Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Dn 9,4b-10) 

Leitura da Profecia de Daniel.

4b“Eu te suplico, Senhor, Deus grande e terrível, que preservas a aliança e a benevolência aos que te amam e cumprem teus mandamentos; 5temos pecado, temos praticado a injustiça e a impiedade, temos sido rebeldes, afastando-nos de teus mandamentos e de tua lei; 6não temos prestado ouvidos a teus servos, os profetas, que, em teu nome, falaram a nossos reis e príncipes, a nossos antepassados e a todo o povo do país.

7A ti, Senhor, convém a justiça; e a nós, hoje, resta-nos ter vergonha no rosto: seja ao homem de Judá, aos habitantes de Jerusalém e a todo Israel, seja aos que moram perto e aos que moram longe, de todos os países, para onde os escorraçaste por causa das infidelidades cometidas contra ti.

8A nós, Senhor, resta-nos ter vergonha no rosto: a nossos reis e príncipes, e a nossos antepassados, pois que pecamos contra ti; 9mas a ti, Senhor, nosso Deus, cabe misericórdia e perdão, pois nos temos rebelado contra ti, 10e não ouvimos a voz do Senhor, nosso Deus, indicando-nos o caminho de sua lei, que nos propôs mediante seus servos, os profetas”.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 78) 

— O Senhor não nos trata como exigem nossas faltas.

— O Senhor não nos trata como exigem nossas faltas. 

— Não lembreis as nossas culpas do passado, mas venha logo sobre nós vossa bondade, pois estamos humilhados em extremo.

— Ajudai-nos, nosso Deus e Salvador! Por vosso nome e vossa glória, libertai-nos! Por vosso nome, perdoai nossos pecados!

— Até vós chegue o gemido dos cativos: libertai com vosso braço poderoso os que foram condenados a morrer!

— Quanto a nós, vosso rebanho e vosso povo, celebraremos vosso nome para sempre, de geração em geração vos louvaremos.

Evangelho (Lc 6,36-38) 

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 36“Sede misericordiosos, como também o vosso Pai é misericordioso. 37Não julgueis e não sereis julgados; não condeneis e não sereis condenados; perdoai, e sereis perdoados. 38Dai e vos será dado. Uma boa medida, calcada, sacudida, transbordante será colocada no vosso colo; porque com a mesma medida com que medirdes os outros, vós também sereis medidos”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Seja misericordioso com o próximo!

Seja misericordioso com o outro, como Deus é misericordioso conosco

“Sede misericordiosos, como também o vosso Pai é misericordioso” (Lucas 6, 36).

Se tem um adjetivo que expressa quem é Deus, que O qualifica de forma tão esplêndida, este adjetivo se chama: misericordioso. Como Deus é misericordioso! É um Deus que tem um coração que compenetra todas as nossas misérias sem julgar, sem condenar, mas transformando as misérias do coração humano.

Ninguém mais do que Deus, conhece o quão miserável é o nosso coração! Nem mesmo nós nos conhecemos, passamos por cima, ignoramos nossas misérias e olhamos para a miséria do outro. Mas, uma vez, que não olhamos para a miséria do outro com o coração transfigurado, olhamos com os nossos julgamentos, com as nossas mágoas e ressentimentos, pisamos na miséria do outro e vivemos todas essas situações de discórdia, de julgamentos e assim por diante.

Por isso, Jesus está dizendo: “Sede misericordiosos!”. De que maneira? Do mesmo jeito que é o nosso Pai! O jeito que nosso Pai nos olha, cuida de nós, com extrema misericórdia, com uma misericórdia que é infinita e sem tamanho.

Quando paramos para meditar, para contemplar a misericórdia de Deus, o nosso coração é transfigurado, rejuvenescido, renovado, restabelecido. Porque a misericórdia de Deus cura todas as coisas, ela não permite que a provação tome conta de nós por um complexo de inferioridade, pelo sentimento do erro, não permite que o sentimento da culpa prevaleça em nós. A misericórdia de Deus nos levanta, coloca-nos para cima!

Só quem experimenta, com intensidade, a misericórdia divina é que pode agir com misericórdia em relação ao outro! Seja misericordioso com o outro, como Deus é misericordioso conosco.

Qual é o primeiro sintoma que percebemos na pessoa que tem misericórdia no coração? Ela não julga os outros. “Não julgueis e não sereis julgados”. Julgamos demais as pessoas, julgamos da forma mais mundana e satânica que existe, porque, julgamos pelas aparências, julgamos sem conhecer, julgamos pelo ouvir falar, julgamos por aquilo que o mundo joga em cima de nós e fazemos verdadeiros tribunais para acusar, e da acusação partimos para a condenação.

Que tristeza o mundo estar do jeito em que está, faltam pessoas misericordiosas no mundo em que vivemos, inclusive, no mundo espiritual e eclesiástico do mundo da Igreja, nos espaços que estamos. Fazemos de nossas igrejas, de nossas reuniões verdadeiros tribunais de Caifás para julgar as atitudes das pessoas. Quando não estamos fazendo isso com aquele que é igual a nós, que gosta de falar da vida dos outros, fazemos em nossa cabeça, em nossa fantasia e assim por diante.

O mundo, hoje, não precisa de julgamentos mundanos, o mundo precisa da misericórdia! Deixe-se alcançar pela misericórdia divina e aja com muita misericórdia em relação ao próximo.

Se nós queremos ver o outro mudado, cuidado, cuide dos outros como somos cuidados por Deus, com extrema misericórdia. A misericórdia não tem limite, não tem tamanho; ela é do tamanho de Deus e no limite d’Ele. Por isso, usemos a misericórdia como o remédio para as nossas relações tão machucadas e feridas.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova- https://www.facebook.com/pe.rogeraraujo/?fref=ts

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios