Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Is 10,5-7.13-16)

Leitura do Livro do Profeta Isaías.

Assim fala o Senhor: 5“Ai de Assur, vara de minha cólera, bastão em minhas mãos, instrumento de minha indignação! 6Eu o envio contra uma nação ímpia e ordeno-lhe, contra um povo que me excita à ira, que o submeta à pilhagem e ao saque, que o calque aos pés como lama nas ruas.

7Mas ele assim não pensava, seu propósito não era esse; pelo contrário, sua intenção era esmagar e exterminar não poucas nações. 13Pois diz o rei da Assíria: ‘Realizei isso pela força de minha mão e com minha sagacidade, pois tenho experiência; aboli as fronteiras dos povos, saqueei seus tesouros, e derrubei de golpe os ocupantes de altos postos; 14minha mão espalmou como um ninho a riqueza dos povos; e como se apanha uma ninhada de ovos, assim ajuntei eu os povos da terra, e não houve quem batesse asa ou abrisse o bico e desse um pio’.

15Mas acaso gloria-se o machado, em detrimento do lenhador que com ele corta? Ou se exalta a serra contra o serrador que a maneja? Como se a vara movesse quem a levanta e um bastão erguesse aquele que não é madeira. 16Por isso, enviará o Dominador, Senhor dos exércitos, contra aqueles fortes guerreiros o raquitismo; e abalará sua glória com convulsões que queimam como fogo”.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 93)

— O Senhor não rejeita o seu povo.

— O Senhor não rejeita o seu povo.

— Eis que oprimem, Senhor, vosso povo e humilham a vossa herança; estrangeiro e viúva trucidam, e assassinam o pobre e o órfão!

— Eles dizem: “O Senhor não nos vê e o Deus de Jacó não percebe!” Entendei, ó estultos do povo; insensatos, quando é que vereis?

— O que fez o ouvido não ouve? Quem os olhos formou não verá? Quem educa as nações não castiga? Quem os homens ensina não sabe?

— O Senhor não rejeita o seu povo e não pode esquecer sua herança: voltarão a juízo as sentenças; quem é reto andará na justiça.

Evangelho (Mt 11,25-27) 

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

25Naquele tempo, Jesus pôs-se a dizer: “Eu te louvo, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e entendidos e as revelaste aos pequeninos. 26Sim, Pai, porque assim foi do teu agrado. 27Tudo me foi entregue por meu Pai, e ninguém conhece o Filho, senão o Pai, e ninguém conhece o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

A graça de Deus é reservada aos humildes de coração

Quando o coração é humilde, pequeno e sedento de Deus, tudo que vem d’Ele é novidade, tem um sabor novo

“Eu te louvo, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e entendidos e as revelaste aos pequeninos” (Mateus 11, 25). 

Um grande hino de louvor toma conta do coração de Jesus, e Ele exulta em Deus. Por que Jesus está louvando e exultando de alegria no coração do Pai? Porque os tesouros do céu, os tesouros do Pai do Céu, não foram revelados aos sábios e entendidos.

O mundo está cheio de pessoas que se acham sábias, que entendem e sabem de tudo. Aliás, encontramos ao nosso lado sempre as pessoas que tudo sabem. Hoje, ninguém mais quer aprender, porque já sabem: “Ah, eu já sei!”.

É interessante uma criança: é pequenina, mas quer aprender tudo de seu pai e de sua mãe, mas assim que se atira para a vida, ela quer ensinar, já não quer mais saber. A mãe vai corrigi-la e diz: “Já sei! Não precisa falar mais, porque já sei!”.

Você acha que o marido quer saber alguma coisa de sua esposa, mas ele diz: “Eu já sei! Não precisa me falar, porque eu já sei!”. Você acha que o irmão quer aprender com o outro, mas ele diz: “Eu já sei! Não precisa me ensinar nada!”.

Hoje, vivemos num mundo onde ninguém precisa aprender mais nada, porque cada um se sente mais sábio do que o outro. O ruim do sábio ou dos que se acham sábios é que se apoiam em sua inteligência, em sua sabedoria, em seu conhecimento, e usam disso, inclusive, para dizer o que o outro não sabe, pois quem sabe é ele. Vivemos num mundo de sabichões, onde cada um se põe a saber mais do que o outro.

A sabedoria de Deus corre da sabedoria deste mundo. A sabedoria divina está nos corações simples, humildes e mansos! Quando você se propõe a pregar a Palavra de Deus, há aqueles que dizem: “Ah, já sei o que o padre vai falar! Já conheço! Já sei o que é isso!”, mas não abstraem, não saboreiam, não pegam a novidade de Deus, porque “já sabem”. Mas quando o coração é humilde, pequeno e sedento de Deus, tudo que vem d’Ele é novidade, tem um sabor novo.

Na vida também é assim: podemos até já saber fazer uma coisa, mas, se deixarmos o outro nos ensinar, se aprendermos com ele, o que sabemos se tornará melhor, mais amplificado e sábio. Porém, quando não estamos dispostos a escutar o outro, o que sabemos se torna ignorância, soberba e orgulho.

A graça de Deus não está reservada aos soberbos desta vida, aos orgulhosos deste mundo, mas aos humildes, àqueles que se levantam a cada dia e dizem: “Eu preciso aprender mais! Preciso aprender a viver melhor a cada dia! Quero aprender com Deus. Quero aprender com meu próximo, quero aprender com as pessoas mais simples desta vida!”. As pessoas mais simples são as do campo, aquelas que vivem uma vida de mais simplicidade. Essas são verdadeiras escolas de sabedoria, que os nossos cientistas deixam muito a desejar.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova - https://www.facebook.com/rogeraraujo.cn

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios