Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos 4,20-25

Irmãos:
20Diante da promessa divina, Abraão não duvidou por falta de fé, mas revigorou-se na fé e deu glória a Deus, 21convencido de que Deus tem poder para cumprir o que prometeu.
22Esta sua atitude de fé lhe foi creditada como justiça.
23Afirmando que a fé lhe foi creditada como justiça, a Escritura visa não só à pessoa de Abraão, mas também a nós, pois a fé será creditada também para nós
que cremos naquele que ressuscitou dos mortos Jesus, nosso Senhor.
25Ele, Jesus, foi entregue por causa de nossos pecados e foi ressuscitado para nossa justificação.
Palavra do Senhor.

Salmo - Lc 1,69-70. 71-72. 73-75 (R. Cf. 68)

R. Bendito seja o Senhor Deus de Israel, porque a seu povo visitou e libertou!

69Fez surgir um poderoso Salvador * na casa de Davi, seu servidor,
70como falara pela boca de seus santos, * os profetas desde os tempos mais antigos.R.
71para salvar-nos do poder dos inimigos * e da mão de todos quantos nos odeiam.
72Assim mostrou misericórdia a nossos pais, * recordando a sua santa Aliança.R.
73e o juramento a Abraão, o nosso pai, * de conceder-nos 74que, libertos do inimigo,
a ele nós sirvamos sem temor + 75em santidade e em justiça diante dele, * enquanto perdurarem nossos dias.R.

Evangelho - Lc 12,13-21

E para quem ficará o que tu acumulaste?'

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas 12,13-21

Naquele tempo:
13Alguém, do meio da multidão, disse a Jesus: 'Mestre, dize ao meu irmão que reparta a herança comigo.'
14Jesus respondeu:
'Homem, quem me encarregou de julgar ou de dividir vossos bens?'
15E disse-lhes:
'Atenção! Tomai cuidado contra todo tipo de ganância, porque, mesmo que alguém tenha muitas coisas, a vida de um homem não consiste na abundância de bens.'
16E contou-lhes uma parábola: 'A terra de um homem rico deu uma grande colheita.
17Ele pensava consigo mesmo:
'O que vou fazer?
Não tenho onde guardar minha colheita'.
18Então resolveu: 'Já sei o que fazer!
Vou derrubar meus celeiros e construir maiores; neles vou guardar todo o meu trigo, junto com os meus bens.
19Então poderei dizer a mim mesmo:
- Meu caro, tu tens uma boa reserva para muitos anos.
Descansa, come, bebe, aproveita!'
20Mas Deus lhe disse: 'Louco!
Ainda nesta noite, pedirão de volta a tua vida.
E para quem ficará o que tu acumulaste?'
21Assim acontece com quem ajunta tesouros para si mesmo, mas não é rico diante de Deus.'
Palavra da Salvação.

Ouça a Homilia

A ganância nos afasta da presença de Deus

 “Tomai cuidado contra todo tipo de ganância, porque, mesmo que alguém tenha muitas coisas, a vida de um homem não consiste na abundância de bens” (Lucas 12,15).

A advertência de Jesus vale para todos nós, seja para quem tem muitos ou poucos bens, ou para quem tem alguns bens e deseja ter mais. O fato é que a nossa vida não pode ser dirigida pela ganância nem pela gana de possuir as coisas.

Quando somos gananciosos, somos iludidos, enganados, presos e escravos daquilo que queremos ganhar, sobretudo, o sentido da posse material.

É muito bom quando a pessoa trabalha, consegue organizar a sua vida, ter as suas coisas e seus bens, sejam eles poucos ou muitos; no entanto, ela precisa estar sempre atenta, vigilante e sendo cuidadosa, porque, quando os olhos são movidos pela cobiça, esta se torna um desastre, porque a cobiça vai direcionando e levando a pessoa sempre para o desejo de posse.

Comecemos pelos pequenos, comecemos pelas nossas crianças. Não alimentemos em nós o consumismo, porque este é fruto da ganância. São coisas pequenas que nós gananciamos, desejamos, que vamos alimentando em nós, tornando-nos pessoas gananciosas sem perceber.

Não alimentemos em nós o consumismo, porque este é fruto da ganância

A verdade é que, na cabeça de muitos de nós, está sempre o dinheiro, as coisas materiais, a posse, o possuir, o ter, o conseguir e as vantagens materiais.

É verdade que vivemos num mundo muito materialista, e por isso somos presos a este mundo. O Evangelho está nos advertindo: de que adianta termos tantas posses se tivermos de, hoje, prestar conta da nossa vida, se tivermos de sair dessa vida e ir para a eternidade? O que foi que nós acumulamos? O que juntamos?

É trágica a vida de um homem que ajunta tesouros para si, mas não é rico diante de Deus. A riqueza de Deus são os valores espirituais, são os valores da alma e do coração. A riqueza diante de Deus é quem acumula virtudes, quem tem generosidade, bondade, quem se preocupa com o outro. A riqueza diante de Deus é quem vive a caridade, quem pratica o amor, quem é capaz de doar-se para o outro. A riqueza diante de Deus é aquele que tem e sabe repartir o que não tem; é aquele que tem pouco e não pensa só em si, mas sabe pensar também no outro.

Acumulemos virtudes, valores e, sobretudo, uma espiritualidade rica e profunda que nos coloque perto de Deus e nos liberte de qualquer tipo de ganância.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios