Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (1Sm 9,1-4.17-19;10,1a)

Leitura do Primeiro Livro de Samuel.

9,1Havia um homem de Benjamin, chamado Cis, filho de Abiel, filho de Seror, filho de Becorat, filho de Afia, um benjaminita, homem forte e valente. 2Ele tinha um filho chamado Saul, de boa apresentação. Entre os filhos de Israel não havia outro melhor do que ele: dos ombros para cima sobressaía a todo o povo.

3Ora, aconteceu que se perderam umas jumentas de Cis, pai de Saul. E Cis disse a seu filho Saul: “Toma contigo um dos criados, põe-te a caminho e vai procurar as jumentas”. Eles atravessaram a montanha de Efraim 4e a região de Salisa, mas não as encontraram. Passaram também pela região de Salim, sem encontrar nada; e, ainda pela terra de Benjamin, sem resultado algum.

17Quando Samuel avistou Saul, o Senhor lhe disse: “Este é o homem de quem te falei. Ele reinará sobre o meu povo”. 18Saul aproximou-se de Samuel, na soleira da porta, e disse-lhe: “Peço-te que me informes onde é a casa do vidente”. 19Samuel respondeu a Saul: “Sou eu mesmo o vidente. Sobe na minha frente ao santuário da colina. Hoje comereis comigo, e amanhã de manhã te deixarei partir, depois de ter revelado tudo o que tens no coração”.

10,1aNa manhã seguinte, Samuel tomou um pequeno frasco de azeite, derramou-o sobre a cabeça de Saul e beijou-o dizendo: “Com isto o Senhor te ungiu como chefe do seu povo, Israel. Tu governarás o povo do Senhor e o livrará das mãos de seus inimigos, que estão ao seu redor”.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 20)

— Ó Senhor, em vossa força o rei se alegra!

— Ó Senhor, em vossa força o rei se alegra!

— Senhor, em vossa força o rei se alegra; quanto exulta de alegria em vosso auxílio! O que sonhou seu coração, lhe concedestes; não recusastes os pedidos de seus lábios.

— Com bênção generosa o preparastes; de ouro puro coroastes sua fronte. A vida ele pediu e vós lhe destes, longos dias, vida longa pelos séculos.

— É grande a sua glória em vosso auxílio; de esplendor e majestade o revestistes. Transformastes o seu nome numa bênção, e o cobristes de alegria em vossa face.

Evangelho (Mc 2,13-17)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 13Jesus saiu de novo para a beira mar. Toda a multidão ia a seu encontro, e Jesus os ensinava. 14Enquanto passava, Jesus viu Levi, o filho de Alfeu, sentado na coletoria de impostos, e disse-lhe: “Segue-me!” Levi se levantou e o seguiu.

15E aconteceu que, estando à mesa na casa de Levi, muitos cobradores de impostos e pecadores também estavam à mesa com Jesus e seus discípulos. Com efeito, eram muitos os que o seguiam.

16Alguns doutores da Lei, que eram fariseus, viram que Jesus estava comendo com pecadores e cobradores de impostos. Então eles perguntaram aos discípulos: “Por que ele come com cobradores de impostos e pecadores?”

17Tendo ouvido, Jesus respondeu-lhes: “Não são as pessoas sadias que precisam de médico, mas as doentes. Eu não vim para chamar justos, mas sim pecadores”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Homilia com o Padre Gustavo Viaro Correa

Permita que o médico Jesus cuide de você!

 “(…) 'Não são as pessoas sadias que precisam de médico, mas como doentes. Eu não vim para chamar justos, mas sim pecadores'” (Marcos 2,17).

Jesus faz uma constatação: o coração do ser humano está doente; precisa de médico e de remédios. O meu e o teu coração estão doentes. A doença maior é a de pretender salvar-se sozinho; de não contar com a graça de Deus. Quem se considera justo de mais está com o coração adoecido. 

Foi esse o cenário que Jesus se encontrou quando Ele chama uma espécie de coletoria de impostos; e as pessoas que estão ao começar a julgar porque Jesus entra na casa daquele homem; e não apenas a casa física, e sim a casa do coração.

Tipos de pessoas: como dois se reconhecem pecadoras e aqueles que acham perfeitos de mais. As primeiras podem se converter, mudar de vida, quando abrem o coração para Deus. Já como acham justos de nem impossíveis, Senhor conseguiu isto: que os corações resistem mais que são mais que se se salvarem sozinhos; que trilhar um caminho de autojust; de autorredenção; mas não confiavam em Deus. Foi isso que foi pecado com Jesus, quando estava ali naquela cena com o Levi, um público, que se deixou tocar pelo amor de Jesus. 

Abramos o nosso coração e nossa vida para que entre o Médico da nossa alma, Jesus, para que nos cure

De um lado aquela dura dos fariseus, Mestres das Leis, que não aceitavam que Jesus pudesse construir um caminho de amor, fraternidade com uma pessoa pecadora realidade. E, muitas vezes, nós somos assim, não pensamos que o Senhor Jesus e de Deus podem habitar em graça determinados; nós predeterminamos que essas pessoas não são originais ao amor de Deus; como julgadomos e condenamos, e foi isso que Jesus de um lado.  

Mas do outro coração Jesus, o coração aberto de Levi, que está disposto a uma vida nova, Jesus pôde ser médico para ele, cura as feridas dele, Ele pôde colocar remédio e báls, ao lado de muitas feridas e começar com Levi uma história encontrada de amor; com ele uma história de fraternidade e de comunhão. 

“Não são as pessoas sadias que precisam de médico, mas como doentes”. , hoje, o meu coração e talvez teu paciente; e nós precisamos do médico Jesus. Abramos o nosso coração e nossa vida para que entre esse médico da nossa alma, para que nos cure, perdoe os nossos pecados, nos purifique e nos leve para o dom de uma vida nova.

Sobre todos vós, a bênção do Deus Todo-poderoso. Pai, Filho e Espírito Santo. Amém!

Padre Donizete Ferreira  - Sacerdote da Comunidade Canção Nova.

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.