Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (At 11,19-26)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

Naqueles dias, 19aqueles que se haviam espalhado por causa da perseguição que se seguiu à morte de Estêvão chegaram à Fenícia, à ilha de Chipre e à cidade de Antioquia, embora não pregassem a Palavra a ninguém que não fosse judeu.

20Contudo, alguns deles, habitantes de Chipre e da cidade de Cirene, chegaram a Antioquia e começaram a pregar também aos gregos, anunciando-lhes a Boa Nova do Senhor Jesus. 21E a mão do Senhor estava com eles. Muitas pessoas acreditaram no Evangelho e se converteram ao Senhor.

22A notícia chegou aos ouvidos da Igreja que estava em Jerusalém. Então enviaram Barnabé até Antioquia. 23Quando Barnabé chegou e viu a graça que Deus havia concedido, ficou muito alegre e exortou a todos para que permanecessem fiéis ao Senhor, com firmeza de coração. 24É que ele era um homem bom, cheio de Espírito Santo e de fé. E uma grande multidão aderiu ao Senhor.

25Então Barnabé partiu para Tarso, à procura de Saulo. 26Tendo encontrado Saulo, levou-o a Antioquia. Passaram um ano inteiro trabalhando juntos naquela Igreja, e instruíram uma numerosa multidão. Em Antioquia os discípulos foram, pela primeira vez, chamados com o nome de cristãos.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Responsório (Sl 86)

— Cantai louvores ao Senhor, todas as gentes.

— Cantai louvores ao Senhor, todas as gentes.

— O Senhor ama a cidade que fundou no Monte santo; ama as portas de Sião mais que as casas de Jacó. Dizem coisas gloriosas da Cidade do Senhor.

— Lembro o Egito e Babilônia entre os meus veneradores. Na Filisteia ou em Tiro ou no país da Etiópia, este ou aquele ali nasceu. De Sião, porém, se diz: “Nasceu nela todo homem; Deus é sua segurança”.

— Deus anota no seu livro, onde inscreve os povos todos: “Foi ali que estes nasceram”. E por isso todos juntos a cantar se alegrarão; e, dançando, exclamarão: “Estão em ti as nossas fontes!”

Evangelho (Jo 10,22-30)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor.

22Celebrava-se, em Jerusalém, a festa da Dedicação do Templo. Era inverno. 23Jesus passeava pelo Templo, no pórtico de Salomão. 24Os judeus rodeavam-no e disseram: “Até quando nos deixarás em dúvida? Se tu és o Messias, dize-nos abertamente”.

25Jesus respondeu: “Já vo-lo disse, mas vós não acreditais. As obras que eu faço em nome do meu Pai dão testemunho de mim; 26vós, porém, não acreditais, porque não sois das minhas ovelhas. 27As minhas ovelhas escutam a minha voz, eu as conheço e elas me seguem. 28Eu dou-lhes a vida eterna e elas jamais se perderão. E ninguém vai arrancá-las de minha mão. 29Meu Pai, que me deu estas ovelhas, é maior que todos, e ninguém pode arrebatá-las da mão do Pai. 30Eu e o Pai somos um”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Deus concede firmeza ao nosso coração

Precisamos da firmeza para seguirmos firmes e perseverantes, para não desanimarmos nem cairmos na prostração

“Quando Barnabé chegou e viu a graça que Deus havia concedido, ficou muito alegre e exortou a todos para que permanecessem fiéis ao Senhor, com firmeza de coração” (At 11,23).

A graça de olharmos a Igreja Primitiva é vermos como o Espírito Santo usava cada pessoa com seus dons e talentos, transformava o que cada um tinha em dons, talentos e graças para o Reino de Deus.

Veja que bênção era Barnabé! Um homem muito bom, com o coração generoso, cheio do Espírito Santo e de muita fé. Era um instrumento usado para que a graça de Deus chegasse a muitos corações. O que fazia Barnabé além de pregar, anunciar e proclamar a manifestação do Reino de Deus no meio de nós? Ele não deixava de confirmar os irmãos na fé; sobretudo, para que permanecem fiéis ao Senhor com firmeza de coração.

Como precisamos dessa firmeza de coração, porque este se torna volátil, presa fácil de seduções, e deixa arrefecer pela tristeza, pelo desânimo, cansaço e decepção. Precisamos da firmeza para seguirmos perseverantes, para não desanimarmos nem cairmos na prostração. Mas deixamos de ter essa firmeza, porque, muitas vezes, nosso coração é contaminado e fica minado por forças negativas que nos envolvem, atormentam-nos e batem à nossa porta.

Era na alegria que Barnabé exortava seus irmãos. A alegria é o grande exorcismo de que precisamos para combater a tristeza em nossa vida. Existem situações que, de fato, nos deixam tristes, arrasados, mas não podemos nos entregar às tristezas, ao desânimo e ao desespero por passarmos por situações de conflito e aflições nessa vida.

A Palavra de Deus vem ao nosso encontro para nos levantar, colocar-nos de pé, conceder firmeza ao nosso coração, tantas vezes, vacilante, que duvida, desanima, cansa-se com tanta facilidade. Esse coração precisa de uma dose de  ânimo, uma dose redobrada, efervescente, carismática e mais que redobrada desse dom de Deus, para permanecermos firmes na fé e não entregarmos os pontos, não olharmos para os fracassos, para aquilo que nos derruba.

Deus nos quer de pé e nos dá a graça do Seu Espírito para não desanimarmos!

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova - https://www.facebook.com/rogeraraujo.cn

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios