Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (1Rs 18,41-46)

Leitura do Primeiro Livro dos Reis.

Naqueles dias, 41Elias disse a Acab: “Sobe, come e bebe, porque já ouço o ruído de muita chuva”. 42Enquanto Acab subia para comer e beber, Elias subiu ao cume do Carmelo, prostrou-se por terra e pôs o rosto entre os joelhos. 43E disse ao seu servo: “Sobe e observa na direção do mar”. Ele subiu, observou e disse: “Não há nada”. Elias disse-lhe de novo: “Volta sete vezes”.

44À sétima vez o servo disse: “Eis que sobe do mar uma nuvem, pequena como a mão de um homem”. Então Elias disse-lhe: “Vai dizer a Acab que prepare o carro e desça, para que a chuva não o detenha”. 45Nesse meio tempo, o céu cobriu-se de nuvens escuras, soprou o vento e a chuva caiu torrencialmente. Acab subiu para o seu carro e partiu para Jezrael. 46A mão do Senhor esteve sobre Elias; e ele, cingindo os rins, correu adiante de Acab até a entrada de Jezrael.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 64)

— Ó Senhor, que o povo vos louve em Sião!

— Ó Senhor, que o povo vos louve em Sião!

— Visitais a nossa terra com as chuvas, e transborda de fartura. Rios de Deus que vêm do céu derramam águas, e preparais o nosso trigo.

— É assim que preparais a nossa terra: vós a regais e aplainais, os seus sulcos com a chuva amoleceis e abençoais as sementeiras.

— O ano todo coroais com vossos dons, os vossos passos são fecundos; transborda a fartura onde passais. Brotam pastos no deserto, as colinas se enfeitam de alegria.

Evangelho (Mt 5,20-26)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 20“Se a vossa justiça não for maior que a justiça dos mestres da Lei e dos fariseus, vós não entrareis no Reino dos Céus. 21Vós ouvistes o que foi dito aos antigos: ‘Não matarás! Quem matar será condenado pelo tribunal’.

22Eu, porém, vos digo: todo aquele que se encoleriza com seu irmão será réu em juízo; quem disser ao seu irmão: ‘patife!’ será condenado pelo tribunal; quem chamar o irmão de ‘tolo’ será condenado ao fogo do inferno.

23Portanto, quando tu estiveres levando a tua oferta para o altar, e ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, 24deixa a tua oferta ali diante do altar, e vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão. Só então vai apresentar a tua oferta.

25Procura reconciliar-te com teu adversário, enquanto caminha contigo para o tribunal. Senão o adversário te entregará ao juiz, o juiz te entregará ao oficial de justiça, e tu serás jogado na prisão. 26Em verdade eu te digo: dali não sairás, enquanto não pagares o último centavo”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Purifiquemos nosso interior de toda raiva

A reconciliação acontece quando temos a disposição de purificar nossa alma, nosso interior e coração

“Eu, porém, vos digo: todo aquele que se encoleriza com seu irmão será réu em juízo” (Mateus 5, 22).

A Palavra de Deus que vem, hoje, ao nosso encontro é um convite para revermos nossas atitudes e posições frente ao nosso próximo.

Quem nunca ficou com raiva de alguém? Quem nunca ficou ressentido, magoado, dolorido com alguém por alguma ofensa, mal-entendido, por algo que nos incomoda na pessoa do outro?

As nossas atitudes são muitas diante dessas situações, mas a verdade é que, num primeiro momento, a cólera e a ira tomam conta de nós. Se dermos corda para a cólera que vem, nosso sangue ferve e sobe às alturas.

Você pode ser a pessoa mais calma do mundo, ter temperamento introvertido, não ser aquela pessoa que fala, mas quando pisam no seu calo, no seu pé, ah… O sangue sobe!, como outros costumam dizer.

A questão não é a raiva nem a ira que tomam conta de nós naquele momento, quando não conseguimos nos controlar; o problema é aquilo que segue com a ira e a raiva ou as atitudes que podemos tomar a partir desse fato.

Quando alguém está com raiva, muitas vezes, explode e diz o que não devia, até se arrepende, mas sai tanta coisa da boca, que se a situação, que não estava boa, torna-se ainda pior devido à nossa reação.

Como eu sei que nenhum de nós têm sangue de barata, precisamos muito clamar para que o Sangue de Jesus nos conceda têmpera e autocontrole, que nos conceda saber o momento de nos conter, procurar a calma para não nos entregar à ira e não sermos inconsequentes, para não entornarmos o caldo, não deixarmos que a coisa se torne pior do que está.

Todos nós temos o “direito” de sentir raiva, de não gostar do que o outro fez, só não podemos cair na mesma pilha, não podemos misturar o mal com o mal, não temos o direito de humilhar o outro com palavras duras e agressivas, porque isso tira o nosso direito e nossa razão, torna-nos pessoas inconsequentes.

Deus nos faz, hoje, um convite para purificarmos nossa têmpera, nosso coração e sentimento, porque, quando “explodimos”, é sinal de mágoas, coisas guardadas e palavras conditas, as quais, no momento da provocação, explodem e vêm para fora.

A reconciliação acontece quando temos a disposição de purificar o nosso interior, nossa alma e coração, e não nos deixamos levar pelos nossos sentimentos, menos ainda pelos nossos ressentimentos.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios