Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (1Tm 1,1-2.12-14)

Início da Primeira Carta de São Paulo a Timóteo.

1Paulo, apóstolo de Cristo Jesus, por ordem de Deus, nosso Salvador, e de Cristo Jesus, nossa esperança, 2a Timóteo, verdadeiro filho na fé: a graça, a misericórdia e a paz de Deus Pai e de Cristo Jesus, nosso Senhor.

12Agradeço àquele que me deu força, Cristo Jesus, nosso Senhor, pela confiança que teve em mim ao designar-me para o seu serviço, 13a mim, que antes blasfemava, perseguia e insultava. Mas encontrei misericórdia, porque agia com a ignorância de quem não tem fé. 14Transbordou a graça de nosso Senhor com a fé e o amor que há em Cristo Jesus.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 15)

— O Senhor é a porção da minha herança!

— O Senhor é a porção da minha herança!

— Guardai-me, ó Deus, porque em vós me refugio! Digo ao Senhor: “Somente vós sois meu Senhor. Ó Senhor, sois minha herança e minha taça, meu destino está seguro em vossas mãos!”

— Eu bendigo o Senhor, que me aconselha, e até de noite me adverte o coração. Tenho sempre o Senhor ante meus olhos, pois se o tenho a meu lado não vacilo.

— Vós me ensinais vosso caminho para a vida; junto a vós, felicidade sem limites, delícia eterna e alegria ao vosso lado!

Evangelho (Lc 6,39-42)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 39Jesus contou uma parábola aos discípulos: “Pode um cego guiar outro cego? Não cairão os dois num buraco? 40Um discípulo não é maior do que o mestre; todo discípulo bem formado será como o mestre. 41Por que vês tu o cisco no olho do teu irmão, e não percebes a trave que há no teu próprio olho?

42Como podes dizer a teu irmão: Irmão, deixa-me tirar o cisco do teu olho, quando tu não vês a trave no teu próprio olho? Hipócrita! Tira primeiro a trave do teu olho, e então poderás enxergar bem para tirar o cisco do olho do teu irmão”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Quem quer seguir Jesus precisa se enxergar primeiro

 “Por que vês tu o cisco no olho do teu irmão, e não percebes a trave que há no teu próprio olho? Como podes dizer a teu irmão: Irmão, deixa-me tirar o cisco do teu olho, quando tu não vês a trave no teu próprio olho? Hipócrita!” (Lucas 6,41-42).

Eu começo com essa afirmação final de Jesus, porque é uma hipocrisia muito grande ver o defeito do outro, o problema e o mal do outro, mas não se enxergar. Muitas vezes, não nos enxergamos, e se enxergamos, é muito mal! 

Os nossos olhos se alargam para comentar a vida dos outros, para falar da vida dos outros, para criticar o problema dos outros, para entender que o problema sempre é o outro. A visão diminui e se torna ofuscada quando é para enxergar o que realmente somos, porque temos aquela imagem distorcida, achamos que somos referencial de bondade, de verdade; e se temos defeitos, procuramos amenizá-lo, escondê-lo, não o ver com profundidade.

Gastamos horas, se for preciso, para falar mal do defeito dos outros, para conversar sobre a vida dos outros, mas nos enxergamos muito mal, e aí está o princípio da hipocrisia, aí está aquilo que é mais condenado por Jesus na espiritualidade de quem O segue.

Quem quer seguir Jesus precisa, primeiro, enxergar-se, reparar em si mesmo, porque, se está reclamando da sujeira do outro, mas não está vendo a própria sujeira, não está se purificando.

É uma hipocrisia muito grande ver o defeito do outro, o problema e o mal do outro, mas não se enxergar

A hipocrisia é uma patologia, e das patologias espirituais, ela se torna a mais agravante e preocupante de todas, porque com ela não enxergamos o que precisamos, de verdade, enxergar. Com a hipocrisia, não somos capazes de nos voltar para nós, mas estamos sempre incomodados, chateados e com o pé atrás por causa do outro. E o outro se torna incomodo para nós, torna-se objeto da nossa preocupação, dos nossos pensamentos, daquilo que está em nós.

Quando algo do irmão causa preocupação, eu volto para aquele velho ditado: “Eu coloco minha barba de molho”. Coloco-me no chão em oração e digo: “Senhor, ajuda-me a enxergar, a ver o que não estou vendo, a reparar dentro de mim o que eu preciso consertar”.

A graça que Deus tem me dado é, cada dia mais, tomar consciência dos meus limites, das minhas fraquezas, daquilo que, dentro de mim, não está bem, mas que preciso rever e consertar. Isso faz de mim uma pessoa mais misericordiosa, isso não me permite parar para ficar julgando o pecado das pessoas nem condenando o mundo.

Todo mal que vemos em alguém é para nós uma provocação para nos revermos, para que nos olhemos no espelho não com o retrovisor, mas com a visão da frente que nos permite enxergar do jeito que somos. 

Não me conheço como preciso ser conhecido, por isso a graça que peço, todos os dias, é: “Senhor, por favor, ajuda-me a me conhecer mais, a me cuidar mais, a reparar mais em mim os males dessa vida que ainda não reparei”.

Que Deus nos dê a graça de tirar as traves que estão em nós, para sabermos ter mais misericórdia para ver o cisco no olho do próximo.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios