Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (At 16,22-34)

Leitura dos Atos dos Apóstolos.

Naqueles dias, 22a multidão dos filipenses levantou-se contra Paulo e Silas; e os magistrados, depois de lhes rasgarem as vestes, mandaram açoitar os dois com varas. 23Depois de açoitá-los bastante, lançaram-nos na prisão, ordenando ao carcereiro que os guardasse com toda a segurança. 24Ao receber essa ordem, o carcereiro levou-os para o fundo da prisão e prendeu os pés deles no tronco. 25À meia-noite, Paulo e Silas estavam rezando e cantando hinos a Deus. Os outros prisioneiros os escutavam. 26De repente, houve um terremoto tão violento que sacudiu os alicerces da prisão. Todas as portas se abriram e as correntes de todos se soltaram. 27O carcereiro acordou e viu as portas da prisão abertas. Pensando que os prisioneiros tivessem fugido, puxou da espada e estava para suicidar-se. 28Mas Paulo gritou com voz forte: “Não te faças mal algum! Nós estamos todos aqui”.

29Então o carcereiro pediu tochas, correu para dentro e, tremendo, caiu aos pés de Paulo e Silas. 30Conduzindo-os para fora, perguntou: “Senhores, que devo fazer para ser salvo?” 31Paulo e Silas responderam: “Crê no Senhor Jesus, e sereis salvos tu e todos os de tua família”.

32Então Paulo e Silas anunciaram a Palavra do Senhor ao carcereiro e a todos os da sua família. 33Na mesma hora da noite, o carcereiro levou-os consigo para lavar as feridas causadas pelos açoites. E, imediatamente, foi batizado junto com todos os seus familiares. 34Depois fez Paulo e Silas subirem até sua casa, preparou-lhes um jantar e alegrou-se com todos os seus familiares por ter acreditado em Deus.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Salmo Responsorial (Sl 137)

— Ó Senhor, me estendeis o vosso braço e me ajudais.

— Ó Senhor, me estendeis o vosso braço e me ajudais.

— Ó Senhor, de coração eu vos dou graças, porque ouvistes as palavras dos meus lábios! Perante os vossos anjos vou cantar-vos e ante o vosso templo vou prostrar-me.

— Eu agradeço vosso amor, vossa verdade, porque fizestes muito mais que prometestes; naquele dia em que gritei, vós me escutastes e aumentastes o vigor da minha alma.

— Estendereis o vosso braço em meu auxílio e havereis de me salvar com vossa destra. Completai em mim a obra começada; ó Senhor, vossa bondade é para sempre! Eu vos peço: não deixeis inacabada esta obra que fizeram vossas mãos!

Evangelho (Jo 16,5-11)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo João.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 5“Agora, parto para aquele que me enviou, e nenhum de vós me pergunta: ‘Para onde vais?’ 6Mas, porque vos disse isto, a tristeza encheu os vossos corações. 7No entanto, eu vos digo a verdade: É bom para vós que eu parta; se eu não for, não virá até vós o Defensor; mas, se eu me for, eu vo-lo mandarei. 8E quando vier, ele demonstrará ao mundo em que consistem o pecado, a justiça e o julgamento: 9o pecado, porque não acreditaram em mim; 10a justiça, porque vou para o Pai, de modo que não mais me vereis; 11e o julgamento, porque o chefe deste mundo já está condenado”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Sem a graça do Espírito não permanecemos em Deus

 “É bom para vós que eu parta; se eu não for, não virá até vós o Defensor; mas, se eu me for, eu vo-lo mandarei. E quando vier, Ele demonstrará ao mundo em que consistem o pecado, a justiça e o julgamento” (João 16,7-8).

Os discípulos não queriam que Jesus se fosse, de forma alguma. E creio que, nenhum de nós que permanecesse na companhia de Jesus iria querer que também Ele nos deixasse. Mas Ele está dizendo a razão maior do porquê precisa nos deixar, porque Ele precisa ir para o Pai.

Não é que Ele vai nos deixar ou jamais nos abandonará, Ele vai para advogar ao Pai para que envie sobre nós o Espírito da Verdade, para que envie sobre nós o Defensor, o Advogado, o Paráclito, Aquele que vai para o Pai para nos mandar o Seu Espírito.

Que graça e que amor sublime de Deus por nós! Porque o Espírito que está no Pai e no Filho é enviado a nós, Seus filhos, e fomos adotados e redimidos dos nossos pecados para que permaneçamos em Deus.

Sem a graça e o poder do Espírito não permanecemos em Deus e não temos a vida n’Ele, porque é só o Espírito que desenvolve em nós a vida espiritual, a vida mística, a vida íntima com Deus. É só o Espírito que cria em nós esse elo de unção consagrada, é só o Espírito que nos unge, nos capacita e nos agracia para vivermos a graça quando vem em nosso socorro. Só Ele é capaz de nos mostrar no que consiste o pecado, o julgamento e a justiça.

Só o Espírito nos unge, nos capacita e nos agracia para vivermos a graça

O pecado maior é não acreditar em Jesus, o pecado maior é acreditar em mim, no mundo e não acreditar em Deus; só o Espírito que nos convence do nosso próprio pecado. Somente o Espírito realiza a justiça porque não conhecemos e não vivemos a justiça. Somos injustos e justiceiros muitas vezes, mas a justiça de Deus só se estabelece em nós se formos conduzidos pelo Espírito.

O Espírito nos convence do julgamento, e o julgamento maior é que o Príncipe deste mundo está condenado, mas o Espírito nos convence de que, uma vez que Jesus está julgado e condenado, nós também não podemos ser condenados n’Ele, precisamos ser salvos no poder de Jesus.

É o Espírito quem nos convence da verdade, nos dá força e combate na adversidade; o Espírito age em nós e nos desarma por dentro e por fora. É o Espírito quem opera em nós a serenidade, a graça da vida espiritual para olharmos todas as coisas, não com o olhar mundano, mas com o olhar da graça de Deus que age em nós.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.