Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (1Sm 9,1-4.17-19;10,1a)

Leitura do Primeiro Livro de Samuel.

9,1Havia um homem de Benjamin, chamado Cis, filho de Abiel, filho de Seror, filho de Becorat, filho de Afia, um benjaminita, homem forte e valente. 2Ele tinha um filho chamado Saul, de boa apresentação. Entre os filhos de Israel não havia outro melhor do que ele: dos ombros para cima sobressaía a todo o povo.

3Ora, aconteceu que se perderam umas jumentas de Cis, pai de Saul. E Cis disse a seu filho Saul: “Toma contigo um dos criados, põe-te a caminho e vai procurar as jumentas”. Eles atravessaram a montanha de Efraim 4e a região de Salisa, mas não as encontraram. Passaram também pela região de Salim, sem encontrar nada; e, ainda pela terra de Benjamin, sem resultado algum.

17Quando Samuel avistou Saul, o Senhor lhe disse: “Este é o homem de quem te falei. Ele reinará sobre o meu povo”. 18Saul aproximou-se de Samuel, na soleira da porta, e disse-lhe: “Peço-te que me informes onde é a casa do vidente”. 19Samuel respondeu a Saul: “Sou eu mesmo o vidente. Sobe na minha frente ao santuário da colina. Hoje comereis comigo, e amanhã de manhã te deixarei partir, depois de ter revelado tudo o que tens no coração”.

10,1aNa manhã seguinte, Samuel tomou um pequeno frasco de azeite, derramou-o sobre a cabeça de Saul e beijou-o dizendo: “Com isto o Senhor te ungiu como chefe do seu povo, Israel. Tu governarás o povo do Senhor e o livrará das mãos de seus inimigos, que estão ao seu redor”.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 20)

— Ó Senhor, em vossa força o rei se alegra!

— Ó Senhor, em vossa força o rei se alegra!

— Senhor, em vossa força o rei se alegra; quanto exulta de alegria em vosso auxílio! O que sonhou seu coração, lhe concedestes; não recusastes os pedidos de seus lábios.

— Com bênção generosa o preparastes; de ouro puro coroastes sua fronte. A vida ele pediu e vós lhe destes, longos dias, vida longa pelos séculos.

— É grande a sua glória em vosso auxílio; de esplendor e majestade o revestistes. Transformastes o seu nome numa bênção, e o cobristes de alegria em vossa face.

Evangelho (Mc 2,13-17)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 13Jesus saiu de novo para a beira mar. Toda a multidão ia a seu encontro, e Jesus os ensinava. 14Enquanto passava, Jesus viu Levi, o filho de Alfeu, sentado na coletoria de impostos, e disse-lhe: “Segue-me!” Levi se levantou e o seguiu.

15E aconteceu que, estando à mesa na casa de Levi, muitos cobradores de impostos e pecadores também estavam à mesa com Jesus e seus discípulos. Com efeito, eram muitos os que o seguiam.

16Alguns doutores da Lei, que eram fariseus, viram que Jesus estava comendo com pecadores e cobradores de impostos. Então eles perguntaram aos discípulos: “Por que ele come com cobradores de impostos e pecadores?”

17Tendo ouvido, Jesus respondeu-lhes: “Não são as pessoas sadias que precisam de médico, mas as doentes. Eu não vim para chamar justos, mas sim pecadores”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

https://www.youtube.com/watch?v=N8WBdlWTJI4

A graça de Deus cura todos os corações

Deus não faz distinção de pessoas; Ele ama a todos, mas eleva o nível daqueles que foram rebaixados pelo mundo

“Então eles perguntaram aos discípulos: ‘Por que ele come com cobradores de impostos e pecadores?’” (Marcos 2,16).

Algumas pessoas estavam escandalizadas com o fato de Jesus comer com os cobradores de impostos e pecadores. Toda a multidão ia ao encontro de Jesus e Ele ensinava para todos que queriam ouvi-Lo.

A Palavra de Deus vem para todos os corações, sem distinção de pobres, ricos, bonitos ou outra consideração. Deus não faz distinção de pessoas; Ele ama a todos, mas eleva o nível daqueles que foram rebaixados pelo mundo e pela sociedade.

Os pobres foram rebaixados e, muitas vezes, rebaixados a uma situação de pobreza e humilhação social, nas quais eles não têm lugar e espaço na sociedade, são vistos como indigentes quando, na verdade, são amados, queridos e tão filhos de Deus como qualquer outra pessoa seja. Por isso, Jesus aproxima-se dos pobres.

Os pecadores, no conceito da religião da época, eram deixados de lado, ninguém queria olhar para eles. Eles não tinham espaço na sociedade, como se todos não fossem pecadores.

É que diante do pecado é mais fácil cada um olhar o pecado dos outros. A lógica da mentalidade humana é reduzir os nossos pecados, tornar o pecado algo considerável: “Nem compara-se ao pecado do meu vizinho”. E, vivendo dessa forma, nós vamos relativizando o nosso pecado de cada dia, e vamos incriminando o outro, afastando-nos do outro, ou querendo que o outro não aproxime-se de Deus.

Não podemos fazer assim, porque Jesus nos deixa de lado não porque Ele quer, é que devido ao nosso orgulho, nós que não nos aproximamos d’Ele. Enquanto que, Ele, vai ao encontro dos pecadores, daqueles que ninguém quer saber.

Jesus não corre de nós, por conta dos nossos pecados; a misericórdia d’Ele é o remédio, o bálsamo, a cura, a libertação; é a restauração de uma vida esmagada pelo pecado, para que essas vidas sejam redimidas, salvas, libertadas, transformadas e curadas.

Aproximemo-nos de Jesus, do jeito que nós somos, com nossos pecados e fraquezas, mas, não nos distanciemos daqueles que nós achamos que são os pecadores, que não merecem Deus, porque todos precisam do Senhor, com ou sem méritos.

A graça de Deus é para curar a todos os corações, sem distinção de qualquer espécie, ou maneira de encararmos uns aos outros. Precisamos ser canal da graça, da misericórdia e não recriminar e nem distanciar as pessoas do coração de Deus. Quando distanciamos as pessoas de Deus, Ele nos deixa para ir ao encontro daqueles que nós distanciamos d’Ele.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios