Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Jz 9,6-15)

Leitura do Livro dos Juízes.

Naquele tempo, 6todos os habitantes de Siquém e os de Bet-Melo se reuniram junto a um carvalho que havia em Siquém e proclamaram rei a Abimelec. 7Informado disso, Joatão foi postar-se no cume do monte Garizim e se pôs a gritar em alta voz, dizendo: “Ouvi-me, moradores de Siquém, e que Deus vos ouça.

8Certa vez as árvores resolveram ungir um rei para reinar sobre elas, e disseram à oliveira: ‘Reina sobre nós’. 9Mas ela respondeu: ‘Iria eu renunciar ao meu azeite, com que se honram os deuses e os homens, para me balançar acima das árvores?’

10Então as árvores disseram à figueira: ‘Vem e reina sobre nós’. 11E ela lhes respondeu: ‘Iria eu renunciar à minha doçura e aos saborosos frutos, para me balançar acima das outras árvores?’

12As árvores disseram então à videira: ‘Vem e reina sobre nós’. 13E ela lhes respondeu: ‘Iria eu renunciar ao meu vinho, que alegra os deuses e os homens, para me balançar acima das outras árvores?’

14Por fim, todas as árvores disseram ao espinheiro: ‘Vem tu reinar sobre nós’. 15O espinheiro respondeu-lhes: ‘Se deveras me constituís vosso rei, vinde e repousai à minha sombra; mas se não o quereis, saia fogo do espinheiro e devore os cedros do Líbano!’

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 20)

— Ó Senhor, em vossa força o rei se alegra.

— Ó Senhor, em vossa força o rei se alegra.

— Ó Senhor, em vossa força o rei se alegra; quanto exulta de alegria em vosso auxílio! O que sonhou seu coração, lhe concedestes; não recusastes os pedidos de seus lábios.

— Com bênção generosa o preparastes; de ouro puro coroastes sua fronte. A vida ele pediu e vós lhe destes, longos dias, vida longa pelos séculos.

— É grande a sua glória em vosso auxílio; de esplendor e majestade o revestistes. Transformastes o seu nome numa bênção, e o cobristes de alegria em vossa face.

Evangelho (Mt 20,1-16a)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos esta parábola: 1“O Reino dos Céus é como a história do patrão que saiu de madrugada para contratar trabalhadores para a sua vinha. 2Combinou com os trabalhadores uma moeda de prata por dia, e os mandou para a vinha. 3Às nove horas da manhã, o patrão saiu de novo, viu outros que estavam na praça, desocupados, 4e lhes disse: ‘Ide também vós para a minha vinha! E eu vos pagarei o que for justo’. 5E eles foram. O patrão saiu de novo ao meio-dia e às três horas da tarde, e fez a mesma coisa. 6Saindo outra vez pelas cinco horas da tarde, encontrou outros que estavam na praça, e lhes disse: ‘Por que estais aí o dia inteiro desocupados?’ 7Eles responderam: ‘Porque ninguém nos contratou’. O patrão lhes disse: ‘Ide vós também para a minha vinha’. 8Quando chegou a tarde, o patrão disse ao administrador: ‘Chama os trabalhadores e paga-lhes uma diária a todos, começando pelos últimos até os primeiros!’

9Vieram os que tinham sido contratados às cinco da tarde e cada um recebeu uma moeda de prata. 10Em seguida vieram os que foram contratados primeiro, e pensavam que iam receber mais. Porém, cada um deles também recebeu uma moeda de prata. 11Ao receberem o pagamento, começaram a resmungar contra o patrão: 12‘Estes últimos trabalharam uma hora só, e tu os igualaste a nós, que suportamos o cansaço e o calor o dia inteiro’.

13Então o patrão disse a um deles: ‘Amigo, eu não fui injusto contigo. Não combinamos uma moeda de prata? 14Toma o que é teu e volta para casa! Eu quero dar a este que foi contratado por último o mesmo que dei a ti. 15Por acaso não tenho o direito de fazer o que quero com aquilo que me pertence? Ou estás com inveja, porque estou sendo bom?’ 16aAssim, os últimos serão os primeiros, e os primeiros serão os últimos”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Deus é bom e justo com todos nós

 “O Reino dos Céus é como a história do patrão que saiu de madrugada para contratar trabalhadores para sua vinha” (Mateus 20,1).

Essa parábola, contada por Jesus, para a nossa formação e para o nosso crescimento na fé, para muitos é difícil de entender. Mas a dificuldade não é na parábola, a dificuldade é dentro daquilo que nós carregamos no nosso coração. Porque, o nosso coração tem um senso de justiça, e esse senso de justiça não corresponde àquilo que é a justiça de Deus.

Deus não é só justo, Deus é bom; Deus não é só bom, Ele é justo. Justiça e bondade fazem parte de uma única virtude divina, o homem justo precisa ser bom; e o homem bom precisa ser justo. Em Deus jamais haverá injustiça; jamais poderemos acusar Deus de ser injusto. Agora, o Deus que é justo, o Deus que é aquele que faz justiça para com todos, Ele é bondoso para quem lhe aprouver experimentar da Sua bondade e da Sua generosidade.

Por isso, que eu gosto de dominar essa parábola de hoje como a “parábola da justiça e da bondade”, primeiro, porque Deus é justo nos contando essa história desse patrão. O patrão que sai de madrugada, contrata trabalhadores bem cedo, um pouco mais cedo, na metade do dia e depois no final do dia. E como diz um velho ditado: “O combinado não custa caro”.

Deus é muito bom para todos, sem jamais deixar de ser justo

O que ele combinou pagar para cada um, o patrão pagou. Então, quando é no primeiro horário, ele combinou uma moeda de prata para trabalhar o dia, no final do dia, ele pagou a moeda de prata; aos trabalhadores das nove horas da manhã, combinou uma moeda de prata, ele pagou o que foi combinado. Então, esse patrão foi justo com todos, porém, quando chegou ao final do dia, e ele pagou a mesma quantia para aqueles que trabalharam apenas no final do dia, houve um problema. Porque os que trabalharam no início do dia esperaram que iam receber a mais, mas ele não combinou a mais com ninguém, ele combinou pagar a moeda de prata.

Qual é o problema? É aquilo que a Palavra está dizendo: “Vocês estão com inveja porque eu estou sendo bom?”. O problema todo é um inveja, porque se aqueles que trabalharam por último não ficassem sabendo o que adicionar os que trabalharam depois, não teria problema nenhum. O problema foi porque ele parou de olhar para aquilo que ele ligou e foi corrigido para o outro.

Quando nós paramos de olhar para nossa vida e valorizamos o que temos, valorizamos a família que temos, a bênção que temos, o cuidado que temos e tiramos nossa energia e o olhar para reparar a vida dos outros, a inveja começa a conta tomar nós, outros sentimentos assumidos a conta de nós, deixamos de ser justos para sermos justiceiros; e começamos a ficar irritados, começamos a ficar azedos, começamos a ficar negativos; e é aí que está o problema, porque confundimos a nossa justiça com sermos justiceiros e deixamos de lado a bondade.

Deus é muito bom para todos, sem jamais deixar de ser justo. Que deixemos de reparar uma bondade de Deus com os outros e valorizemos a bondade que Ele tem para conosco. Deus jamais vai ser injusto com ninguém!

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com - Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.