Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura(2Cor 9,6-10)

Leitura da Segunda Carta de São Paulo aos Coríntios.

Irmãos, 6“Quem semeia pouco colherá também pouco e quem semeia com largueza colherá também com largueza”. 7Dê cada um conforme tiver decidido em seu coração, sem pesar nem constrangimento; pois Deus “ama quem dá com alegria”.

8Deus é poderoso para vos cumular de toda sorte de graças, para que, em tudo, tenhais sempre o necessário e ainda tenhais de sobra para toda obra boa, 9como está escrito: “Distribuiu generosamente, deu aos pobres; a sua justiça permanece para sempre”.

10Aquele que dá a semente ao semeador e lhe dará o pão como alimento, ele mesmo multiplicará as vossas sementes e aumentará os frutos da vossa justiça.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 111)

— Feliz o homem caridoso e prestativo!

— Feliz o homem caridoso e prestativo!

— Feliz o homem que respeita o Senhor e que ama com carinho sua lei! Sua descendência será forte sobre a terra, abençoada a geração dos homens retos!

— Feliz o homem caridoso e prestativo, que resolve seus negócios com justiça. Porque jamais vacilará o homem reto, sua lembrança permanece eternamente!

— Ele não teme receber notícias más: confiando em Deus, seu coração está seguro. Seu coração está tranquilo e nada teme, e confusos há de ver seus inimigos.

— Ele reparte com os pobres os seus bens, permanece para sempre o bem que fez, e crescerão a sua glória e seu poder.

Evangelho (Jo 12,24-26)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo disse Jesus a seus discípulos: 24“Em verdade, em verdade vos digo: Se o grão de trigo que cai na terra não morre, ele continua só um grão de trigo; mas se morre, então produz muito fruto.

25Quem se apega à sua vida, perde-a; mas quem faz pouca conta de sua vida neste mundo conservá-la-á para a vida eterna. 26Se alguém me quer servir, siga-me, e onde eu estou estará também o meu servo. Se alguém me serve, meu Pai o honrará”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Deus quer que nos tornemos um trigo frutuoso

“Se o grão de trigo que cai na terra não morre, ele continua só um grão de trigo; mas se morre, então produz muito fruto ” (João 12,24).

Aquilo que Jesus está hoje nos ensinando a respeito do grão de trigo - é uma parábola até muito simples, mas de uma profundidade imensa para nos usar o que é o cotidiano da vida -, porque, nenhum campo é assim: não adianta semear a semente , não adianta pegar o grão de trigo e jogar, se aquele grão de trigo não morrer; se ele não morre, ele não fecunda; ele vai continuar apenas sendo um grão de trigo, e é muito frustrante, muito decepcionante ao grão de trigo que não sai e deixa de ser grão de trigo para se tornar trigo.

É muito frustrante a vida que não sai do lugar, é muito frustrante a vida que não produz fruto, é muito frustrante a vida que não anda para frente. E sabe por que a vida não anda? Porque não queremos morrer para aquilo que somos apegados, não queremos morrer para nascer, porque o que acontece com o grão é que o grão morre para nascer de fruto.

Deus quer que nós realmente sejamos o verdadeiro trigo e que produzamos muitos frutos

Temos que morrer, por exemplo, para a vida infantil; somos crianças numa etapa da vida, somos bebê e aquele bebê sai para fora. Veja que, a vida é sempre um morrer para nascer, desde aquela união maravilhosa do óvulo e do espermatozoide e que vingou, fecundou e nasceu a vida, e essa vida foi morrendo, ela veio para fora, ela brotou e nós fomos crescendo, nos tornamos pessoas adultas como estamos hoje.

Cada vez que olho para uma grávida, vejo que eu estava como uma sementinha ali no ventre da minha mãe, mas a beleza da vida me fez vir para fora. Mas não é só fisicamente, porque, graças a Deus, fisicamente nos desenvolvemos, mas tem que ser também espiritualmente, tem que ser também mentalmente.

Tem pessoas adultas que a mentalidade, infelizmente, é muito infantil, não morre para as coisas velhas, não morre para o raciocínio de criança, continua pensando pequeno e atrasado. Espiritualmente, a pessoa não morre para o ressentimento, não morre para a mágoa, não morre para o rancor. O que acontece? Ela vai morrendo por dentro, em vez de ter a vida, em vez de produzir o fruto da reconciliação, do perdão, do amor e da vida nova. Precisamos em todas as áreas da vida saber morrer.

Passa-se o tempo e você encontra uma pessoa, um amigo, um parente, uma pessoa conhecida; ea pessoa está com aquela mesma tristeza, aquele mesmo assunto. Ela não soube morrer para a mágoa, para o rancor e para o ressentimento. E você vê que uma pessoa atrofiou, ela não foi para frente, mentalmente ela não surgiu, espiritualmente ela não progrediu.

Ficamos sempre atrelados ao velho, nós ficamos sempre atrelados a queremos apenas ser grão de trigo, e Deus não quer que nós sejamos grão, Deus quer que nós realmente sejamos o verdadeiro trigo e que produzamos muitos frutos.

Que beleza! Aquele grão de trigo que morreu, vai ser depois pão, bolo, ele vai ser tanta coisa boa e gostosa, ele vai saciar tanta gente. Nós iremos fazer tanto bem a nós e aos outros, se conhecermos morrer a cada dia.

Morra para esse egoísmo, esse orgulho, essa soberba, essa vaidade. Morra para esses pensamentos e tormentos antigos; morra para essas disputas, para essas paixões políticas e ideológicas; morra para essas convicções religiosas fanáticas, cegas e errôneas. Morra para esse egoísmo, para essa soberba, para que esse grão de trigo se torne um trigo frutuoso.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com - Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.