Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (3Jo 5-8)

Leitura da Terceira Carta de São João.

5Caríssimo Gaio, é muito leal o teu proceder, agindo assim com teus irmãos, ainda que estrangeiros. 6Eles deram testemunho da tua caridade diante da Igreja. Farás bem em provê-los para a viagem de um modo digno de Deus. 7Pois, por amor do Nome, eles empreenderam a viagem, sem aceitar nada da parte dos pagãos. 8A nós, portanto, cabe acolhê-los, para sermos cooperadores da Verdade.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Salmo Responsorial (Sl 111)

— Feliz aquele que respeita o Senhor!

— Feliz aquele que respeita o Senhor!

— Feliz o homem que respeita o Senhor e que ama com carinho a sua lei! Sua descendência será forte sobre a terra, abençoada a geração dos homens retos!

— Haverá glória e riqueza em sua casa, e permanece para sempre o bem que fez. Ele é correto, generoso e compassivo, como luz brilha nas trevas para os justos.

— Feliz o homem caridoso e prestativo, que resolve seus negócios com justiça. Porque jamais vacilará o homem reto, sua lembrança permanece eternamente!

Evangelho (Lc 18,1-8)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas. 

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1Jesus contou aos discípulos uma parábola, para mostrar-lhes a necessidade de rezar sempre, e nunca desistir, dizendo: 2“Numa cidade havia um juiz que não temia a Deus, e não respeitava homem algum. 3Na mesma cidade havia uma viúva, que vinha à procura do juiz, pedindo: ‘Faze-me justiça contra o meu adversário!’ 4Durante muito tempo, o juiz se recusou. Por fim, ele pensou: ‘Eu não temo a Deus, e não respeito homem algum. 5Mas esta viúva já me está aborrecendo. Vou fazer-lhe justiça, para que ela não venha agredir-me!’” 6E o Senhor acrescentou: “Escutai o que diz este juiz injusto. 7E Deus, não fará justiça aos seus escolhidos, que dia e noite gritam por ele? Será que vai fazê-los esperar? 8Eu vos digo que Deus lhes fará justiça bem depressa. Mas o Filho do homem, quando vier, será que ainda vai encontrar fé sobre a terra?”

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

A alma da oração é a perseverança

 “Jesus contou aos discípulos uma parábola, para mostrar-lhes a necessidade de rezar sempre, e nunca desistir” (Lucas 18,1).

Os elementos fundamentais da oração são justamente estes: rezar sempre em todo tempo e lugar e não desistir da oração. Não é dar petição, porque a petição é um elemento àquilo que estou pedindo, mas não é a petição que é a alma da oração.

A alma da oração é a perseverança, é a oração que é vigilante, constante e, mesmo diante das adversidades,  se torna mais insistente. Por isso a parábola justamente dessa viúva que vinha procurar o juiz para pedir que ele fizesse justiça. Mas o juiz não deu nem atenção para essa viúva, como tem tantas pessoas que fazem pouco-caso com a pessoa porque é idosa, porque não significa nada.

A viúva aqui no Evangelho representava uma pessoa pobre e simples, por isso, o juiz não deu muita ‘moral’ para ela, mas ela não se conformou com o pouco-caso do juiz, ela continuou insistindo, continuou batendo à porta, continuou exigindo que se fizesse justiça com ela.

Orar sem cessar é a necessidade maior que há para todos nós, para a nossa alma e para o nosso coração

Ora, diante da insistência da mulher, esse juiz vendo que mesmo ele não sendo temente a Deus, mas para não ser mais aborrecido e perturbado, para se ver livre, ele atendeu ao pedido da viúva. Se esse juiz concedeu a essa viúva sendo injusto, imagine Deus que é justo!

A oração não atende à nossa petição, a oração atende à nossa necessidade, aqui é um elemento muito importante para nós. Sei que temos os nossos pedidos, é importante apresentá-los, mas Deus é tão bom que atende além dos nossos pedidos, Ele atende às nossas necessidades. Se tem uma necessidade que a alma tem é a de ser orante e não ser vacilante. Como nós, muitas vezes, somos em atitude e matéria de oração, busquemos essa graça!

Sei que, muitas vezes, queremos a graça da coisa alcançada, mas a coisa alcançada é ter uma alma vigilante, persistente e insistente na oração. Orar sem cessar é a necessidade maior que há para todos nós, para a nossa alma e para o nosso coração. Porque nós oramos pouco, oramos mal e não somos persistentes.

Vamos ter uma alma sempre em Deus, o justo Juiz vai estar sempre escutando o apelo da nossa prece quando aprendermos a orar com perseverança, insistência e com confiança. A viúva não confiava no juiz, mas insistiu nele, mas nós confiamos em Deus. N’Ele queremos nos manter insistentes e vigilantes na nossa vida de oração.

Deus abençoe você! 

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios