Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Ap 10, 8-11)

Leitura do Livro do Apocalipse de São João.

8Aquela mesma voz do céu, que eu, João, já tinha ouvido, tornou a falar comigo: “Vai. Pega o livrinho aberto da mão do anjo que está de pé sobre o mar e a terra”. 9Eu fui até o anjo e pedi que me entregasse o livrinho. Ele me falou: “Pega e come. Será amargo no estômago, mas na tua boca, será doce como mel”. 10Peguei da mão do anjo o livrinho e comi-o. Na boca era doce como mel, mas quando o engoli, meu estômago tornou-se amargo. 11Então ele me disse: “Deves profetizar ainda contra outros povos e nações, línguas e reis”.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Salmo Responsorial (Sl 118)

— Como é doce ao paladar vossa palavra, ó Senhor!

— Como é doce ao paladar vossa palavra, ó Senhor!

— Seguindo vossa lei me rejubilo muito mais do que em todas as riquezas.

— Minha alegria é a vossa Aliança, meus conselheiros são os vossos mandamentos.

— A lei de vossa boca, para mim, vale mais do que milhões em ouro e prata.

— Como é doce ao paladar vossa palavra, muito mais doce do que o mel na minha boca!

— Vossa palavra é minha herança para sempre, porque é ela que me alegra o coração!

— Abro a boca e aspiro largamente, pois estou ávido de vossos mandamentos.

Evangelho (Lc 19,45-48)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas. 

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 45Jesus entrou no Templo e começou a expulsar os vendedores. 46E disse: “Está escrito: ‘Minha casa será casa de oração’. No entanto, vós fizestes dela um antro de ladrões”. 47Jesus ensinava todos os dias no Templo. Os sumos sacerdotes, os mestres da Lei e os notáveis do povo procuravam modo de matá-lo. 48Mas não sabiam o que fazer, porque o povo todo ficava fascinado quando ouvia Jesus falar.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Que nossa casa seja um local de oração

 “Naquele tempo, Jesus entrou no Templo e começou a expulsar os vendedores. E disse: ‘Está escrito: Minha casa será casa de oração’” (Lucas 19,45-46).

O zelo de Jesus pela Casa do Pai, o zelo de Jesus pelo Templo, pelo lugar sagrado, deve ser também o zelo da nossa alma e do nosso coração por aquilo que é sagrado. São muitas coisas sagradas, a começar a nossa própria vida.

Somos a primeira morada de Deus, a unção batismal nos colocou na condição de sermos propriedades sagradas d’Ele. É Deus que habita em nós, Ele mora em nós, e como precisamos tomar consciência dessa verdade e dessa realidade!

Infelizmente, muitas vezes, não cuidamos do nosso próprio interior, e a bagunça que há no mundo trazemos para dentro de nós. Tanta coisa desgovernada, perdida, e dentro de nós as coisas estão em ebulição, mas é preciso cuidar bem do coração, porque é aqui que Jesus mora.

Assim como Jesus entrou no Templo e de lá expulsou os vendedores, deixemos que Ele também entre dentro de nós para expulsar tudo aquilo que está causando confusão, divisão, tudo aquilo que está colocando o nosso coração a venda.

Uma casa que não é uma casa de oração vive tantos desordenamentos

Não podemos comercializar, não podemos, de forma alguma, entregar aquilo que é mais sagrado para Deus, que é a nossa própria vida. Tudo aquilo que causa confusão dentro de nós precisa do senhorio e da autoridade de Jesus para colocar ordem na casa e no coração.

A mesma coisa precisa acontecer na nossa casa. Por favor, não a deixemos virar uma casa de bagunça, uma casa desordenada e bagunçada, onde entra tudo, pode tudo, acontece tudo, onde se faz tudo.

A nossa casa é um local sagrado, é o lugar da morada de Deus. Não podemos assistir a tudo que se passa nos veículos de comunicação, na TV; não podemos ouvir tudo que há nas rádios, não podemos deixar que a internet traga tudo aquilo que tem de lixo, de coisas estragadas do mundo para dentro da nossa casa. É preciso agir com autoridade, invocar a autoridade de Jesus para que a nossa casa não vire uma casa desordenada.

O zelo que Jesus teve pela Casa do Pai, que é o Templo, expulsando, colocando para fora aqueles que estavam bagunçando a Casa do Senhor, porque a Casa de Deus é uma casa de oração, é o zelo que Ele quer que tenhamos pela nossa vida e pela casa de cada um de nós.

Precisamos reconhecer e falar a verdade; e, muitas vezes, a nossa casa está se perdendo. Se não conseguimos arrumar nem o nosso quarto, a bagunça que está ali, não vamos conseguir ordenar as coisas que estão dentro de nós.

Se não ordenarmos o que entra em nossa casa, se não ordenarmos aquilo que não deve permanecer em nossa casa, ela será uma casa desordenada. Com a mesma autoridade que Jesus exerceu sobre a Sua casa, que era Casa do Pai, o Templo, o lugar do ensino da Palavra, precisamos também fazer com a nossa casa. Ela precisa ser uma casa de oração.

Precisamos assumir cada vez mais: “Minha casa é uma casa de oração”. Uma casa que não é uma casa de oração vive tantos desordenamentos, e não é isso que Deus quer para nenhum de nós.

Deus abençoe você!   

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios