Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Ez 24,15-24)

Leitura da Profecia de Ezequiel.

15A palavra do Senhor foi-me dirigida nestes termos: 16“Filho do homem, vou tirar de ti, por um mal súbito, o encanto de teus olhos. Mas não deverás lamentar-te nem chorar ou derramar lágrimas. 17Geme em silêncio, sem fazer o luto dos mortos. Põe o turbante na cabeça, calça as sandálias nos pés, sem encobrir a barba, nem comer o pão dos enlutados”.

18Eu tinha falado ao povo pela manhã, e à tarde minha esposa morreu. Na manhã seguinte, fiz como me foi ordenado. 19Então o povo perguntou-me: “Não nos vais explicar o que têm a ver conosco as coisas que tu fazes?” 20Eu respondi-lhes: “A palavra do Senhor foi-me dirigida nestes termos: 21Fala à casa de Israel: Assim diz o Senhor Deus: Vou profanar o meu santuário, o objeto do vosso orgulho, o encanto de vossos olhos, o alento de vossas vidas. Os filhos e as filhas que lá deixastes, tombarão pela espada.

22E fareis assim como eu fiz: Não cobrireis a barba, nem comereis o pão dos enlutados, 23levareis o turbante na cabeça, as sandálias nos pés, sem vos lamentar nem chorar. Definhareis por causa de vossas próprias culpas, gemendo uns para os outros. 24Ezequiel servirá para vós como sinal: Fareis exatamente o que ele fez; quando isso acontecer, sabereis que eu sou o Senhor Deus”.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Salmo Responsorial (Dt 32,18-21)

— Esqueceram o Deus que os gerou.

— Esqueceram o Deus que os gerou.

— Da Rocha que te deu à luz te esqueceste, do Deus que te gerou não te lembraste. Vendo isto, o Senhor os desprezou, aborrecido com seus filhos e suas filhas.

— E disse: Esconderei deles meu rosto e verei, então, o fim que eles terão, pois, tornaram-se um povo pervertido, são filhos que não têm fidelidade.

— Esqueceram o Deus que os gerou.

— Com deuses falsos provocaram minha ira, com ídolos vazios me irritaram; vou provocá-los por aqueles que nem povo são, através de gente louca hei de irritá-los.

Evangelho (Mt 19,16-22)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus. 

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 16alguém aproximou-se de Jesus e disse: “Mestre, que devo fazer de bom para possuir a vida eterna?” 17Jesus respondeu: “Por que me perguntas sobre o que é bom? Um só é o Bom. Se queres entrar na vida, observa os mandamentos”. 18O homem perguntou: “Quais mandamentos?” Jesus respondeu: “Não matarás, não cometerás adultério, não roubarás, não levantarás falso testemunho, 19honra teu pai e tua mãe, e ama teu próximo como a ti mesmo”.

20O jovem disse a Jesus: “Tenho observado todas essas coisas. Que ainda me falta?” 21Jesus respondeu: “Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens, dá o dinheiro aos pobres e terás um tesouro no céu. Depois, vem e segue-me”. 22Quando ouviu isso, o jovem foi embora cheio de tristeza, porque era muito rico.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Os Mandamentos são critérios objetivos para a nossa vida

 “Mestre, que devo fazer de bom para possuir a vida eterna? Se queres entrar na vida, observa os mandamentos’” (Mateus 19,16-17).

O caminho é esse e não há outro: se quisermos entrar na vida e na vida em Deus, que é vida eterna e sem fim, devemos observar os Mandamentos.

Sei que muitas pessoas temem morrer. “Para onde vou?” Para onde vou é o caminho que estou seguindo, e o caminho da vida é esse. É o Mestre Jesus quem está nos ensinando.

Essa pessoa inquieta que se aproxima do Senhor para d’Ele questionar: qual é o caminho da vida eterna? Não há outro caminho e não há outros caminhos. O que há é desvio de rota, de caminho, e não podemos nos desviar. O caminho da graça e da salvação são os Mandamentos da Lei do Senhor Nosso Deus.

Não podemos pensar num patamar mais profundo de vida se não fizermos o básico nem o essencial, porque para essa pessoa Jesus vai ensinar o caminho de perfeição, que é o desapego, que é viver inteiramente o coração voltado para Deus.

Como vamos viver o desapego e a renúncia, como vamos viver uma vida mais íntima com Deus se não fizermos o essencial?

A base e o alicerce são os Mandamentos da Lei do Senhor nosso Deus

Vivemos numa sociedade onde os Mandamentos da Lei de Deus são desprezados, são colocados de lado, onde muita coisa não tem importância, onde um relativismo toma conta dos sentimentos e pensamentos, de modo que fazemos aquilo que nos é conveniente, aquilo que achamos certo e está de acordo com o que pensamos.

Os Mandamentos da Lei de Deus são critérios objetivos para a nossa vida, nunca devem ser esquecidos, desprezados nem relativizados. Inclusive, em nossas casas e em nossa família, precisamos reforçar a catequese, a formação e o ensinamento dos Mandamentos.

Pais devem, a cada dia, revisar com seus filhos; marido e mulher devem juntos se olhar no espelho para verem a prática dos Mandamento na vida. Inclusive, o referencial de uma boa confissão, de uma boa revisão de vida a cada dia, daquele exame de consciência que temos que fazer antes de dormir é olhar o espelho dos Mandamentos e não desprezar nenhum deles. Desde o primeiro “Amar a Deus sobre todas as coisas”, que é muito difícil, porque temos muitas coisas a quem nos amamos, nos apegamos, de modo que nem sempre Deus é o primeiro na escala de valores da nossa vida, até o último de “Não cobiçar o que não nos pertence e o que não é nosso”.

Olhemos, a cada dia, para os Mandamentos. Se quisermos subir uma escada maior no grau da perfeição, não podemos nos esquecer da base nem do alicerce. A base e o alicerce são os Mandamentos da Lei do Senhor nosso Deus.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios