Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Is 55,10-11)

Leitura do Livro do Profeta Isaías.

Isto diz o Senhor: 10Assim como a chuva e a neve descem do céu e para lá não voltam mais, mas vêm irrigar e fecundar a terra, e fazê-la germinar e dar semente, para o plantio e para a alimentação, 11assim a palavra que sair de minha boca, não voltará para mim vazia; antes, realizará tudo que for de minha vontade e produzirá os efeitos que pretendi, ao enviá-la.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 33)

— O Senhor liberta os justos de todas as angústias.

— O Senhor liberta os justos de todas as angústias.

— Comigo engrandecei ao Senhor Deus, exaltemos todos juntos o seu nome! Todas as vezes que o busquei, ele me ouviu, e de todos os temores me livrou.

— Contemplai a sua face e alegrai-vos, e vosso rosto não se cubra de vergonha! Este infeliz gritou a Deus, e foi ouvido, e o Senhor o libertou de toda angústia.

— O Senhor pousa seus olhos sobre os justos, e seu ouvido está atento ao seu chamado; mas ele volta a sua face contra os maus, para da terra apagar sua lembrança.

— Clamam os justos, e o Senhor bondoso escuta e de todas as angústias os liberta. Do coração atribulado ele está perto e conforta os de espírito abatido.

Evangelho (Mt 6,7-15)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 7“Quando orardes, não useis muitas palavras, como fazem os pagãos. Eles pensam que serão ouvidos por força das muitas palavras.

8Não sejais como eles, pois vosso Pai sabe do que precisais, muito antes que vós o peçais.9Vós deveis rezar assim: Pai nosso que estás nos céus, santificado seja o teu nome; 10venha o teu Reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como nos céus. 11O pão nosso de cada dia dá-nos hoje. 12Perdoa as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, 13e não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal.

14De fato, se vós perdoardes aos homens as faltas que eles cometeram, vosso Pai que está nos céus também vos perdoará. 15Mas, se vós não perdoardes aos homens, vosso Pai também não perdoará as faltas que vós cometestes”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Precisamos do perdão, a cada dia, para sermos bons cristãos

Aprendamos com o Pai como viver o perdão a cada dia da nossa vida pela força da oração

“De fato, se vós perdoardes aos homens as faltas que eles cometeram, vosso Pai que está nos céus também vos perdoará. Mas, se vós não perdoardes aos homens, vosso Pai também não perdoará as faltas que vós cometestes” (Mateus 6,14-15).

A Palavra de Deus vem, hoje, ao nosso encontro para nos ensinar a orar com a vida, mas não apenas refletindo palavras.

Corremos um risco e uma séria tentação de não rezarmos com o coração, deixar que a boca apenas repita as palavras, porque decoramos o Pai-Nosso e tantas outras orações que nos ensinaram.

Muitas vezes, a boca não segue o coração, nem o coração segue o que os lábios estão enunciando. Na oração, temos de estar compenetrados e envoltos na mesma sensibilidade que as palavras estão sendo ditas. A boca precisa dizer aquilo que o coração anseia dizer, clamar a Deus como nosso Pai, tê-Lo como nosso Pai, permitir que a presença d’Ele santifique a nossa vida, nossos atos, nossas escolhas e decisões.

É preciso que a oração seja também atitude, e a atitude fundamental de cada oração é perdoar. Dependemos e precisamos do perdão, a cada dia, para sermos melhores, bons cristãos e para crescermos na intimidade com Deus. É por isso que nos ajoelhamos e suplicamos o perdão d’Ele, porque precisamos do Pai para estar na comunhão com Ele. O que nós muito precisamos também é perdoar uns aos outros.

São tantas situações que vivemos na vida, que deixamos acumular mágoas e ressentimentos, aquilo vai entrando em nós e nos piorando. Deus nos quer melhores e santos.

Não há oração sem perdão, e não há perdão que consigamos dar de coração se não for na força da oração. Por isso, todas as vezes que nos dedicamos a orar, precisamos nos dedicar a perdoar e exercitar o perdão.

Ficamos ofendidos por pouca coisa, magoamo-nos e nos ressentimos com coisas insignificantes que se tornam verdadeiros tormentos em nossa vida. É preciso deixar que a oração vá penetrando em nosso interior e lapidando o nosso coração, o coração que foi se endurecendo, enrijecendo-se e tornando-se duro, a oração vai amolecendo, vai abrindo, vai criando a cavidade por onde a graça de Deus entra. Então, vamos liberando, dia a dia, o perdão.

Alguém me disse: “Padre, eu não sei perdoar”. Eu lhe respondi: “Eu também não, mas o meu Pai sabe perdoar e nos ensina a perdoar”. Por isso, aprendamos com Ele como viver o perdão a cada dia da nossa vida pela força da oração.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios