Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (1Sm 8,4-7.10-22a)

Leitura do Primeiro Livro de Samuel.

Naqueles dias, 4todos os anciãos de Israel se reuniram, foram procurar Samuel em Ramá, 5e disseram-lhe: “Olha, tu estás velho, e teus filhos não seguem os teus caminhos. Por isso, estabelece sobre nós um rei, para que exerça a justiça entre nós, como se faz em todos os povos”.

6Samuel não gostou, quando lhe disseram: “Dá-nos um rei, para que nos julgue”. E invocou o Senhor. 7O Senhor disse a Samuel: “Atende a tudo o que o povo te diz. Porque não é a ti que eles rejeitam, mas a mim, para que eu não reine mais sobre eles”.

10Samuel transmitiu todas as palavras do Senhor ao povo, que lhe pedira um rei 11e disse: “Estes serão os direitos do rei que reinará sobre vós: Tomará vossos filhos e os encarregará dos seus carros de guerra e dos seus cavalos e os fará correr à frente do seu carro. 12Fará deles chefes de mil, e de cinquenta homens, e os empregará em suas lavouras e em suas colheitas, na fabricação de suas armas e de seus carros.

13Fará de vossas filhas suas perfumistas, cozinheiras e padeiras. 14Tirará os vossos melhores campos, vinhas e olivais e os dará aos seus funcionários. 15Das vossas colheitas e das vossas vinhas ele cobrará o dízimo, e o destinará aos seus eunucos e aos seus criados. 16Tomará também vossos servos e servas, vossos melhores bois e jumentos, e os fará trabalhar para ele. 17Exigirá o dízimo de vossos rebanhos, e vós sereis seus escravos.

18Naquele dia, clamareis ao Senhor por causa do rei que vós mesmos escolhestes, mas o Senhor não vos ouvirá”. 19Porém, o povo não quis dar ouvidos às razões de Samuel, e disse: “Não importa! Queremos um rei, 20pois queremos ser como todas as outras nações. O nosso rei administrará a justiça, marchará à nossa frente e combaterá por nós em todas as guerras”.

21Samuel ouviu todas as palavras do povo e repetiu-as aos ouvidos do Senhor. 22aMas o Senhor disse-lhe: “Faze-lhes a vontade, e dá-lhes um rei”.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 88)

— Ó Senhor, eu cantarei eternamente o vosso amor!

— Ó Senhor, eu cantarei eternamente o vosso amor!

— Quão feliz é aquele povo que conhece a alegria; seguirá pelo caminho, sempre à luz de vossa face! Exultará de alegria em vosso nome, dia a dia, e com grande entusiasmo exaltará vossa justiça.

— Pois sois vós, ó Senhor Deus, a sua força e sua glória, é por vossa proteção que exaltais nossa cabeça. Do Senhor é o nosso escudo, ele é nossa proteção, ele reina sobre nós, é o Santo de Israel!

Evangelho (Mc 2,1-12)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.

— Glória a vós, Senhor.

1Alguns dias depois, Jesus entrou de novo em Cafarnaum. Logo se espalhou a notícia de que ele estava em casa. 2Reuniram-se ali tantas pessoas, que já não havia lugar, nem mesmo diante da porta. E Jesus anunciava-lhes a Palavra.

3Trouxeram-lhe, então, um paralítico, carregado por quatro homens. 4Mas não conseguindo chegar até Jesus, por causa da multidão, abriram então o teto, bem em cima do lugar onde ele se encontrava. Por essa abertura desceram a cama em que o paralítico estava deitado.

5Quando viu a fé daqueles homens, Jesus disse ao paralítico: “Filho, os teus pecados estão perdoados”. 6Ora, alguns mestres da Lei, que estavam ali sentados, refletiam em seus corações: 7“Como este homem pode falar assim? Ele está blasfemando: ninguém pode perdoar pecados, a não ser Deus”.

8Jesus percebeu logo o que eles estavam pensando no seu íntimo, e disse: “Por que pensais assim em vossos corações? 9O que é mais fácil: dizer ao paralítico: ‘Os teus pecados estão perdoados’, ou dizer: ‘Levanta-te, pega a tua cama e anda’?

10Pois bem, para que saibais que o Filho do Homem tem, na terra, poder de perdoar pecados, — disse ele ao paralítico: 11eu te ordeno: levanta-te, pega tua cama, e vai para tua casa!”

12O paralítico então se levantou e, carregando a sua cama, saiu diante de todos. E ficaram todos admirados e louvavam a Deus, dizendo: “Nunca vimos uma coisa assim”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Não leve mais para a sua vida aquilo que te paralisa

 “Filho, os teus pecados estão perdoados, (…) Eu te ordeno: levanta-te, pega tua cama, e vai para tua casa!” (Marcos 2, 5; 11).

Meus irmãos e irmãos irmãos, o pecado é o de uma relação comigo, com outro e, mais gravemente, com Deus. O pecado rompe as relações. E não viver uma vida de amor, amando sendo amado, é a maior vida que pode existir na vida de alguém. 

Quem foi declarado que Jesus faz, não parecia absurdo aos olhos de todos, estava ali presente. Nós não estamos no contexto dos jovens; e quando Jesus diz: “Os teus pecados estão perdoados” ; como pode? Porque, para os adultos, uma ideia de perdão dos pecados muito clara, pois existiu um ritual de perdão dos pecados. Os conheciam muito bem o chamado Yom Kipur, que era o Dia do Perdão. Um ritual amarrou os seus pecados, como suas faltas, e o animal era levado para o, num lugar distante, acreditando que, ali, onde as pessoas foram destinadas a remissão dos pecados. Então, Jesus diz: “Os teus pecados estão perdoados” .

A juventude só não conhecia ainda o poder que o Pai ao Filho, para redimir toda a humanidade; eles não conheciam o Senhor do perdão, e sim o Dia do Perdão. E é preciso conhecer bem a forma como o Pai nos ama. 

E o perdão dos pecados nunca pode se transformar para nós em um rito automático, estático. No Sacramento da Confissão, quando nos aproximamos para confessarmos os nossos pecados, jamais permitiremos banalizar o Sacramento da Reconciliação. Ele precisa, libertar das culpas, dos sentimentos ruins, dos apegos, dos vícios, para que o nosso coração seja, de fato, um coração livre.

Você não pode mais levar para a sua vida aquilo que te paralisa

Depois de levantar a situação maior, Jesus diz que, a mais grave, pega tua cama e vai precisar para tua casa  ! Todas as vezes que confessamos, nós dispomos do nosso coração para a conversão, para uma mudança de vida de não querer pecar mais; por isso, precisamos romper com alguma coisa. E confessarmos os nossos pecados é ter a coragem de fazer isso. 

Levantar-se significa deixar no chão que te paralisava; você não pode mais levar para a sua vida aquilo que te paralisa. 

“Vai para a casa” , diz o Senhor. Todos nós temos um lugar vital para mantermos nossos relacionamentos; e a verdadeira cura se constata dentro, no modo como nós nos comportamos; nas nossas escolhas; no nosso jeito de tratarmos as pessoas da nossa família. Quando voltamos a nossa casa, é tudo que se manifesta e se concretiza do nosso coração, da nossa volta para nossa casa, e nos livramos que nos paralisa.

De que adiantaria uma cura física, ela não te fará amar ainda mais as pessoas, amar a Deus? A cura não é uma autossatisfação, e sim amar de novo e do jeito que Deus ama. A cura está disposta a amar do jeito que Deus ama. 

Não deixemos o nosso coração paralisado, jamais!

Sobre todos vós, a bênção do Deus Todo-poderoso. Pai, Filho e Espírito Santo. Amém!

Padre Donizete Ferreira - Sacerdote da Comunidade Canção Nova.

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.