Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (1Tm 2,1-8)

Leitura da Primeira Carta de São Paulo a Timóteo.

Caríssimo, 1antes de tudo, recomendo que se façam preces e orações, súplicas e ações de graças, por todos os homens; 2pelos que governam e por todos que ocupam altos cargos, a fim de que possamos levar uma vida tranquila e serena, com toda a piedade e dignidade. 3Isto é bom e agradável a Deus, nosso Salvador; 4ele quer que todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade. 5Pois há um só Deus, e um só mediador entre Deus e os homens: o homem Cristo Jesus, 6que se entregou em resgate por todos. Este é o testemunho dado no tempo estabelecido por Deus, 7e para este testemunho eu fui designado pregador e apóstolo e – falo a verdade, não minto –, mestre das nações pagãs na fé e na verdade.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 27)

— Bendito seja o Senhor, porque ouviu o clamor da minha súplica!

— Bendito seja o Senhor, porque ouviu o clamor da minha súplica!

— Escutai o meu clamor, a minha súplica, quando eu grito para vós; quando eu elevo, ó Senhor, as minhas mãos para o vosso santuário.

— Minha força e escudo é o Senhor, meu coração nele confia. Ele ajudou-me e alegrou meu coração; eu canto em festa o seu louvor.

— O Senhor é a fortaleza do seu povo e a salvação do seu Ungido. Salvai o vosso povo e libertai-o; abençoai a vossa herança! Sede vós o seu pastor e o seu guia pelos séculos eternos!

Evangelho (Lc 7,1-10)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1quando acabou de falar ao povo que o escutava, Jesus entrou em Cafarnaum. 2Havia lá um oficial romano que tinha um empregado a quem estimava muito, e que estava doente, à beira da morte. 3O oficial ouviu falar de Jesus e enviou alguns anciãos dos judeus, para pedirem que Jesus viesse salvar seu empregado. 4Chegando onde Jesus estava, pediram-lhe com insistência: “O oficial merece que lhe faças este favor, 5porque ele estima o nosso povo. Ele até nos construiu uma sinagoga”.

6Então Jesus pôs-se a caminho com eles. Porém, quando já estava perto da casa, o oficial mandou alguns amigos dizerem a Jesus: “Senhor, não te incomodes, pois não sou digno de que entres em minha casa. 7Nem mesmo me achei digno de ir pessoalmente a teu encontro. Mas ordena com a tua palavra, e o meu empregado ficará curado. 8Eu também estou debaixo de autoridade, mas tenho soldados que obedecem às minhas ordens. Se ordeno a um: ‘Vai!’, ele vai; e a outro: ‘Vem!’, ele vem; e ao meu empregado ‘Faze isto!’, e ele o faz’”.

9Ouvindo isso, Jesus ficou admirado. Virou-se para a multidão que o seguia, e disse: “Eu vos declaro que nem mesmo em Israel encontrei tamanha fé”. 10Os mensageiros voltaram para a casa do oficial e encontraram o empregado em perfeita saúde.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Coloquemos mais fé e confiança na Palavra do Senhor

 “Senhor, não te incomodes, pois não sou digno de que entres em minha casa. Nem mesmo me achei digno de ir pessoalmente ao teu encontro. Mas ordena com a tua palavra, e o meu empregado ficará curado” (Lucas 7,6-7).

Que beleza é a narrativa do encontro desse oficial romano com Jesus! Porque, esse oficial romano não vai atrás de Jesus por causa de si, porque nem digno ele se achava. E olha que ele era uma pessoa importante, grande, era um dos representantes da guarda romana, da presença do império romano, mas ele era um oficial diferente, ele era estimado, inclusive pelos próprios judeus, ele ajudou na construção de uma sinagoga.

O que nos chama a atenção é a humildade e a fé desse homem. Primeiro, porque ele quer a cura do seu empregado. Quem dera tivéssemos patrões verdadeiramente preocupados com seus empregados, preocupados com a pessoa do empregado, e não olhasse para ele como um empregado, mas como um filho, como uma filha de Deus, como irmão.

Às vezes, quando o empregado fica doente, a preocupação do patrão é a produção, vai ficar sem aquele empregado um dia ou dois dias… Vai ganhar menos, quem ele vai colocar no lugar. Aquele patrão está preocupado com a pessoa humana, com a vida dele e não vai buscar Jesus para si, mas, é por causa do seu empregado. E, como ele amava e estimava aquele empregado, ele faz o melhor de si. E todo o dinheiro que ele tem, todo o poder que ele tem não é suficiente para curar o seu empregado. Ele sabe que Jesus pode fazer por ele, mas ele manda que os anciãos dos judeus procurem por ele.

Que Deus nos dê uma fé verdadeira, autêntica; e confiança na Sua Palavra

Jesus vem socorrer aquele homem e fica admirado com a fé dele, primeiro, porque ele mostra profunda humildade e, segundo, porque ele mostra profunda fé. “Basta uma palavra, Senhor, para o meu empregado ficar curado”.

Quando Jesus disse que nunca encontrou tamanho fé em Israel é porque os homens, chamados “homens de fé”, não tinham tamanha fé e confiança na Palavra de Jesus, mas aquele oficial queria apenas uma palavra de Jesus.

Temos a Palavra de Deus todos os dias ao nosso encontro, mas não a saboreamos; muitas vezes, não colocamos fé e confiança nela e, por isso, ela não realiza uma obra em nós. Muitas vezes, uma pessoa que é até mais distante de Deus e da igreja, muitas vezes é até renegada pelos chamados “homens e mulheres de fé”, come das migalhas da Palavra é transformada e saboreia. Então, a fé daquele homem impressionou Jesus; por isso, o seu empregado ficou curado.

Que Deus nos dê uma fé verdadeira, autêntica; e confiança na Sua Palavra. Que Ele faça de nós pessoas humildes para nos ajoelharmos aos pés do Senhor e termos a convicção de que só a Sua Palavra cura e nos transforma.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.