Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (1Cor 7,25-31)

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios.

Irmãos, 25a respeito das pessoas solteiras, não tenho nenhum mandamento do Senhor. Mas, como alguém que, por misericórdia de Deus, merece confiança, dou uma opinião: 26Penso que, em razão das angústias presentes, é vantajoso não se casar, é bom cada qual estar assim.

27Estás ligado a uma mulher? Não procures desligar-te. Não estás ligado a nenhuma mulher? Não procures ligar-te. 28Se, porém, casares, não pecas. E, se a virgem se casar, não peca. Mas as pessoas casadas terão as tribulações da vida matrimonial; e eu gostaria de poupar-vos disso. 29Eu digo, irmãos: o tempo está abreviado. Então, que, doravante, os que têm mulher vivam como se não tivessem mulher; 30e os que choram, como se não chorassem, e os que estão alegres, como se não estivessem alegres, e os que fazem compras, como se não possuíssem coisa alguma; 31e os que usam do mundo, como se dele não estivessem gozando. Pois a figura deste mundo passa.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Salmo Responsorial (Sl 44)

— Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto!

— Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto!

— Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto: “Esquecei vosso povo e a casa paterna! Que o Rei se encante com vossa beleza! Prestai-lhe homenagem: é vosso Senhor!

— Majestosa, a princesa real vem chegando, vestida de ricos brocados de ouro. Em vestes vistosas ao Rei se dirige, e as virgens amigas lhe formam cortejo.

— Entre cantos de festa e com grande alegria, ingressam, então, no palácio real”. Deixareis vossos pais, mas tereis muitos filhos; fareis deles os reis soberanos da terra.

Evangelho (Lc 6,20-26)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 20Jesus, levantando os olhos para os seus discípulos, disse: “Bem-aventurados vós, os pobres, porque vosso é o Reino de Deus! 21Bem-aventurados vós que agora tendes fome, porque sereis saciados! Bem-aventurados vós que agora chorais, porque havereis de rir! 22Bem-aventurados sereis, quando os homens vos odiarem, vos expulsarem, vos insultarem e amaldiçoarem o vosso nome, por causa do Filho do Homem!

23Alegrai-vos, nesse dia, e exultai pois será grande a vossa recompensa no céu; porque era assim que os antepassados deles tratavam os profetas. 24Mas, ai de vós, ricos, porque já tendes vossa consolação! 25Ai de vós que agora tendes fartura, porque passareis fome! Ai de vós que agora rides, porque tereis luto e lágrimas! 26Ai de vós quando todos vos elogiam! Era assim que os antepassados deles tratavam os falsos profetas.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Sejamos presença de Deus na vida dos necessitados

“Bem-aventurados vós, os pobres, porque vosso é o Reino de Deus!” (Lucas 6,20).

Estamos, hoje, ouvindo a Palavra do Senhor e vendo-O exaltar os pobres, os famintos, aqueles que choram, são perseguidos e odiados. E não podemos compreender errado, porque o Senhor não está exaltando a fome, o choro nem a perseguição; pelo contrário, Ele está dizendo: “Estou do lado de quem é pobre e não há quem cuide. De quem passa fome e não sacia a sua fome. Estou do lado daqueles que choram e não há quem os console”.

Ele está também advertindo: “Ai de vocês que vos comportais como ricos”, o rico que não se importa com a pobreza do outro, aquele que vive na fartura, que se vangloria dela e não se preocupa com a fome, com a indigência nem com a pobreza do outro. Ou aqueles que estão rindo, caçoando o tempo inteiro, e não se importam com quem está chorando, sofrendo e passando por tantas situações difíceis na vida.

Ai daqueles que vivem dos elogios, gostam de ser elogiados, exaltados, curtidos, lembrados, aclamados, esse é um retrato do mundo, da sociedade e dos valores nos quais estamos mergulhados.

O sentido evangélico da vida é outro: é colocar-se do lado de quem passa fome, chora, de quem sofre aflição. Não podemos – porque muitas vezes gozamos de uma certa bonança, de períodos bons da vida –  nos esquecer de quem não está bem, de quem está sofrendo e passando fome. E você pergunta: “Mas Deus não está do meu lado? Porque se eu tenho essas coisas, é porque Ele me deu”.  E assim você talvez cometa a maior das injustiças.

Sejamos presença de Deus na vida daquele que passa fome e não tem o que comer, porque Deus irá saciá-lo

A fome e a miséria do outro foi Deus que deu a Ele? O que ele está sofrendo, foi Deus que enviou a ele? São diversas circunstâncias para cada uma das situações, mas mais importante do que ficar dividindo, colocando a bonança na conta de Deus, a desgraça do outro na culpa de Deus, o que precisamos é cuidar do que o outro passa, do que o outro sofre e vive, é saber que Deus está do lado, chamando, inclusive, de “bem-aventurados” aqueles que nós deveríamos cuidar e não cuidamos.

Portanto, sejamos presença de Deus, porque Ele está naquele que vive a pobreza e a indigência. Sejamos presença de Deus naquele que passa fome e não tem o que comer, porque Deus irá saciá-lo, mas precisamos ser presença hoje, para que ele não pereça na fome. Sejamos presença amorosa na vida de quem está triste, desolado, passando por aflições. Eles serão um dia consolados por Deus, mas precisamos ser o consolo do Senhor na vida deles agora.   

Não nos coloquemos do lado dos zombadores, daqueles que vivem a vida somente para escarnecer os outros e se vangloriar do que são ou do que têm. Não é para esses que Deus olha, mas sim para os aflitos, pobres, indigentes e famintos. E o Senhor abençoa muito quem deles se lembra e cuida.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios