Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Hb 5,7-9)

Leitura da Carta aos Hebreus.

7Cristo, nos dias de sua vida terrestre, dirigiu preces e súplicas, com forte clamor e lágrimas, àquele que era capaz de salvá-lo da morte. E foi atendido por causa de sua entrega a Deus. 8Mesmo sendo Filho, aprendeu o que significa a obediência a Deus por aquilo que sofreu. 9Mas, na consumação de sua vida, tornou-se a causa de salvação eterna para todos os que lhe obedecem.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Salmo Responsorial (Sl 30)

— Salvai-me pela vossa compaixão, ó Senhor Deus!

— Salvai-me pela vossa compaixão, ó Senhor Deus!

— Senhor, eu ponho em vós minha esperança; que eu não fique envergonhado eternamente. Porque sois justo, defendei-me e libertai-me; apressai-vos, ó Senhor, em socorrer-me!

— Sede uma rocha protetora para mim, um abrigo bem seguro que me salve! Sim, sois vós a minha rocha e fortaleza; por vossa honra orientai-me e conduzi-me!

— Retirai-me desta rede traiçoeira, porque sois o meu refúgio protetor! Em vossas mãos, Senhor, entrego o meu espírito, porque vós me salvareis, ó Deus fiel!

— A vós, porém, ó meu Senhor, eu me confio, e afirmo que só vós sois o meu Deus! Eu entrego em vossas mãos o meu destino; libertai-me do inimigo e do opressor!

— Como é grande, ó Senhor, vossa bondade, que reservastes para aqueles que vos temem! Para aqueles que em vós se refugiam, mostrando, assim, o vosso amor perante os homens.

Evangelho (Jo 19,25-27)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João. 

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 25perto da cruz de Jesus estavam de pé a sua mãe, a irmã da sua mãe, Maria de Cléofas, e Maria Madalena. 26Jesus, ao ver sua mãe e, ao lado dela, o discípulo que ele amava, disse à mãe: “Mulher, este é o teu filho”. 27Depois disse ao discípulo: “Esta é a tua mãe”. Daquela hora em diante, o discípulo a acolheu consigo.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Coloquemos no colo de Maria todas as nossas dores

 “Perto da cruz de Jesus estavam de pé a sua mãe, a irmã da sua mãe, Maria de Cléofas, e Maria Madalena” (Mateus 19,25).

Hoje, celebramos Nossa Senhora das Dores. A Senhora das Dores, a Virgem Mãe, é aquela que acompanha o seu Filho em todos os momentos. Não pense que a dor de Maria se resume apenas ao momento da cruz quando seu Filho foi pregado nela. 

Se gerar a vida de Jesus foi uma alegria plena para Maria, também significou dores. Desde o momento em que ela concebeu até a incompreensão de José; a perseguição que o Menino sofreu logo ao nascer – primeiro, por não ter lugar para nascer; depois que nasceu, por ter que fugir para o Egito, porque Herodes queria matá-Lo. A dor da incompreensão quando o Menino se perdeu no templo.

As dores de Maria, no entanto, não são dores que significam negação ou distância de Deus, pelo contrário, são dores redentoras e salvadoras. As dores de Maria são as nossas dores assumidas e levadas para a graça de Deus. Por isso, nenhum de nós sofre sozinho, Deus sofre e caminha conosco, está ao nosso lado. A cruz e a dor não são negação de Deus, mas presenças d’Ele nos momentos mais delicados e difíceis da nossa vida, para termos a certeza de que não estamos sozinhos.

Maria guardava todas as coisas no seu coração e vivia com intensidade até o que não compreendia, porque tudo levava para o coração de Deus.

Maria caminha conosco, está ao nosso lado, em nossas dores, na via-sacra da nossa vida

Não estamos sozinhos em nossas dores e sofrimentos, de forma alguma, e não sofremos porque Deus não está conosco. Podemos até estar distantes de Deus por opção, por falta de compreensão ou humildade, mas Deus nunca nos deixa sozinhos, jamais sofremos sozinhos.

Jamais estamos sozinhos, porque temos essa Mãe amorosa, aquela que está aos pés da cruz vendo cada gota de sangue do seu Filho ser derramado. Primeiro, derramou-se no chão, nas ruas de Jerusalém quando Ele foi maltratado e rejeitado. Ali estava o coração da Mãe, pulsando, mas ela estava firme aos pés da cruz ao acompanhar toda a Via-sacra e a Paixão do seu Filho.

Ela caminha conosco, está ao nosso lado, em nossas dores, na via-sacra da nossa vida, nas incompreensões e em tudo aquilo que passamos. A Virgem silenciosa não é conformada com a dor, mas sabe colocar no coração de Deus tudo aquilo que nos faz sofrer, mas, muitas vezes, não compreendemos.

Coloquemos no colo de Maria a dor de cada dia, a nossa agonia, porque ela sofre e caminha conosco, e quer conosco também levar tudo ao colo do Pai.

Nossa Senhor das Dores, rogai por nós!

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios