Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Ez 36,23-28)

Leitura da Profecia de Ezequiel.

Assim fala o Senhor: 23“Vou mostrar a santidade do meu grande nome, que profanastes no meio das nações. As nações saberão que eu sou o Senhor – oráculo do Senhor Deus –, quando eu manifestar minha santidade à vista delas por meio de vós. 24Eu vos tirarei do meio das nações, vos reunirei de todos os países, e vos conduzirei para a vossa terra. 25Derramarei sobre vós uma água pura, e sereis purificados. Eu vos purificarei de todas as impurezas e de todos os ídolos.

26Eu vos darei um coração novo e porei um espírito novo dentro de vós. Arrancarei do vosso corpo o coração de pedra e vos darei um coração de carne; 27porei o meu espírito dentro de vós e farei com que sigais a minha lei e cuideis de observar os meus mandamentos. 28Habitareis no país que dei a vossos pais. Sereis o meu povo e eu serei o vosso Deus”.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Salmo Responsorial (Sl 50)

— Eu hei de derramar sobre vós uma água pura, e de vossas imundícies sereis purificados.

— Eu hei de derramar sobre vós uma água pura, e de vossas imundícies sereis purificados.

— Criai em mim um coração que seja puro, dai-me de novo um espírito decidido. Ó Senhor, não me afasteis de vossa face, nem retireis de mim o vosso Santo Espírito!

— Dai-me de novo a alegria de ser salvo e confirmai-me com espírito generoso! Ensinarei vosso caminho aos pecadores, e para vós se voltarão os transviados.

— Pois não são de vosso agrado os sacrifícios, e, se oferto um holocausto, o rejeitais. Meu sacrifício é minha alma penitente, não desprezeis um coração arrependido!

Evangelho (Mt 22,1-14)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus. 

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 1Jesus voltou a falar em parábolas aos sumos sacerdotes e aos anciãos do povo, 2dizendo: “O Reino dos Céus é como a história do rei que preparou a festa de casamento do seu filho. 3E mandou os seus empregados chamar os convidados para a festa, mas estes não quiseram vir.

4O rei mandou outros empregados, dizendo: ‘Dizei aos convidados: já preparei o banquete, os bois e os animais cevados já foram abatidos e tudo está pronto. Vinde para a festa!’ 5Mas os convidados não deram a menor atenção: um foi para o seu campo, outro para os seus negócios, 6outros agarraram os empregados, bateram neles e os mataram.

7O rei ficou indignado e mandou suas tropas, para matar aqueles assassinos e incendiar a cidade deles. 8Em seguida, o rei disse aos empregados: ‘A festa de casamento está pronta, mas os convidados não foram dignos dela. 9Portanto, ide às encruzilhadas dos caminhos e convidai para a festa todos os que encontrardes’.

10Então os empregados saíram pelos caminhos e reuniram todos os que encontraram, maus e bons. E a sala da festa ficou cheia de convidados. 11Quando o rei entrou para ver os convidados, observou ali um homem que não estava usando traje de festa 12e perguntou-lhe: ‘Amigo, como entraste aqui sem o traje de festa?’ Mas o homem nada respondeu.

13Então o rei disse aos que serviam: ‘Amarrai os pés e as mãos desse homem e jogai-o fora, na escuridão! Ali haverá choro e ranger de dentes’. 14Porque muitos são chamados, e poucos são escolhidos”.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Deus não nos exclui do Seu Reino

“Mas os convidados não deram a menor atenção: um foi para o seu campo, outro para os seus negócios” (Mateus 22,5).

Essa parábola contada por Jesus a respeito do Reino dos Céus – comparando com a história do rei que preparou a festa de casamento do seu filho –, num primeiro momento, representa um significado muito triste.

Você sabe que, quando você prepara uma festa, um banquete, um almoço, um jantar, uma festa de casamento para os filhos, você escolhe a dedos quem vai convidar. É interessante que quem não é convidado se sente um pouco triste, porque não foi lembrado. Até dá para lembrar de todo mundo, o que não dá é para convidar todos, porque nem todo mundo vai caber ou assim por diante. Quem é convidado se sente especial.

É verdade que também dói no coração quando você convida alguém que não dá a mínima importância, nem sequer justifica que não poderá ir, que tem outro compromisso, que gostaria muito. Isso se chama pouco-caso.

Não faça pouco-caso com ninguém, para a mínima coisa. Se a pessoa teve consideração com você, esforce-se para ter consideração, não seja como esses convidados do Evangelho que fizeram pouco-caso, não deram atenção e cada um foi para os seus negócios, uns tinham campo, outros tinham outro trabalho e, enfim, todos tinham as suas ocupações. Não deram a “menor bola” nem a menor importância.

Deus não exclui ninguém do Seu Reino, mas muitos fazem pouco-caso ou tratam de qualquer jeito as coisas d’Ele

O rei ficou indignado, mandou as suas tropas incendiarem aquela cidade, matarem… Ele ficou enfurecido! É claro que aqui é uma história, e o rei, sentindo que fizeram pouco-caso dele, eliminou aquelas pessoas.

Muitas vezes, vamos eliminando da nossa lista de amigos, de pessoas queridas, as pessoas que fazem pouco-caso de nós. Lembramo-nos com muito carinho dessa ou daquela pessoa, mas se ela fez pouco-caso, de fato, ela não vai ter importância, porque ela não deu a importância que demos para ela.

O que Jesus está nos contando é para dizer que o Reino dos Céus é assim, Deus dá toda a importância para nós, Deus nos dá prioridades. Olhe quantos convites recebemos de Deus, para as coisas d’Ele, para os encontros d’Ele, para a mesa do banquete d’Ele, mas vai chegar uma hora que não vamos receber mais convite nenhum. E não é que Deus vai nos excluir, é que nós mesmos fizemos pouco-caso, fomos colocando sempre dificuldade. Quantos, hoje, também fazem pouco-caso com as coisas de Deus, quantos fazem pouco-caso parar orar a cada dia e para participar do banquete da Eucaristia!

Deus não exclui ninguém do Seu Reino, mas muitos fazem pouco-caso, tratam com indiferença, de qualquer jeito as coisas d’Ele. Muitas vezes, inventamos desculpas ou temos ocupações mais importantes. Deus não nos exclui, mas nós O excluímos ou fazemos pouco-caso daquilo que é o convite d’Ele para nós.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios