Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Primeira Leitura (Ef 3,2-12)

Leitura da Carta de São Paulo aos Efésios.

Irmãos, 2se ao menos soubésseis da graça que Deus me concedeu para realizar o seu plano a vosso respeito, 3como, por revelação, tive conhecimento do mistério, tal como o esbocei rapidamente. 4Ao ler-me, podeis conhecer a percepção que eu tenho do mistério de Cristo. 5Este mistério, Deus não o fez conhecer aos homens de gerações passadas mas acaba de o revelar agora, pelo Espírito, aos seus santos apóstolos e profetas: 6os pagãos são admitidos à mesma herança, são membros do corpo, são associados à mesma promessa em Jesus Cristo, por meio do Evangelho. 7Disto eu fui feito ministro pelo dom da graça que Deus me concedeu no exercício do seu poder. 8Eu, que sou o último de todos os santos, recebi esta graça de anunciar aos pagãos a insondável riqueza de Cristo 9e de mostrar a todos como Deus realiza o mistério desde sempre escondido nele, o criador do universo. 10Assim, doravante, as autoridades e poderes nos céus conhecem, graças à Igreja, a multiforme sabedoria de Deus, 11de acordo com o desígnio eterno que ele executou em Jesus Cristo, nosso Senhor. 12Em Cristo nós temos, pela fé nele, a liberdade de nos aproximar de Deus com toda a confiança.

- Palavra do Senhor.

- Graças a Deus.

Salmo Responsorial (Is 12,2-6)

— Com alegria bebereis do manancial da salvação.

— Com alegria bebereis do manancial da salvação.

— Eis o Deus, meu Salvador, eu confio e nada temo; o Senhor é minha força, meu louvor e salvação. Com alegria bebereis do manancial da salvação.

— E direis naquele dia: “Dai louvores ao Senhor, invocai seu santo nome, anunciai suas maravilhas, entre os povos proclamai que seu nome é o mais sublime.

— Louvai cantando ao nosso Deus, que fez prodígios e portentos, publicai em toda a terra suas grandes maravilhas! Exultai cantando alegres, habitantes de Sião, porque é grande em vosso meio o Deus Santo de Israel!”

Evangelho (Lc 12,39-48)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas. 

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 39“Ficai certos: se o dono da casa soubesse a hora em que o ladrão iria chegar, não deixaria que arrombasse a sua casa. 40Vós também ficai preparados! Porque o Filho do Homem vai chegar na hora em que menos o esperardes”.

41Então Pedro disse: “Senhor, tu contas esta parábola para nós ou para todos?” 42E o Senhor respondeu: “Quem é o administrador fiel e prudente que o senhor vai colocar à frente do pessoal de sua casa para dar comida a todos na hora certa? 43Feliz o empregado que o patrão, ao chegar, encontrar agindo assim! 44Em verdade eu vos digo: o senhor lhe confiará a administração de todos os seus bens. 45Porém, se aquele empregado pensar: ‘Meu patrão está demorando’, e começar a espancar os criados e as criadas, e a comer, a beber e a embriagar-se, 46o senhor daquele empregado chegará num dia inesperado e numa hora imprevista, ele o partirá ao meio e o fará participar do destino dos infiéis.

47Aquele empregado que, conhecendo a vontade do senhor, nada preparou, nem agiu conforme a sua vontade, será chicoteado muitas vezes. 48Porém, o empregado que não conhecia essa vontade e fez coisas que merecem castigo, será chicoteado poucas vezes. A quem muito foi dado, muito será pedido; a quem muito foi confiado, muito mais será exigido!”

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Ouça a Homilia

Valorizemos a graça de Deus em nossa vida

 “A quem muito foi dado muito será pedido; a quem muito foi confiado muito mais será exigido!” (Lucas 12,48).

 “Deus é bom”, “Deus é justo”, “Deus é fiel”, “Deus é misericordioso”. Essas afirmações parecem até redundantes, mas esses adjetivos aos quais nos referimos a Ele revelam a natureza d’Ele e, ao mesmo tempo, a forma como Ele se relaciona conosco.

A bondade de Deus está aí: para todos Ele deu a vida, mas para alguns ou para muitos Ele foi revelando mais ainda do Seu amor e da Sua bondade. Basta ver que nós temos a graça de nos aproximarmos do Evangelho que dá vida, luz e graça. E essa graça, muitas vezes, não chegou a muitos corações, a tantas outras pessoas que não têm a possibilidade que nós temos de refletir, de termos a Palavra perto de nós, de nos aproximarmos do sacramento e de tantos bens espirituais que Deus nos concede.

Deus nos dá muito; e a quem muito é dado muito será cobrado. Então, nós temos muito mais responsabilidades, nós temos mais do que outros que não conheceram ou não tiveram a graça de conhecer o Evangelho.

Temos a graça de ser formados, ensinados, corrigidos e orientados diretamente por Deus que vem falar ao nosso coração, que fala diretamente a nós, que nos abastece com Seu amor e Sua bondade. Primeiro, precisamos ser gratos a Deus, e uma vez que somos gratos a Ele, também precisamos ser muito responsáveis, porque é um mal terrível ter a graça e não nos responsabilizarmos por ela, desperdiçá-la e perdê-la, deixar que ela não produza frutos em nossa vida.

Não nos sintamos menores nem mais cobrados quando precisamos ser mais convertidos e mais corrigidos por Deus, porque Ele tem nos dado muito. Deus tem sido muito pródigo para conosco, Ele tem sido muito misericordioso para conosco, a vontade d’Ele tem sido abundante em nossa vida. Nós, no entanto, muitas vezes, nos comportamos como aqueles filhos ingratos, e não reconhecemos a graça de Deus, só reclamamos e murmuramos.

Temos a graça de ser formados, ensinados, corrigidos e orientados diretamente por Deus que vem falar ao nosso coração

Não tenho coragem de reclamar de nada na vida, porque a vida para tantas pessoas é tão dura e cruel, chega a ser desumana. Vejo como pessoas, mesmo vivendo vidas duríssimas, sabem manter a gratidão e a submissão a Deus. Vejo, por outro lado, pessoas tendo tudo na mão, até as facilidades da vida, mas reclamam por qualquer coisa, estão insatisfeitas sempre, não têm gratidão por nada, nada está bom, nada presta na vida daquela pessoa.

É um mal terrível! Seremos cobrados por cada coisa, por cada momento, minuto e situação da vida que não soubermos viver.

Viver intensamente não é viver uma vida esbanjada, de qualquer jeito, uma vida louca. Viver intensamente é ser grato, é aproveitar cada momento, é saber ter responsabilidade por aquilo que nos é dado, confiado, por aquilo que recebemos. Não é viver nos comparando aos outros para querer ser sempre mais, para que cresça a soberba, o orgulho e a vaidade.

É termos maturidade para assumir nossas responsabilidades com louvor, gratidão, mas com empenho e dedicação para com aquilo que são nossos deveres e obrigações.

Deus abençoe você!

Padre Roger Araújo - Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios