Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Gn 6,5-8; 7,1-5.10)

Leitura do Livro do Gênesis.

6,5O Senhor viu que havia crescido a maldade do homem na terra, e como os projetos do seu coração tendiam sempre para o mal. 6Então o Senhor arrependeu-se de ter feito o homem na terra e ficou com o coração muito magoado, 7e disse: “Vou exterminar da face da terra o homem que criei; e com ele, os animais, os répteis e até as aves do céu, pois estou arrependido de os ter feito!”

8Mas Noé encontrou graça aos olhos do Senhor. 7,1O Senhor disse a Noé: “Entra na arca com toda a tua família, pois tu és o único homem justo que vejo no meio desta geração. 2De todos os animais puros toma sete casais, machos e fêmeas, e dos animais impuros, um casal, macho e fêmea. 3Também das aves do céu tomarás sete casais, machos e fêmeas, para que suas espécies se conservem vivas sobre a face da terra. 4Pois, dentro de sete dias, farei chover sobre a terra, quarenta dias e quarenta noites, e exterminarei da superfície da terra todos os seres vivos que fiz”.

5Noé fez tudo o que o Senhor lhe havia ordenado. 10E, passados os sete dias, caíram sobre a terra as águas do dilúvio.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Salmo Responsorial (Sl 28)

— Que o Senhor abençoe, com a paz, o seu povo!

— Que o Senhor abençoe, com a paz, o seu povo!

— Filhos de Deus, tributai ao Senhor, tributai-lhe a glória e o poder! Dai-lhe a glória devida ao seu nome; adorai-o com santo ornamento!

— Eis a voz do Senhor sobre as águas, sua voz sobre as águas imensas! Eis a voz do Senhor com poder! Eis a voz do Senhor majestosa.

— Sua voz no trovão reboando! No seu templo os fiéis bradam: “Glória!” É o Senhor que domina os dilúvios, o Senhor reinará para sempre!

Evangelho (Mc 8,14-21)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo † segundo Marcos.

— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, 14os discípulos tinham se esquecido de levar pães. Tinham consigo na barca apenas um pão. 15Então Jesus os advertiu: “Prestai atenção e tomai cuidado com o fermento dos fariseus e com o fermento de Herodes”.

16Os discípulos diziam entre si: “É porque não temos pão”. 17Mas Jesus percebeu e perguntou-lhes: “Por que discutis sobre a falta de pão? Ainda não entendeis e nem compreendeis? Vós tendes o coração endurecido? 18Tendo olhos, não vedes, e tendo ouvidos, não ouvis? Não vos lembrais 19de quando reparti cinco pães para cinco mil pessoas? Quantos cestos vós recolhestes cheios de pedaços?”

Eles responderam: “Doze”. 20Jesus perguntou: “E quando reparti sete pães com quatro mil pessoas, quantos cestos vós recolhestes cheios de pedaços?” Eles responderam: “Sete”. 21Jesus disse: “E ainda não compreendeis?”

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Espalhemos o fermento da graça entre nós

 “Prestai atenção e tomai cuidado com o fermento dos fariseus e com o fermento de Herodes” (Marcos 8,15).

A exortação do Mestre Jesus para os Seus discípulos de ontem e para nós, os discípulos de hoje, é para que, de fato, tenhamos atenção com o fermento farisaico e também com o fermento de Herodes, o Tetrarca daquela época.

O fermento é aquilo que leveda, aquilo que contagia a massa, é aquilo que vem para influenciar. É importante prestarmos atenção, porque o fermento dos fariseus é recheado, primeiro, pela hipocrisia; em segundo lugar, pela maldade; e em terceiro pela incredulidade. Então, temos que nos blindar desses elementos para que não eles estejam presentes em nossa vida.

A hipocrisia é uma tentação terrível para os tempos de ontem e para os tempos de hoje também: é aparentar ser o que não somos, brigar por aquilo que, muitas vezes, realizamos de forma errada, ou viver uma coisa na frente e fazer outras coisas por trás. Toda e qualquer hipocrisia deve ser banida da nossa vida pessoal, porque o fermento da hipocrisia facilmente passa, circula, vai adiante de discursos e falas. Usamos as redes sociais para tantos discursos farisaicos, recheados de hipocrisia, e não tomados pela humildade de Nosso Senhor Jesus Cristo.

É o fermento da graça que devemos espalhar, e não o fermento da hipocrisia e da maldade

O segundo elemento tão importante é a maldade. Sabe aquela maldade que vem na fala, nas intenções? Muitas vezes, as pessoas vêm com segundas intenções para perto de nós, mas nós não podemos agir assim. O Evangelho nos adverte o quanto ter segundas intenções ou ter intenções maldosas no falar, no agir, no comportar-se diante dos outros faz parte também do elemento farisaico.

O terceiro elemento, tão fundamental, é a incredulidade. Ora, Jesus traz toda essa dinâmica dos acontecimentos, justamente porque os discípulos esqueceram-se de levar os pães, estavam inquietos, preocupados; na verdade, esqueceram-se do que Jesus fez. Esqueceram-se de que Jesus cuidou, esqueceram-se da receita de Jesus, que ensinou como multiplicar e dividir o que nós temos, e nós nos esquecemos da graça de Deus que age em nossa vida.

Não é para nos esquecermos da graça, de nossas responsabilidades nem dos nossos compromissos com a vida, mas, ao mesmo tempo, não é para vivermos a ansiedade, as tensões, as preocupações e inquietações que nos tiram do foco da fé e nos levam para o foco do desespero, do medo, da inquietação e da perturbação.

Fé e confiança em Deus, é isso que temos que fomentar e fermentar no coração e na vida das pessoas. Humildade, sobriedade e submissão ao Senhor Nosso Deus. É o fermento da graça que devemos espalhar, e não o fermento da hipocrisia e da maldade.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo  - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios