Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Ap 10, 8-11)

Leitura do Livro do Apocalipse de São João.

8Aquela mesma voz do céu, que eu, João, já tinha ouvido, tornou a falar comigo: “Vai. Pega o livrinho aberto da mão do anjo que está de pé sobre o mar e a terra”. 9Eu fui até o anjo e pedi que me entregasse o livrinho. Ele me falou: “Pega e come. Será amargo no estômago, mas na tua boca, será doce como mel”. 10Peguei da mão do anjo o livrinho e comi-o. Na boca era doce como mel, mas quando o engoli, meu estômago tornou-se amargo. 11Então ele me disse: “Deves profetizar ainda contra outros povos e nações, línguas e reis”.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Salmo Responsorial (Sl 118)

— Como é doce ao paladar vossa palavra, ó Senhor!

— Como é doce ao paladar vossa palavra, ó Senhor!

— Seguindo vossa lei me rejubilo muito mais do que em todas as riquezas.

— Minha alegria é a vossa Aliança, meus conselheiros são os vossos mandamentos.

— A lei de vossa boca, para mim, vale mais do que milhões em ouro e prata.

— Como é doce ao paladar vossa palavra, muito mais doce do que o mel na minha boca!

— Vossa palavra é minha herança para sempre, porque é ela que me alegra o coração!

— Abro a boca e aspiro largamente, pois estou ávido de vossos mandamentos.

Evangelho (Lc 19,45-48)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas. 

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 45Jesus entrou no Templo e começou a expulsar os vendedores. 46E disse: “Está escrito: ‘Minha casa será casa de oração’. No entanto, vós fizestes dela um antro de ladrões”. 47Jesus ensinava todos os dias no Templo. Os sumos sacerdotes, os mestres da Lei e os notáveis do povo procuravam modo de matá-lo. 48Mas não sabiam o que fazer, porque o povo todo ficava fascinado quando ouvia Jesus falar.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Que nossa casa seja um local de oração

 “Naquele tempo, Jesus entrou no Templo e começou a expulsar os vendedores. E disse: ‘Está escrito: Minha casa será casa de oração’” (Lucas 19,45-46).

O zelo de Jesus pela Casa do Pai, o zelo de Jesus pelo Templo, pelo lugar sagrado, deve ser também o zelo da nossa alma e do nosso coração por aquilo que é sagrado. São muitas coisas sagradas, a começar a nossa própria vida.

Somos a primeira morada de Deus, a unção batismal nos colocou na condição de sermos propriedades sagradas d’Ele. É Deus que habita em nós, Ele mora em nós, e como precisamos tomar consciência dessa verdade e dessa realidade!

Infelizmente, muitas vezes, não cuidamos do nosso próprio interior, e a bagunça que há no mundo trazemos para dentro de nós. Tanta coisa desgovernada, perdida, e dentro de nós as coisas estão em ebulição, mas é preciso cuidar bem do coração, porque é aqui que Jesus mora.

Assim como Jesus entrou no Templo e de lá expulsou os vendedores, deixemos que Ele também entre dentro de nós para expulsar tudo aquilo que está causando confusão, divisão, tudo aquilo que está colocando o nosso coração a venda.

Uma casa que não é uma casa de oração vive tantos desordenamentos

Não podemos comercializar, não podemos, de forma alguma, entregar aquilo que é mais sagrado para Deus, que é a nossa própria vida. Tudo aquilo que causa confusão dentro de nós precisa do senhorio e da autoridade de Jesus para colocar ordem na casa e no coração.

A mesma coisa precisa acontecer na nossa casa. Por favor, não a deixemos virar uma casa de bagunça, uma casa desordenada e bagunçada, onde entra tudo, pode tudo, acontece tudo, onde se faz tudo.

A nossa casa é um local sagrado, é o lugar da morada de Deus. Não podemos assistir a tudo que se passa nos veículos de comunicação, na TV; não podemos ouvir tudo que há nas rádios, não podemos deixar que a internet traga tudo aquilo que tem de lixo, de coisas estragadas do mundo para dentro da nossa casa. É preciso agir com autoridade, invocar a autoridade de Jesus para que a nossa casa não vire uma casa desordenada.

O zelo que Jesus teve pela Casa do Pai, que é o Templo, expulsando, colocando para fora aqueles que estavam bagunçando a Casa do Senhor, porque a Casa de Deus é uma casa de oração, é o zelo que Ele quer que tenhamos pela nossa vida e pela casa de cada um de nós.

Precisamos reconhecer e falar a verdade; e, muitas vezes, a nossa casa está se perdendo. Se não conseguimos arrumar nem o nosso quarto, a bagunça que está ali, não vamos conseguir ordenar as coisas que estão dentro de nós.

Se não ordenarmos o que entra em nossa casa, se não ordenarmos aquilo que não deve permanecer em nossa casa, ela será uma casa desordenada. Com a mesma autoridade que Jesus exerceu sobre a Sua casa, que era Casa do Pai, o Templo, o lugar do ensino da Palavra, precisamos também fazer com a nossa casa. Ela precisa ser uma casa de oração.

Precisamos assumir cada vez mais: “Minha casa é uma casa de oração”. Uma casa que não é uma casa de oração vive tantos desordenamentos, e não é isso que Deus quer para nenhum de nós.

Deus abençoe você!   

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.