Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Jz 6,11-24a)

Leitura do Livro dos Juízes.

Naqueles dias, 11veio o anjo do Senhor e sentou-se debaixo de um carvalho que havia em Efra, e pertencia a Joás, da família de Abiezer. Gedeão, seu filho, estava sacudindo e limpando o trigo na eira, para o esconder dos madianitas, 12quando o anjo do Senhor lhe apareceu e disse: “O Senhor está contigo, valente guerreiro!”

13Gedeão respondeu: “Se o Senhor está conosco, peço-te, Senhor, que me digas por que nos aconteceu tudo isto? Onde estão aquelas tuas maravilhas que nossos pais nos contaram, dizendo: ‘O Senhor nos tirou do Egito’? Mas agora o Senhor nos abandonou e nos entregou nas mãos dos madianitas”. 14Então o Senhor voltou-se para ele e disse: “Vai, e com essa força que tens livra Israel da mão dos madianitas. Sou eu que te envio”. 15Gedeão replicou-lhe: “Dize-me, te peço, meu Senhor, como poderei eu libertar Israel? Minha família é a mais humilde de Manassés, e eu sou o último na casa de meu pai”.

16O Senhor lhe respondeu: “Eu estarei contigo, e tu derrotarás os madianitas como se fossem um só homem”. 17E Gedeão prosseguiu: “Se achei graça diante de ti, dá-me um sinal de que és tu que falas comigo. 18Não te afastes daqui, até que eu volte, com uma oferenda para te apresentar”.

E o Senhor respondeu: “Ficarei aqui até voltares”. 19Gedeão retirou-se, preparou um cabrito e, com uma medida de farinha, fez pães ázimos. Pôs a carne num cesto e o caldo numa vasilha, levou tudo para debaixo do carvalho e lhe apresentou.

20O anjo do Senhor lhe disse: “Toma a carne e os pães ázimos, coloca-os sobre esta pedra e derrama por cima o caldo”. E Gedeão assim fez. 21O anjo do Senhor estendeu a ponta da vara que tinha na mão e tocou na carne e nos pães ázimos. Levantou-se então um fogo da pedra e consumiu a carne e os pães. E o anjo do Senhor desapareceu da sua vista.

22Percebendo que era o anjo do Senhor, Gedeão exclamou: “Ai de mim, Senhor Deus, porque vi o anjo do Senhor face a face!” 23Mas o Senhor lhe disse: “A paz esteja contigo, não tenhas medo: não morrerás!” 24aEntão Gedeão construiu ali mesmo um altar ao Senhor e o chamou: “O Senhor é paz”.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 84)

— O Senhor anunciará a paz para o seu povo.

— O Senhor anunciará a paz para o seu povo.

— Quero ouvir o que o Senhor irá falar: é a paz que ele vai anunciar. A paz para o seu povo e seus amigos, para os que voltam ao Senhor seu coração.

— A verdade e o amor se encontrarão, a justiça e a paz se abraçarão; da terra brotará a fidelidade e a justiça olhará dos altos céus.

— O Senhor nos dará tudo o que é bom, e a nossa terra nos dará suas colheitas; a justiça andará na sua frente e a salvação há de seguir os passos seus.

Evangelho (Mt 19,23-30)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 23Jesus disse aos discípulos: “Em verdade vos digo, dificilmente um rico entrará no reino dos Céus. 24E digo ainda: é mais fácil um camelo entrar pelo buraco de uma agulha, do que um rico entrar no Reino de Deus”. 25Ouvindo isso, os discípulos ficaram muito espantados, e perguntaram: “Então, quem pode ser salvo?” 26Jesus olhou para eles e disse: “Para os homens isso é impossível, mas para Deus tudo é possível”.

27Pedro tomou a palavra e disse a Jesus: “Vê! Nós deixamos tudo e te seguimos. Que haveremos de receber?” 28Jesus respondeu: “Em verdade vos digo, quando o mundo for renovado e o Filho do Homem se sentar no trono de sua glória, também vós, que me seguistes, havereis de sentar-vos em doze tronos para julgar as doze tribos de Israel. 29E todo aquele que tiver deixado casas, irmãos, irmãs, pai, mãe, filhos, campos, por causa do meu nome, receberá cem vezes mais e terá como herança a vida eterna. 30Muitos que agora são os primeiros, serão os últimos. E muitos que agora são os últimos, serão os primeiros.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Que o Reino de Deus seja a nossa maior riqueza

 “Em verdade vos digo, dificilmente um rico entrará no reino dos Céus” (Mateus 19,23).

Quando ouvimos essa sentença de Jesus, parece que há uma condenação d'Ele para os ricos. Não é verdade! Aqui não é uma condenação, é uma advertência, assim como há uma advertência para os pecadores, para os hipócritas, como há uma advertência para tudo na vida. Quando encontramos uma placa de advertência nas estradas da vida, é para nos alertar que, por este caminho, não chegaremos onde é a nossa meta.

Então, quando encontramos uma placa de advertência no caminho do Reino dos Céus, é porque a Palavra está localizada, é porque Jesus está nos direcionando que não é por ali que nós devemos andar. Então, o rico entrará no Reino dos Céus, desde que a sua maior riqueza não sejam os seus bens materiais, mas sim o Reino de Deus.

E por que dificilmente um rico consegue viver isso? “ Porque onde está o seu tesouro, lá está também o seu coração”. (Mateus 6,21) Por isso, dificilmente uma pessoa que coloca o seu coração nos bens e nas riquezas deste mundo, no dinheiro que o mundo oferece, nos prazeres e nas facilidades deste mundo, dificilmente este coração deseja atraído e toma pelo gosto das coisas do Céu. Não é que Deus está excluindo, é que cada um faz a sua escolha de vida.

O rico entrará no Reino dos Céus desde que a sua maior riqueza seja o Reino de Deus

Para ser rico tem que saber administrar suas riquezas, mas a grande riqueza, a grande sabedoria é sabre administrar o próprio coração. E é onde nós, muitas vezes, nos perdemos, porque nos iludimos; as riquezas iludem e tomam conta do coração, seja a riqueza possuída, seja a riqueza que a pessoa deseja possuir. Ela desconcerta, deslumbra e direciona o coração humano.

Por isso, para Deus nada é impossível. O que é impossível para os homens, é possível para Deus. O que nós precisamos fazer é permitir que Ele direcione o nosso coração, é dar ao Espírito Santo uma chave para que administre a nossa vida, para que não percamos a visão do sobrenatural em meio a todas as realidades temporais que nós administramos nesta vida.

Cuidado, porque as riquezas iludem e os bens enganam! Você coloca um pequeno bem material na mão de uma criança, ela fica deslumbrada com aquilo, ela não consegue mais se concentrar em outra coisa. Você coloca um smartphone na mão de uma criança por 20 minutos ou meia hora, o coração dela se  concentração naquilo. Nem na missa uma criança hoje consegue ficar! É o exemplo dos adultos que, na missa, não conseguem rezar porque têm muita coisa para cuidar.

Ora, se você só cuida das suas coisas temporais, da sua vida neste mundo, como é que você vai administrar a sua vida futura? E eu sei que muitas pessoas acham que pensar no futuro é uma poupança, é ter o dinheiro reservado. Mas onde iremos, na outra vida, se não guardamos, se não poupamos, se não investimos na eternidade?

Onde estiver o seu tesouro, ali estará o seu coração. Que o Reino dos Céus seja o maior tesouro da sua vida!

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com - Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.