Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (At 25,13b-21)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

Naqueles dias, 13bo rei Agripa e Berenice chegaram a Cesareia e foram cumprimentar Festo. 14Como ficassem alguns dias aí, Festo expôs ao rei o caso de Paulo, dizendo: “Está aqui um homem que Félix deixou como prisioneiro. 15Quando eu estive em Jerusalém, os sumos sacerdotes e os anciãos dos judeus apresentaram acusações contra ele e pediram-me que o condenasse. 16Mas eu lhes respondi que os romanos não costumam entregar um homem antes que o acusado tenha sido confrontado com os acusadores e possa defender-se da acusação.

17Eles vieram para cá e, no dia seguinte, sem demora, sentei-me no tribunal e mandei trazer o homem. 18Seus acusadores compareceram diante dele, mas não trouxeram nenhuma acusação de crimes de que eu pudesse suspeitar. 19Tinham somente certas questões sobre a sua própria religião e a respeito de um certo Jesus que já morreu, mas que Paulo afirma estar vivo. 20Eu não sabia o que fazer para averiguar o assunto. Perguntei então a Paulo se ele preferia ir a Jerusalém, para ser julgado lá. 21Mas Paulo fez uma apelação para que a sua causa fosse reservada ao juízo do Augusto Imperador. Então ordenei que ficasse preso até que eu pudesse enviá-lo a César.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 102)

— O Senhor pôs o seu trono lá nos céus.

— O Senhor pôs o seu trono lá nos céus.

— Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e todo o meu ser, seu santo nome! Bendize, ó minha alma, ao Senhor, não te esqueças de nenhum de seus favores!

— Quanto os céus por sobre a terra se elevam, tanto é grande o seu amor aos que o temem; quanto dista o nascente do poente, tanto afasta para longe nossos crimes.

— O Senhor pôs o seu trono lá nos céus, e abrange o mundo inteiro seu reinado. Bendizei ao Senhor Deus, seus anjos todos, valorosos que cumpris as suas ordens.

Evangelho (Jo 21,15-19)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor.

Jesus manifestou-se aos seus discípulos 15e, depois de comerem, perguntou a Simão Pedro: “Simão, filho de João, tu me amas mais do que estes?” Pedro respondeu: “Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo”. Jesus disse: “Apascenta os meus cordeiros”.

16E disse de novo a Pedro: “Simão, filho de João, tu me amas?” Pedro disse: “Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo”. Jesus disse-lhe: “Apascenta as minhas ovelhas”. 17Pela terceira vez, perguntou a Pedro: “Simão, filho de João, tu me amas?” Pedro ficou triste, porque Jesus perguntou três vezes se ele o amava. Respondeu: “Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo”. Jesus disse-lhe: “Apascenta as minhas ovelhas. 18Em verdade, em verdade te digo: quando eras jovem, tu te cingias e ias para onde querias. Quando fores velho, estenderás as mãos e outro te cingirá e te levará para onde não queres ir”.

19Jesus disse isso, significando com que morte Pedro iria glorificar a Deus. E acrescentou: “Segue-me”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Renovemos nosso amor por Deus a cada dia

Precisamos renovar nosso amor para com Deus a cada dia, renovar nosso compromisso de fidelidade e seguimento a Ele

“Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo” (João 21,15).

Amados irmãos e irmãs, Jesus se manifesta aos Seus discípulos e, após fazer uma refeição com eles, dirige-se a Pedro, aquele que O negou três vezes, para perguntar se este O amava.

Não é que Jesus tivesse dúvida do amor de Pedro, mas estava dando ao discípulo a oportunidade para que não se trancasse, para que não vivesse no ressentimento e sentimento de culpa. Pedro disse que daria sua vida pelo Senhor, mas O negou, disse não conhecê-Lo e assim por diante.

Jesus não foi tirar satisfação com Pedro nem jogar na cara dele: “Você me abandonou! Falhou comigo! Você me deixou!”. Pelo contrário, Ele foi ao coração de Pedro, com docilidade, para perguntar: “Meu amigo, tu me amas? Seu amor por mim está em seu coração?”. Pedro respondeu: “Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo”. Cada manifestação de amor de Pedro é uma confirmação da graça de Deus em seu coração.

Meus irmãos, precisamos, a cada dia, renovar nosso amor para com Deus, renovar nosso compromisso de fidelidade, de seguimento a Ele em cada um de nossos gestos, atitudes e decisões.

É como um casal que precisa, a cada dia, renovar o amor de um para com o outro, o sentimento de amor que há no coração. Veja, nos relacionamentos humanos, em qualquer um deles – seja namoro, amizade ou casamento –, existirão as falhas, os momentos de incompreensão vão acontecer. Muitas vezes, as pessoas param nas falhas, nos limites e se esquecem de que o sentimento que tudo cura, liberta e restaura é o amor!

O amor cobre, liberta as marcas e manchas que o pecado deixa em nossa alma; dá-nos vigor para tudo recomeçar, para refazer e prosseguir a cada dia. Não paremos em nossas faltas nem nos limites dos outros. O mais importante é sermos guiados pelo amor que nos conduz.

Por isso, a cada dia, sem desanimar, possamos dizer: “Senhor, tu sabes que eu te amo”. Renovemos esse amor, essa entrega e disposição de, a cada dia, sermos discípulos de Jesus!

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

Santo do Dia: Nossa Senhora de Fátima, graça e misericórdia

A Virgem de Fátima nos convoca à vivência do Evangelho, centralizado no mistério da Eucaristia

Segundo as memórias da Irmã Lúcia, podemos dividir a mensagem de Fátima em três ciclos: Angélico, Mariano e Cordimariano.

O Ciclo Angélico se deu em três momentos: quando o anjo se apresentou como o Anjo da Paz, depois como o Anjo de Portugal e, por fim, o Anjo da Eucaristia.

Depois das aparições do anjo, no dia 13 de maio de 1917, começa o ciclo Mariano, quando a Santíssima Virgem Maria se apresentou mais brilhante do que o sol a três crianças: Lúcia, 10 anos, modelo de obediência e seus primos Francisco, 9, modelo de adoração e Jacinta, 7, modelo de acolhimento.

Na Cova da Iria aconteceram seis aparições de Nossa Senhora do Rosário. A sexta, sendo somente para a Irmã Lúcia, assim como aquelas que ocorreram na Espanha, compondo o Ciclo Cordimariano.

Em agosto, devido às perseguições que os Pastorinhos estavam sofrendo por causa da mensagem de Fátima, a Virgem do Rosário não pôde mais aparecer para eles na Cova da Iria. No dia 19 de agosto ela aparece a eles então no Valinhos.

Algumas características em todos os ciclos: o mistério da Santíssima Trindade, a reparação, a oração, a oração do Santo Rosário, a conversão, a consagração da Rússia ao Imaculado Coração de Maria. Enfim, por intermédio dos Pastorinhos, a Virgem de Fátima nos convoca à vivência do Evangelho, centralizado no mistério da Eucaristia. A mensagem de Fátima está a serviço da Boa Nova de Nosso Senhor Jesus Cristo.

A Virgem Maria nos convida para vivermos a graça e a misericórdia. A mensagem de Fátima é dirigida ao mundo, por isso, lá é o Altar do Mundo.

Expressão do Coração Imaculado de Maria que, no fim, irá triunfar é a jaculatória ensinada por Lúcia: “Ó Meu Jesus, perdoai-nos e livrai-nos do fogo do Inferno, levai as almas todas para o Céu; socorrei principalmente as que mais precisarem!”

Nossa Senhora de Fátima, rogai por nós!

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios