvem o vosso Pai que está nos céus”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Testemunhemos o sabor de Deus ao próximo

 “Vós sois o sal da terra. Ora, se o sal se tornar insosso, com que salgaremos?” (Mateus 5,13).

A verdade é aquilo que somos ou devemos ser, e se não estamos sendo, precisamos trabalhar para ser. Trabalhar para ser sal e luz no mundo em que estamos. Se não cuidarmos, vamos perdendo o sabor e o gosto de viver; e quando perdemos o gosto, o sabor, não perdemos só para nós, também tornamos o mundo que está a nossa volta sem gosto e sem sabor.

Sei que muitas coisas acabam nos frustrando, decepcionando-nos, iludindo-nos, amargurando-nos, azedando-nos. E tudo isso vai tirando o gosto de muitas coisas que nós temos. A Palavra nos chama a atenção para o fato de que, primeiro, precisamos ter o gosto por aquilo que, realmente, dá sabor a nossa vida.

Nossa vida, muitas vezes, está imersa em sabores ilusórios, em enganos. Seduzidos como somos pelo mundo em que estamos, colocamos o prazer da vida naquilo que não é verdadeiramente prazeroso.

O nosso brilho tem o sabor do Céu, e nós testemunhamos para o mundo que vale a pena ser de Deus

Tenha alegria de viver, tenha sabor de viver, mas tenha sabor por aquilo que é autêntico, verdadeiro e justo. Não é que o que tem sabor são apenas as coisas da Igreja. É claro que as coisas de Deus tem sabor celeste, divino e sagrado, mas o sabor do sagrado está nas coisas que nós vivemos quando elas são justas e honestas. Quer uma coisa mais saborosa do que fazer o bem para o outro, do que cuidar do outro mesmo que não recebamos nada em troca?

Aqui, é importante quando sentimos o sabor de fazer a coisa na gratuidade, sem esperar receber nada em troca, pois isso torna a vida saborosa, e esse é o verdadeiro sabor. Porque o sabor do mundo exige retribuição; estou sendo retribuído por aquilo que fiz. Não! Estou fazendo o bem, porque fazer o bem é a minha razão de ser, é o que me dá sabor de viver.

Seja, de fato, sal; tenha gosto, sabor e dê sabor a tudo o que você faz, mas com aquilo que é o tempero da verdade, da honestidade e dos valores evangélicos.

Sejamos luz que ilumina, não sejamos aquela luz apagada que nos leva a tropeçar e leva os outros a tropeçar, porque não estamos na luz. Não vivamos nenhuma situação nas trevas. Aquilo que está nas trevas, que são pensamentos e sentimentos, purifiquemos pela luz de Cristo, para que nos tornemos luz de Cristo para os homens.

Vemos o mundo cercado de brilhos, mas não é o brilho do mundo, não é o brilho de aparecer, de ser importante, não é o brilho das estrelas desse mundo; é o brilho da santidade, das virtudes, do bom exemplo, é o brilho que faz resplandecer em nós a luz de Deus.

As pessoas estão buscando o brilho e as aparências deste mundo. O nosso brilho não é deste mundo, o nosso brilho tem o gosto e o sabor do Céu, e nós testemunhamos para o mundo que vale a pena ser de Deus.

Que a nossa vida testemunhe aquilo que saboreamos. Saboreamos Deus? Que tenhamos o gosto d’Ele. A luz de Deus brilha sobre nós? Que ela brilhe através de nós.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.